Metodo de Hoffman

Metodo de Hoffman

__________________________________­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­_________________________________________________________________________________

Autorizado pela Portaria no. 609 de 22.06.2007 do Ministério da Educação e Cultura

Mantido pelo Centro de Estudos Octavio Dias de Oliveira – CNPJ 06.152.582/0001-08

Relatório de Aula Prática

Disciplina de Parasitologia clinica

Prof. Luciano G. Nogueira

Aluna: Jaqueline Rosa Ferreira

Curso: Biomedicina

6º Período Matutino

TEMA DA AULA

MÉTODO DE HOFFMAN

INTRODUÇÃO

Os exames parasitológicos podem ser qualitativos ou quantitativos, apresentando diferentes sensibilidades na detecção de ovos e larvas de helmintos e cistos de protozoários. O sucesso diagnóstico das parasitoses depende da coleta das fezes e do número de amostras.

É recomendado que a amostra seja colhida num frasco estéril, numa quantidade mínima de 100 gramas, e que seja analisada o mais rápido possível, para que não ocorra deterioração dos parasitas mais frágeis. Quando não é possível se seguir essas especificações, as amostras deverão ser colocadas em recipientes que contenham conservantes, a fim de preservar as formas parasitárias existentes.

Deve se salientar ainda que, o histórico do paciente e o exame macroscópico das fezes são dados importantíssimos que participam da escolha do método parasitológico a ser empregado. Uma vez no setor técnico, deve-se empregar os métodos diagnósticos mais indicados e específicos para a amostra em questão.

O método de concentração fecal geralmente mais empregado é Método de Hoffman (sedimentação espontânea), mais indicado para detecção de ovos pesados (A. lumbricóides inférteis, T.trichiura e S.mansoni)

OBJETIVOS

Detectar ovos pesados

MATERIAIS E MÉTODOS

Materiais: béquer, espátula de madeira, gaze, peneira, taça de sedimentação, pipeta Pasteur, lâmina, lamínula, lugol, microscópio, fezes frescas.

Métodos: Dissolver 2 a 5 g de fezes no béquer com um pouco de água. Coar a suspensão em gaze, em uma taça de sedimentação, com auxilio de uma pipeta de Pasteur, coletar do fundo cônico da taça um poço do sedimento. Passar o material para uma lâmina de vidro, adicionar 1 ou 2 gotas de lugol, cobrir com lamínula e realizar leitura em microscópio ótico.

RESUTADOS E DISCUSSÃO

Obteve-se como resultado a visualização de cistos de Giárdia Lamblia, Entamoeba hystolitica, e sedimento

BIBLIOGRAFIA CONSULTADA

Parasitologia humana David Pereira Nunes- 11-Ed-São Paulo: Editora Atheneu 2005

Apostila de Parasitologia Clinica – Professor Luciano.

GO - 060, Km 19, n° 3.184, Setor Laguna park – Trindade – GO CEP: 75380-000

Fone/ Fax : 62-3506-9300 – Site: www.fug.eu.br

Comentários