Peixes - Reino Animal

Peixes - Reino Animal

Criado e Desenvolvido por:

Todos os direitos são reservados ©2017 tioronnicabral.blogspot.com.br

PEIXESPEIXES Característica Gerais:

Exclusivamente de ambiente aquáticos Podem ser herbívoros ou carnívoros

Corpo com formato hidrodinâmico (achatado lateralmente e alongado)

Presença de nadadeiras (dorsal, peitoral, anal e caudal)

Corpo coberto por escamas com presença de muco

Linha lateral (percepção)

Pecilotérmicos

Característica Gerais:

Respiração branquial – por possuir brânquias ou guelras

Coração com 2 cavidades (1 átrio e 1 ventrículo) – percorre sangue venoso

Reprodução sexuada: fecundação interna ou externa, desenvolvimento indireto ou direto, podendo ser ovíparos ou ovovivíparos

Existem 2 grupos: peixes ósseos (osteíctes) - peixes Pulmonados e os Peixes cartilaginosos (condrictes)

Característica Gerais:

Esqueleto ósseo Boca anterior

Presença de opérculo e bexiga natatória

Corpo geralmente coberto por escamas de origem dérmica (cicloide e ctenoide), podendo outros apresentar pele lisa e couro

Caudas: homocerca, heterocerras e dificercas.

Sistema digestivo completo, terminando em ânus

Reprodução com fecundação externa e desenvolvimento indireto (alevino)

Ovíparos

Mecanismos de variações de temperatura

•Pecilotérmico: animal cuja temperatura varia com a temperatura do ambiente. Ex. Peixes.

•Homeotérmicos: (homeo = mesmo; termo = calor), mantém constante a temperatura do corpo. Ex: aves e mamíferos.

•Ectotérmicos: Usam a energia de fora (do sol) para controlar sua temperatura. Ex: répteis

•Endotérmicos: Utilizam a energia do metabolismo para regular a temperatura corporal (aves e mamíferos).

Quanto a Reprodução

•Vivíparo: animal cujo embrião se desenvolve no útero e recebe alimento diretamente do organismos materno. Ex: ser humano.

•Ovíparo: animal que põe ovos que se desenvolve fora do organismo materno. Ex: aves.

•Ovovivíparo: animal cujos ovos se desenvolvem dentro do organismo materno. Ex: Alguns peixes, répteis e invertebrados.

Classe: Chondrichthyes •Vertebrados cartilaginosos (leves).

•Com mandíbulas.

• Cauda: heterocerca.

•Flutuação: óleo no fígado.

• Escamas: placoides.

•Sistema Digestório: válvula em espiral e cloaca.

•Sistema Excretor: rins (grande quantidade de ureia no corpo; isotônicos com a água do mar) •Ampola de Lorenzini: captam atividades musculares.

Subclasse: Elasmobranchii: tubarões e arraias. PEIXES - CARTILAGIONOSOSPEIXES - CARTILAGIONOSOS

Subclasse: Holocephali: quimeras. PEIXES - CARTILAGIONOSOSPEIXES - CARTILAGIONOSOS

Classe: Osteichthyes (Actionopterygii) •Vertebrados ósseos (pesados).

•Com mandíbulas.

•Flutuação: bexiga natatória (ar).

•Escamas: ganoides, cicloides ou ctenoides.

•Sistema Digestório: completo.

•Sistema Excretor: rins (amônia)

•Osmorregulação: peixes de água doce – hipertônicos – reabsorvem sias e urina bem diluída. Peixes de água salgada – hipotônicos – os rins reabsorvem poucos sais e urina concentrada; os líquidos veem da alimentação. •Dioicos, fecundação externa e desenvolvimento direto.

•Possuem todas as características dos peixes ósseos, pois eles também são peixes ósseos, porém sua bexiga natatório é utilizada como um pulmão primitivo, auxiliando na respiração, já que suas brânquias sofreram um certo atrofiamento.

Ceratodus Piramboia

Subclasse: Hippocampus Família: Syngnathidae

•Peixe ósseo. • Fecundação externa.

•Macho guarda os filhotes numa bolsa.

•Pode mudar de cor.

A bacia do Araripe, na divisa dos estados do Ceará, Piauí e Pernambuco, é uma das raras regiões no mundo a abrigar uma grande variedade de fósseis de animais pré-históricos com tecidos moles bem preservados. Em geral, essas estruturas — olhos, tecidos conjuntivos e fragmentos de fibras de coração — são as primeiras a se decompor e dificilmente se fossilizam.

Esses processos geoquímicos teriam sido condicionados pela ação de bactérias decompositoras. Por meio do processo de respiração anaeróbia — sem oxigênio —, os microrganismos teriam auxiliado na substituição da matéria orgânica em decomposição pela pirita ou pelo querogênio, dependendo do tipo de calcário em que os fósseis se preservaram. À medida que esses processos avançaram, os elementos que compunham as estruturas orgânicas desses animais foram sendo lentamente destruídos e substituídos por pirita ou querogênio. Ao mesmo tempo, deixaram marcas nas rochas que os envolviam.

FONTE: Revistapesquisa.fapesp.br

Dois processos geoquímicos conservam estruturas delicadas de vertebrados: a querogenização e a piritização (foto).

Comentários