Pós operatório - Fratura de úmero

Pós operatório - Fratura de úmero

É o maior e mais longo osso do membro superior.

  • É o maior e mais longo osso do membro superior.

  • Divide-se em:

  • Epífise proximal;

  • Epífise distal;

  • Diáfise.

  • Articula-se com três ossos:

  • A escápula;

  • A ulna;

  • O rádio.

Ossos:

  • Ossos:

  • Úmero;

  • Clavícula;

  • Escápula.

  • Articulações:

  • Glenoumeral;

  • Esternoclavicular;

  • Acromioclavicular.

  • Mobilidade e estabilidade.

Ossos:

  • Ossos:

  • Úmero;

  • Rádio;

  • Ulna;

  • Articulações:

  • Úmero-ulnar;

  • Úmero-radial;

  • Rádio-ulnar.

As fraturas da diáfise do úmero são 5% de todas as fraturas do corpo e 20% das fraturas do úmero em adultos;

  • As fraturas da diáfise do úmero são 5% de todas as fraturas do corpo e 20% das fraturas do úmero em adultos;

  • A maior parte terço médio (60%), seguido pelos terços proximal (30%) e distal (10%);

  • Nos idosos são resultantes de quedas da própria altura; 63% expostas;

  • 100 para 100.000 mulheres de 60 a 80 anos;

  • Fonte: Hospital IFOR 06/2010 Dr. Marcus Hideki Murata

  • Trauma Direto

  • Ocasionado por instrumento contundente estático,acidente automobilístico,projétil de arma;

  • Trauma Indireto

  • Ocasionado por queda. Caí sobre mão estendida ou sobre o cotovelo;

Dor;

  • Dor;

  • Deformidade;

  • Edema;

  • Encurtamento do membro;

  • Incapacidade de movimentação.

  • Tipo de fratura;

  • Características do paciente ;

  • Presença de lesões associadas;

  • Integridade do tegumento.

Métodos de fixação cirúrgica:

  • Métodos de fixação cirúrgica:

  • Placa e parafusos Fixação intramedular Fixação externa.

  • Paciente Maria da Conceição Silva do Nascimento, sexo feminino, 74 anos, viúva, dona de casa, residente no Conjunto Palmeiras,Fortaleza,sofreu trauma indireto no dia 25/06/2013 caminhando na rua, ocasionando uma fratura na diáfise do úmero direito. Foi realizado procedimento cirúrgico com implantação de placa ponte com parafusos, sendo sua queixa principal inutilização quase que completa do MMSS (d), restando a mesma o único movimento de flexão de cotovelo interna (postura viciosa da imobilização cirúrgica), por um período de 2 meses. Após esta fase deu início ao tratamento fisioterápico.

1° Contato

  • 1° Contato

  • Anamnese;

  • Mensuração de PA; Diabetes;

  • Palpação;

  • Goniometria;

  • Teste do nervo radial;

Neurológica

  • Neurológica

  • Observado “mão em gota”;

  • Nervo radial (+);

  • Nervo axilar (-);

  • Nervo mediano (-);

  • Nervo ulnar (-);

Responsável pela motricidade extensora do antebraço,extensora dos dedos e toda sensibilidade posterior do braço e ante-braço,até a face dorsal da mão.

  • Responsável pela motricidade extensora do antebraço,extensora dos dedos e toda sensibilidade posterior do braço e ante-braço,até a face dorsal da mão.

Originado de C5 a T1;

  • Originado de C5 a T1;

  • músculos tríceps braquial;

  • Supinador;

  • Braquiorradial, extensor radial longo e curto do carpo;

  • Extensor do punho,dedos e polegar; abdutor longo do polegar,

  • Extensor curto e longo do polegar, extensor radial curto e longo do punho;

  • extensor comum dos dedos,extensor próprio dos dedos indicador e mínimo;

  • Extensor ulnar do carpo.

Calor superficial;

  • Calor superficial;

  • Decoaptação;

  • Cinesioterapia;

  • Curto Prazo Longo Prazo

  • Alongamento; Alongamento;

  • Mobilização Articular; Exercício de cadeia cinética aberta e fechada;

  • Exercício Passivo; Exercício ativo livre;

  • Exercício Ativo-Assistido; Exercício ativo resistido (Técnica de DeLorme);

  • Exercício Isométrico; Exercícios de Codman;

  • Kabath;

  • TENS;

Ganho de Amplitude de Movimento do MMSS afetado (ombro,cotovelo,punho);

  • Ganho de Amplitude de Movimento do MMSS afetado (ombro,cotovelo,punho);

  • Recuperação do nervo radial;

  • Ganho de força muscular;

TELOKEN, Marco Aurélio; SCHWARTSMANN, Carlos Roberto. Fraturas da Diáfise e do Úmero. IN: LECH, Osvandré et al. Fraturas: Princípios e Práticas. Porto Alegre: Artmed Editora, 2003.

  • TELOKEN, Marco Aurélio; SCHWARTSMANN, Carlos Roberto. Fraturas da Diáfise e do Úmero. IN: LECH, Osvandré et al. Fraturas: Princípios e Práticas. Porto Alegre: Artmed Editora, 2003.

  • ADAMS, Jonh Crawford; HAMBLEN, David L. Ombro e Parte Superior do Braço. IN: Manual de Fraturas. 10° ed. São Paulo: Artes Médicas Editora, 1994.

  • APLEY, A. Graham; Solomon, Louis. Traumatismo dos Membros Superiores. IN: Ortopedia e Fraturas em Medicina e Reabilitação . 6° ed. São Paulo: Editora Atheneu, 2003.

  • www.ronaldoazze.com.br/fasciculo/fasciculo3.PDF

Comentários