Manual de Boas Práticas - Bacuri

Manual de Boas Práticas - Bacuri

COOBA

1

A COOBA (Cooperativa Bacuri) é uma cooperativa que busca a melhoria da vida do mundo através de pequenas práticas.

Sua primeira ação será trazer uma opção para a população rural para melhoria na renda através da vegetação que esta pode considerar somente para sombreamento bovino.

Assim, ela objetiva:

Esses estão interligados, pois com a melhoria de um o outro também é melhorado, e vice e versa.

2

BACURI

Auacuri, Cabeçudo, Coqueiro-acuri, Guacuri, Ganguri, Acuri, Bacuri, Urucuri, Motacú e Shapaja.

Nomes populares

Endocarpo: fonte de carvão.

Planta: possui potencial para cultivo no paisagismo.

Fruto: utilizado como alimento humano, tanto o mesocarpo (normalmente consumido cozido e misturado com farinha) quanto à castanha, e o óleo extraído deles.

Usos da espécie

Palmito: é comestível.

O pecíolo das folhas é usado para a confecção de cestas, vassouras e outros artigos, que podem durar até sete anos.

Palmeira sem espinhos. Estipe ereto, de 5-15m de altura, raramente chegando a 30m, 70-80cm de diâmetro, coberto com folhas velhas, quando está sem essas folhas é cinzento. Cheio de cicatrizes de folhas caídas/retiradas próximas umas das outras.

DESCRIÇÃO

Folhas muito largas, 8-10m de comprimento e 15-20 no centro da copa, mais ou menos eretas, com as pontas curvadas para fora da copa;

Fruto produzido em abundância, com cerca de 500 frutos por infrutescência, o cacho todo pesando entre 20 a 25 kg. (FAO, 1986).

Florescimento de janeiro a maio e frutificação de outubro a dezembro.

O fruto cai quando maduro, podendo ser coletado no solo. Ocasionalmente todo o cacho é coletado, quando os frutos começam a amadurecer (FAO, 1986). A coleta deve ser breve, porque o fruto pode ser consumido por animais.

Frutificação e sementes

O E.P.I. (Equipamento de Proteção Individual) é um conjunto de materiais de uso individual utilizado pelo trabalhador, destinado a proteção contra riscos capazes de ameaçar a sua segurança e a sua saúde.

Assim, estes itens evitam o envelhecimento precoce do extrator, acidentes como ataque de animais e problemas na saúde do produtor, como problemas na coluna e LER.

O uso destes é obrigatório aos participantes da COOBA, sendo que a Cooperativa providencia alguns dos equipamentos.

Eles se dividem de acordo com a tarefa, sendo essas:

Calça e camisa de manga comprida;

Chapéu;

EXTRAÇÃO MATÉRIA PRIMA Bota;

Perneira;

Luva de pano.

Luva de borracha;

SELEÇÃO MATÉRIA PRIMA Avental;

Máscara.

Apoio para os pés;

PROCESSAMENTO Cinta para manter postura ereta

Diversos treinamentos serão realizados, de acordo com a atividade de cada membro. Estes terão o objetivo:

  • Ensinar qual o material correto para extrair, bem como fazer a extração correta, sem prejudicá-los;

  • Ensinar como fazer o trançado da palha para confecção de cestas e outros materiais;

  • Motivá-los a usar a criatividade, que resultará em novas peças;

  • Ensinar e orientá-los para as possíveis dificuldades encontradas, demonstrando soluções;

  • Ensinar como fazer a lavagem e estocagem correta dos materiais.

3

EXTRAÇÃO

Os colaboradores farão esse processo em suas propriedades e, quando permitido, em propriedades vizinhas.

LOCAL

O corte deve ser levemente inclinado para não cansar o ombro e futuramente causar L.E.R. (Lesão por Esforço Repetitivo), mas não deve ser muito inclinado para evitar formação de pontas que podem vir a ferir o extrator (imagem a seguir).

Como

Deve ser extraído:

  • Folha: as mais baixas e cerca de 5 por indivíduo para não suprimir a árvore.

  • Fruto: o cacho, quando estiver com coloração marrom, antes de cair, cortando juntamente com o pêndulo para facilitar o transporte.

TRANSPORTE

4

A matéria prima será levada da residência até o barracão pelas famílias.

LOCAL

Poderá ser feito com qualquer automóvel ou carroça, de acordo com cada família. Porém deve ser observada uma maneira que não prejudique o material, trazendo prejuízos.

Como

SELEÇÃO

5

LOCAL

Assim que o material chega ao barracão.

Quando o material chega ao barracão ele é lavado e selecionado, ou seja, as folhas em melhor estado (com mínimo de ataque de insetos) são separadas de acordo com seu tamanho médio. As que não estão tão bem conservadas são separadas para a produção de artesanatos diferenciados. O mesmo é feito com os frutos.

Como

CONFECÇÃO

6

LOCAL

Sala de confecção, no barracão.

O limbo será trançado para cestas, e o fruto e o pecíolo serão utilizados para outros objetos de acordo com a criatividade de cada produtor.

Como

ETIQUETAS

7

LOCAL

Na sala de confecção, no barracão.

Cada produto receberá uma etiqueta para a identificação do produto, do produtor e o valor de cada.

Como

VENDA

8

Será transportado por um automóvel para feiras livres e em uma pequena loja chamada Arte da Natureza localizada no Bairro Centro, Rua 6 de Maio Nº1256.

LOCAL

BARRACÃO

9

O barracão é a área onde será feito todo o processo de confecção dos artesanatos, deixando este somente para a venda.

Este possui:

  1. Sala de lavagem: onde ocorrerá o primeiro processo dentro deste, que é a lavagem;

  2. Sala de armazenamento: nesta os materiais já estarão pré-selecionados. Esta é recoberta de cerâmica e possui ventiladores para a retirada da umidade da folha e evitar a proliferação de fungos;

  3. Sala de confecção: onde serão confeccionados os artesanatos. Esta é climatizada para o conforto dos artesãos.

  4. Depósito: onde serão depositados os artesanatos antes de serem levados para os pontos de venda.

A imagem demonstra uma planta baixa do barracão, para um melhor entendimento.

Depósito

10

MATERIAIS

Para a coleta será necessário o uso de um facão.

Para as árvores altas, que não se pode alcançar, é utilizado um material adaptado. Nesses casos, deve-se redobrar a atenção para evitar acidentes com folhas ou frutos caindo sobre algum indivíduo.

11

CONCLUSÃO

Com estes cuidados a qualidade do produto aumenta, pois, há maior disponibilidade e disposição das pessoas envolvidas na cooperativa. Durante todo o desenvolvimento do trabalho será mostrado quais os EPIs, os instrumentos tanto para coleta como para a realização do produto, o espaço de confecção e como funcionará está interação com moradores de zona rural, também o passo a passo dos produtos desde a coleta à arte.

Comentários