Diferentes Culturas para Silagem

RONDÔNIA Campus Ariquemes

RONDÔNIA Campus Ariquemes

Sorgo

RONDÔNIA Campus Ariquemes

RONDÔNIA Campus Ariquemes

Alta digestibilidade de fibras e elevado valor nutritivo, boa fermentação, alta produção de grãos e cultivares com elevada sanidade foliar, características associadas a um custo o mais baixo possível. Estes são os diferenciais que os produtores buscam no momento de escolher híbridos de sorgo forrageiro para a produção de silagem.

Entre as opções de forrageiras com bom valor nutritivo cita-se o sorgo e este pode ser utilizado tanto para produção de grãos como de forragem para pastejo ou conservação na forma de silagem ou feno. É uma cultura que produz silagens com boas características fermentativas e destaca-se por ser um volumoso com adequada concentração de carboidratos solúveis, essenciais para a fermentação lática.

Sorgo sensível ao fotoperíodo (210 dia para o florescimento)

Alta produção de matéria seca (50 ton/ha)

Excelente qualidade de matéria seca

Mais eficiente no uso da água

Completamente mecanizado

Resistenten a Seca 120 dias

Milho

RONDÔNIA Campus Ariquemes

RONDÔNIA Campus Ariquemes

Qual os principais objetivos da silagem?

-Alimentar o animal, em qualquer época do ano;

-Evitar queda da produtividade dos animais durante a época da seca.

Quais são as vantagens do milho para produção de silagem?

-Conservação da forragem é a redução do pH (aumento da acidez)

- fermentação dos açúcares solúveis da planta

-Uma cultura de alto valor nutritivo;

-Pode ser cultivada em todo país;

-Alta produção de MS.

-Boa qualidade, alto valor nutritivo; -Adaptar à região;

-Resistência a doenças, pragas;

-Boa produção de massa;

-Alta produção de grãos;

-Híbridos de ciclo precoce sua produção de massa é menor e sua produção de grãos é maior consequentemente seu valor nutritivo será maior que os híbridos do ciclo normal.

1 e 2 cm 1 e 2 cm

MS 3% a 35%; grãos ponto duro; ou 1/3 da linha do leite já formado; ponto de pamonha.

-Compactação do silo; -Retirada do ar;

-Fermentação adequada.

Fechamento do silo tem que ser o mais rápido possível, pois as células do material picado estão respirando e estas leveduras presentes nestes materiais começam a trabalhar. Maximo 2 a 3 dias deixando o material totalmente sem ar (processo anaeróbico).

ABERTURA DO SILO -Descartar;

-Prejudicar o animal.

-Forma errada de retirar silagem do silo. -Pois é prejudicial à qualidade da silagem.

-Manejo correto. -Silagem retirada em toda a face do silo.

-Cheiro agradável; -Cor é clara, verde amarelado ou cáqui;

-Textura é firme e os tecidos são macios, mas descartáveis das fibras;

-Quanto à acidez, apresenta gosto ácido típico.

-pH3,8 a 4,5
-Ácido lático6,0 a 8,0
-Ácido acético<2,0
-Ácido propiônico0,0 a 0,1

-Ácido butírico <0,1

Milheto

RONDÔNIA Campus Ariquemes

RONDÔNIA Campus Ariquemes

O milheto pertence à família Poaceae, subfamília Panicoideae, gênero Pennisetum . A espécie Pennisetum glaucum possui ciclo vegetativo anual, porte ereto, podendo atingir 1 a 3 m de altura. As folhas medem de 0,2 a 1 m de comprimento e de 5 a

10 m de largura. A panícula possui de 0,1 a 0,5 m de comprimento e 0,5 a 4 cm de diâmetro.

Milheto

Uso do Milheto como silagem

O milheto é uma planta totalmente atóxica para os animais em qualquer estádio vegetativo, podendo ser utilizada para corte, pastejo direto, feno e silagem.

Durante o período vegetativo de 120 a 150 dias, produz abundante quantidade de forragem, chegando a superar

15 t ha-1 e, maneja da para silagem, pode atingir produtividades acima do milho e do sorgo.

Plantio e Manejo

Adubação

O milheto é uma planta adaptada a baixa fertilidade de solos, sendo capaz de produzir razoavelmente mesmo em solos relativamente pobres. Entretanto, apresenta alta resposta de produção para solos mais férteis ou adubados.

Semeadura

Para uma eficiente germinação das sementes, é necessário que a temperatura média do solo seja superior a 20ºC.

A semeadura poderá ser efetuada a lanço ou em linha, sendo que de preferência deve-se utilizar a semeadura em linha

Manejo O milheto pode ser utilizado em pastejo contínuo ou rotacionado.

Capim Elefante

RONDÔNIA Campus Ariquemes

RONDÔNIA Campus Ariquemes

Sendo que o último deve ser usado calagem e adubação.(F)

2 a 3 meses antes do plantio deve ser feita analise do solo.

Logo depois deve ser feito a aração e gradagem de forma que fique destorroado e uniforme..

Calagem

ATINGIR A MÉDIA DE 20 CM QUE A BASE DAS

Pode ser mecânica ou manual e pode ser usada espalhando o adubo pela a área ou pode ser aplicada diretamente ao sulco.

Adubação

Em caso se houver a disponibilidade de

Adubação na propriedade pode ser feita a aplicação a base de 20 a 50 toneladas distribuídas no fundo dos sulcos.

Em geral recomenda 100 kg de fosfato

que equivale a 500 kg de super fosfato simples.

O que equivale a 10 kg de sulfato de zinco/há em áreas de cerrado cuja a deficiência é maior.

Abertura de sucos

Plantio Plantio

Manejo

O uso do capim elefante em sistema de criação de animais solto a pasto não é uma boa opção já que é muito susceptível a pisoteio e alagamento e assim prolongando seu ciclo de rebrota.

O seu uso correto é cortá-lo e o servir diretamente no cocho.

Tendo assim uma taxa de lotação de 18 animais/há/dia.

O milho, o sorgo e o capim-elefante são as principais forrageiras usadas para ensilagem sendo o milho mais comum e de maior valor nutritivo dentre essas três.

A silagem do capim elefante é, qualitativamente, bem inferior à do milho e do sorgo. Entretanto ao cortar e ensilar

período das águas, para utilização no período da seca

esse capim estaremos conservando o excesso produzido no

(Napier, Cameroon, Taiwan, Mineiro e outros)

O principal problema para a ensilagem de capim-elefante é o elevado teor de água da planta. Para minimizar este problema usa-se, fazer o pré-murchamento, ou adicionar materiais mais secos junto com o capim no silo. Uma opção é usar o feno da parte aérea da mandioca

(rama + folhas secas) na proporção de 5%, ou mesmo a parte aérea fresca da mandioca, picada, na proporção de

25%. Milho desintegrado com palha e sabugo ou cama de aviário também podem ser usados na base de 5%.

Cana

RONDÔNIA Campus Ariquemes

RONDÔNIA Campus Ariquemes

( Saccharum officinarum )

Introdução

Maior produtor Mundial.

Tradicionalmente ela é picada e oferecida na suplementação.

Desta forma tem registro do uso desde do ano de 1913.

Uma dos problemas de oferecer cana desta forma de é o corte diário.

Introdução Dificuldades com o silagem.

Aditivos.

Utilização da cana na forma de silagem

Situações onde é viável a utilização.

Quais são as perdas nutritivas.

Vantagens e desvantagens

Perdas no processo de fermentação

As maiorias das perdas são por gases e efluentes.

Silagem sem aditivos apresenta menor valor de matéria seca em relação a in natura, entorno de 25,61% a 30,38%.

A possível causa é à diminuição do conteúdo celular (carboidratos solúvel), perdas por efluentes e gases.

Custo de produção

Ao compararam o custo de produção de silagem de cana-de-açúcar em R$/t MV, chega à conclusão que mesmo com uma aditivação cara a toneladas deste material ficou num patamar de 64 a 89 R$/t.

A grande demanda por alimentos no futuro gera uma necessidade de aumento de área de exploração para a agricultura e/ou um aumento na produtividade/ha.

A cana-de-açúcar para produção de silagem obedece aos paramentos pré-estabelecidos para uma boa matéria prima.

Comentários