escola siepa enfermagem

escola siepa enfermagem

Caracterizando a Enfermagem.

A ENFERMAGEM – reconhecida por seu respectivo conselho profissional- é uma profissão que possui um corpo de conhecimentos próprios, voltados para o atendimento do ser humano nas áreas de promoção, prevenção, recuperação e reabilitação da saúde, composta pelo enfermeiro, técnico em enfermagem. A Enfermagem realiza seu trabalho em um contexto mais amplo e coletivo de saúde, em parceria com outras categorias profissionais representadas como áreas da Medicina, Serviço Social, Fisioterapia, Odontologia, Fármacia, Nutrição, etc.

  • A ENFERMAGEM – reconhecida por seu respectivo conselho profissional- é uma profissão que possui um corpo de conhecimentos próprios, voltados para o atendimento do ser humano nas áreas de promoção, prevenção, recuperação e reabilitação da saúde, composta pelo enfermeiro, técnico em enfermagem. A Enfermagem realiza seu trabalho em um contexto mais amplo e coletivo de saúde, em parceria com outras categorias profissionais representadas como áreas da Medicina, Serviço Social, Fisioterapia, Odontologia, Fármacia, Nutrição, etc.

  • O atendimento integral à saúde pressupõe um ação conjunta dessas diferentes categorias, pois, apesar do saber especifico de cada uma, existe uma relação de interdependência e complementaridade.

  • No campo do trabalho, essas repercussões evidenciam-se através das constantes buscas de iniciativas publicas e privadas no sentido de melhor atender às expectativas da população, criando ou transformando os serviços existentes.

Ações de natureza terapêutica ou propedêutica de enfermagem- São aquelas cujo foco centra-se na organização da totalidade da atenção de enfermagem prestada á clientela. Por exemplo, ações de conforto e segurança, atividades educativas e de orientação; Ações de natureza complementar de controle de risco – são aquelas desenvolvidas em conjunto com os outros profissionais de saúde, objetivando reduzir riscos de agravos ou complicações de saúde. Incluem as atividades relacionadas à vigilância epidemiológica e as de controle da infecção hospitalar e de doenças crônico-degenerativas ;

  • Ações de natureza terapêutica ou propedêutica de enfermagem- São aquelas cujo foco centra-se na organização da totalidade da atenção de enfermagem prestada á clientela. Por exemplo, ações de conforto e segurança, atividades educativas e de orientação; Ações de natureza complementar de controle de risco – são aquelas desenvolvidas em conjunto com os outros profissionais de saúde, objetivando reduzir riscos de agravos ou complicações de saúde. Incluem as atividades relacionadas à vigilância epidemiológica e as de controle da infecção hospitalar e de doenças crônico-degenerativas ;

Ações de natureza administrativa- nessa categoria incluem-se as ações de planejamento, gestão, controle, supervisão e avaliação da assistência de enfermagem;

  • Ações de natureza administrativa- nessa categoria incluem-se as ações de planejamento, gestão, controle, supervisão e avaliação da assistência de enfermagem;

Ações de natureza pedagógica- Relacionam-se à formação e às atividades de desenvolvimento para a equipe de enfermagem. Os componentes ou etapas dessa sistematização variam de acordo com o método adotado, sendo basicamente composta por levantamento de dados ou histórico de enfermagem, diagnóstico de enfermagem, plano assistencial e avaliação.

  • Ações de natureza pedagógica- Relacionam-se à formação e às atividades de desenvolvimento para a equipe de enfermagem. Os componentes ou etapas dessa sistematização variam de acordo com o método adotado, sendo basicamente composta por levantamento de dados ou histórico de enfermagem, diagnóstico de enfermagem, plano assistencial e avaliação.

A entrevista- Um dos procedimentos iniciais do atendimento – é o recurso utilizado para a obtenção dos dados necessários ao tratamento, tais como o motivo que levou o paciente a buscar ajuda. Seus hábitos e práticas de saúde, a história da doença atual, de doenças anteriores, hereditárias, etc.

  • A entrevista- Um dos procedimentos iniciais do atendimento – é o recurso utilizado para a obtenção dos dados necessários ao tratamento, tais como o motivo que levou o paciente a buscar ajuda. Seus hábitos e práticas de saúde, a história da doença atual, de doenças anteriores, hereditárias, etc.

Nesta etapa, as informações consideradas relevantes para a elaboração do plano assistencial de enfermagem e tratamento devem ser registradas no prontuário, tomando-se, evidentemente, os cuidados necessários com as consideradas como sigilosas, visando garantir ao paciente o direito da privacidade. O exame físico inicial e realizado nos primeiros contatos com o paciente, sendo reavaliados diariamente, e em algumas situações até varias vezes o dia.

  • Nesta etapa, as informações consideradas relevantes para a elaboração do plano assistencial de enfermagem e tratamento devem ser registradas no prontuário, tomando-se, evidentemente, os cuidados necessários com as consideradas como sigilosas, visando garantir ao paciente o direito da privacidade. O exame físico inicial e realizado nos primeiros contatos com o paciente, sendo reavaliados diariamente, e em algumas situações até varias vezes o dia.

O Hospital, a assistência de enfermagem e a prevenção da infecção

Segundo o ministério da saúde, hospital e definido como estabelecimento de saúde destinado a prestar assistência sanitária em regime de internação a uma determinada clientela, ou de não- internação, no caso de ambulatório ou outros serviços.Para se avaliar a necessidade de serviços e leitos hospitalares numa dada região faz-se necessário considerar fatores como a estrutura e nível de organização de saúde existente, número de habitantes e frequência e distribuição de doenças, além de outros eventos relacionados à saúde.

  • Segundo o ministério da saúde, hospital e definido como estabelecimento de saúde destinado a prestar assistência sanitária em regime de internação a uma determinada clientela, ou de não- internação, no caso de ambulatório ou outros serviços.Para se avaliar a necessidade de serviços e leitos hospitalares numa dada região faz-se necessário considerar fatores como a estrutura e nível de organização de saúde existente, número de habitantes e frequência e distribuição de doenças, além de outros eventos relacionados à saúde.

De acordo a especialidade existente, o hospital pode ser classificado como geral, destinado a prestar assistência nas quatro especialidades médicas básicas, ou especializado, destinado a prestar assistência em uma especialidade, como, por exemplo, maternidade, ortopedia, entre outras.

  • De acordo a especialidade existente, o hospital pode ser classificado como geral, destinado a prestar assistência nas quatro especialidades médicas básicas, ou especializado, destinado a prestar assistência em uma especialidade, como, por exemplo, maternidade, ortopedia, entre outras.

O sistema de saúde vivente no Brasil agrega todos os serviços públicos das esferas federais, estadual e municipal e os serviços privados, credenciados por contrato ou convenio. Na área hospitalar, 80% dos estabelecimentos que prestam serviços ao SUS são privados e recebem reembolso pelas ações realizadas, ao contrario da atenção arobulatorial, onde 75% da assistência provém de hospitais públicos.

  • O sistema de saúde vivente no Brasil agrega todos os serviços públicos das esferas federais, estadual e municipal e os serviços privados, credenciados por contrato ou convenio. Na área hospitalar, 80% dos estabelecimentos que prestam serviços ao SUS são privados e recebem reembolso pelas ações realizadas, ao contrario da atenção arobulatorial, onde 75% da assistência provém de hospitais públicos.

O ambiente hospitalar e considerado um local de trabalho insalubre, onde os profissionais e os próprios pacientes internados estão expostos a agressões de diversas naturezas, seja por agentes físicos, como radiações originárias de equipamentos radiológicos e elementos radioativos, seja por agentes químicos, como medicamentos e soluções, ou ainda por agentes biológicos, representados por microorganismos.

  • O ambiente hospitalar e considerado um local de trabalho insalubre, onde os profissionais e os próprios pacientes internados estão expostos a agressões de diversas naturezas, seja por agentes físicos, como radiações originárias de equipamentos radiológicos e elementos radioativos, seja por agentes químicos, como medicamentos e soluções, ou ainda por agentes biológicos, representados por microorganismos.

No hospital concentram-se hospedeiros mais susceptíveis – os doentes – e os microorganismos mais resistentes. O volume e a adversidade de antibióticos utilizados provocam alterações importantes nos microorganismos, dando origem a cepas multirresistentes, normalmente inexistentes na comunidade. A contaminação de pacientes durante a realização de um procedimento ou por intermédio de artigos hospitalares pode provocar infecções graves e de difícil tratamento. Procedimentos diagnósticos e terapêuticos invasivos – como diálise peritoneal, hemodiálise, inserção cateteres e drenos, uso de drogas imunossupressoras – são fatores que contribuem para a ocorrência de infecção.

  • No hospital concentram-se hospedeiros mais susceptíveis – os doentes – e os microorganismos mais resistentes. O volume e a adversidade de antibióticos utilizados provocam alterações importantes nos microorganismos, dando origem a cepas multirresistentes, normalmente inexistentes na comunidade. A contaminação de pacientes durante a realização de um procedimento ou por intermédio de artigos hospitalares pode provocar infecções graves e de difícil tratamento. Procedimentos diagnósticos e terapêuticos invasivos – como diálise peritoneal, hemodiálise, inserção cateteres e drenos, uso de drogas imunossupressoras – são fatores que contribuem para a ocorrência de infecção.

Ao dar entrada no hospital, o paciente pode estar com uma infecção, ou pode vir a adquiri-la durante seu período de internação. Seguindo-se a classificação descrita na portaria no 2.616/98, do ministério da saúde. Visando evitar a ocorrência de infecção hospitalar, a equipe deve realizar os devidos cuidados tocante à sua prevenção e controle, principalmente relacionada a lavagem das mãos, pois os microorganismos são facilmente levados de um paciente a outro do profissional para o paciente, podendo causar a infecção cruzada.

  • Ao dar entrada no hospital, o paciente pode estar com uma infecção, ou pode vir a adquiri-la durante seu período de internação. Seguindo-se a classificação descrita na portaria no 2.616/98, do ministério da saúde. Visando evitar a ocorrência de infecção hospitalar, a equipe deve realizar os devidos cuidados tocante à sua prevenção e controle, principalmente relacionada a lavagem das mãos, pois os microorganismos são facilmente levados de um paciente a outro do profissional para o paciente, podendo causar a infecção cruzada.

Comentários