Trabalha como diretor emérito de estudos do Centro Nacional de Pesquisas Científicas (CNRS, na sigla em francês).

  • Trabalha como diretor emérito de estudos do Centro Nacional de Pesquisas Científicas (CNRS, na sigla em francês).

  • Formado em Psicologia.

  • Fez a tese de doutorado com Jean Piaget. O título era A Resposta Instrumental como Resolução de Problemas.

  • Sua descoberta mais importante é a chamada Teoria dos Campos Conceituais, que ajuda a entender como as crianças constroem os conhecimentos matemáticos.

  • A escola não favorece o aprendizado das disciplinas, porque há sempre a cobrança do aspecto formal.

  • A maioria das crianças não gosta destes formalismos.

  • A teoria de Vergnaud nasce das observações feitas observando as crianças e os professores em sala de aulas.

  • é uma teoria neopiagetiana que pretende oferecer um referencial [...] ao estudo do desenvolvimento cognitivo e da aprendizagem de competências complexas [...] levando em conta os próprios conteúdos do conhecimento e a analise conceitual de seu domínio. (MOREIRA, p.8, 2007)

A sua teoria tem como base as teorias do desenvolvimento de Piaget e Vygotsky.

  • A sua teoria tem como base as teorias do desenvolvimento de Piaget e Vygotsky.

  • Não tem a ambição de ser uma teoria didática, mas de fornecer um quadro teórico para analisar a formação e o funcionamento dos conhecimentos.

  • A principal finalidade desta teoria é oferecer um referencial teórico que permita compreender as filiações e rupturas entre conhecimentos.

  • É através de situações e problemas para resolver que um conceito adquire sentido para o aprendiz.

  • “um conjunto informal e heterogêneo de problemas, situações, conceitos, relações, estruturas, conteúdos e operações de pensamento, conectados uns aos outros e, provavelmente, entrelaçados durante o processo de aquisição”. (MOREIRA, 2002)

  • um conceito não se forma dentro de um só tipo de situação

  • uma situação não se analisa com um só conceito

  • a construção e apropriação de todas as propriedades de um conceito ou todos os aspectos de uma situação é um processo longo

  • Vergnaud afirma que o processo de desenvolvimento cognitivo, por ser fortemente dependente das situações a serem enfrentadas pelo sujeito, tem como cerne a construção de conceitos, ou seja, a conceitualização.

  • Conceitualização  âmago do desenvolvimento cognitivo

O conceito é tido como formado por três conjuntos:

  • O conceito é tido como formado por três conjuntos:

  • 1ª) conjunto das situações (S) que dão sentido ao conceito.

  • 2ª) os invariantes (I) sobre os quais repousa a operacionalidade dos conceitos

  • 3ª) as representações simbólicas (R) que podem ser utilizadas para indicar e representar os invariantes e, portanto, representar as situações e procedimentos para lidar com elas. É identificado como o significante do conceito.

  • Frente a uma determinada situação, o sujeito age segundo as representações que dela faz, sendo que o que faz ligação entre as representações e a sua conduta é o esquema.

  • VERGNAUD identifica 4 ingredientes de um esquema, que são:

  • Metas (objetivos) e antecipações, pois um esquema está orientado sempre à resolução de uma determinada classe de situações.

  • Regras de ação do tipo "se ... então" que são os elementos que geram os esquemas, o que dirige a seqüência de ações do sujeito;

  • Invariantes operatórios (teoremas-em-ação e conceitos-em-ação) que dirigem o reconhecimento, por parte do indivíduo, dos elementos pertinentes à situação e, portanto, guiam a construção dos modelos mentais;

  • Possibilidades de inferência (ou raciocínios) que permitem determinar as regras e antecipações a partir das informações e dos invariantes operatórios de que dispõe o sujeito.

Quando uma criança utiliza um esquema ineficaz para uma certa situação, a experiência o conduz a mudar de esquema ou a modificar o esquema.

  • Quando uma criança utiliza um esquema ineficaz para uma certa situação, a experiência o conduz a mudar de esquema ou a modificar o esquema.

  • Segundo Piaget são os esquemas que estão no centro do processo de adaptação das estruturas cognitivas: assimilação e acomodação.

  • Exemplo : O esquema da enumeração

  • Se uma criança quer contar o número de pessoas em uma sala (objetos em uma mesa) ela realizará :

    • uma coordenação dos movimentos dos olhos e dos gestos do dedo e da mão com relação à posição dos objetos ;
    • um enunciado coordenado da seqüência numérica ;
    • uma cardinalização do conjunto contado com repetição ou com entonação mais forte do último número pronunciado.

CARVALHO JR, Gabriel D. de; AGUIAR JR, Orlando G. A. OS CAMPOS CONCEITUAIS DE VERGNAUD COMO FERRAMENTA PARA O PLANEJAMENTO DIDÁTICO. Belo Horizonte: Faculdade de Educação, UFMG. (Tese, Doutorado). 2001

  • CARVALHO JR, Gabriel D. de; AGUIAR JR, Orlando G. A. OS CAMPOS CONCEITUAIS DE VERGNAUD COMO FERRAMENTA PARA O PLANEJAMENTO DIDÁTICO. Belo Horizonte: Faculdade de Educação, UFMG. (Tese, Doutorado). 2001

  • MOREIRA, ANTONIO M. A TEORIA DOS CAMPOS CONCEITUAIS DE VERGNAUD, O ENSINO DE CIÊNCIAS E A PESQUISA NESTA ÁREA. INVESTIGAÇÕES EM ENSINO DE CIÊNCIAS – V7(1), P. 7-29, 2002

  • GROSSI, GABRIEL PILAR. ENTREVISTA A GÉRARD VERGNAUD. REVISTA NOVA ESCOLA.

Comentários