portugues - descomplicado - henrique - nuno - fernandes

portugues - descomplicado - henrique - nuno - fernandes

(Parte 1 de 4)

Henrique Nuno Fernandes

Conforme o Novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa

£ditora Ferreira

Copyright © Editora Ferreira Ltda., 2010 1. ed. 2010

Capa Bruno Barrozo Luciano

Diagramação Bruno Barrozo Luciano, Diniz G. Santos e Marcela Antunes

Revisão APED

Esta edição foi produzida em novembro de 2009, no Rio de Janeiro, com as famílias tipográficas Syntax (9/10,8) e Minion Pro (12/14), e impressa nos papéis Chenming 70g/mí e Ningbo 250g/m2 na gráfica Vozes,

F413g

Fernandes, Henrique Nuno, 1960-

Português Descomplicado / Henrique Nuno Fernandes. - Rio de Janeiro : Ed. Ferreira, 2010. 760p.

“Conforme o Novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa" ISBN 978-85-7842-108-3

1. Língua portuguesa - Gramática. I. Título.

Editora Ferreira contato@editoraferreira.com.br w.editoraferreira.com.br

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS - É proibida a reprodução totai ou parciaí, de qualquer forma ou por qualquer meio. A vioíação dos direitos de autor (Lei n° 9.610/98) é crime estabelecido pelo artigo 184 do Código Penal.

Depósito legal na Biblioteca Nacional conforme Decreto n° 1.825, de 20 de dezembro de 1907.

Impresso no Brasü/Printed in Brazil

Para Ângela, esposa; Gabriel, filho; Celina e

Albino Fernandes, pais. Com amor.

C apítulo 1 - C om unicação01
Elementos da com unicação01
Linguagem, língua e fala02
Significante e significado02
Língua escrita e falada02
M odalidades da língua02
Funções da Linguagem04
Exercícios de fixação06
Questões de concursos07
Exercícios de fixação resolvidos09
Comentários às questões de concursos10
C apítulo 2 - Fonética1
Fonem as1
Classificação das vogais12
Encontros vocálicos13
Encontros consonantais14
D ígrafo14
Dífono*...........................................................................................15
Sílaba*...........................................................................................15
Tonicidade da sílaba16
Classificação quanto à posição da sílaba tônica16
Translineação*............. 18
Exercícios de fixação18
Questões de concursos21
Exercícios de fixação resolvidos24
Com entário às questões de concursos28
C apítulo 3 - O rto g ra fia31
Notações léxicas31
Orientações ortográficas*..........*...................................................................... 32
Emprego de algum as letras32
Dupla grafia3
M inúsculas e m aiúsculas36
Hom ônim os e parônim os38
Alguns hom ônim os38
Alguns parônim os39
Emprego do hífen (ou traço de união)40
Abreviações47
A breviaturas47
Símbolos51
Siglas51
Palavras e expressões latinas51
Algum as dificuldades da língua culta54
Form as variantes57
Exercícios de fixação...;58
Questões de concursosí60
Exercícios de fixação resolvidos6
C om entário às questões de concursos69
C apítulo 4 - A centuação75
Monossílabos tônicos75
O xítonas75
Paroxítonas75
Proparoxítonas76
Ditongos abertos76
H iatos76
Acento diferencial obrigatório7
Acento diferencial facultativo7
T rem a78
Dupla acentuação78
Plural m etafônico80
O rtoépia (ou ortoepia)80
P rosódia81
Exercícios de fixação82
Questões de concursos84
Exercícios de fixação resolvidos85
Capítulo 5 - Estrutura e formação das palavras91
E strutura das palavras91
Afixos91
Tem a92
D esinências92
Vogal tem ática92
Vogal e consoante de ligação93
Radicais e prefixos93
Radicais de origem latina94
Prefixos de origem grega95
Valor semântico de alguns sufixos nominais97
Formação das palavras9
Processo de formação de palavras100
I. Derivação100
I. Com posição*.................................................. 101
Tipos de composição101
O utros Processos102
Exercícios de fixação102
Questões de concursos104
Gabarito de exercícios de fixação107
Gabarito de questões de c o n c u r s o s112
C apítulo 6 - Substantivo115
Formação e classificação115
Flexão dos substantivos116
Flexão de gênero116
Lista de alguns coletivos119
Flexão de núm ero121
Exercícios de fixação128
Questões de concursos131
Gabarito de exercícios de fixação133
Gabarito de questões de concursos138
C apítulo 7 - A djetivo,141
Classificação141
Flexão141
Form ação do plural142
G rau143
Adjetivos pátrios145
Colocação do Adjetivo*................... 148
Locução adjetiva148
Exercícios de fixação149
Questões de concursos152
Gabarito de exercícios de fixação155
Gabarito de questões de concursos159
C apítulo 8 - A rtig o161
D efinido161
Indefinido161
Emprego do artigo161
Modo prático de distinguir o artigo “um” do numeral “um”163
Gabarito de exercícios de fixação;*.....165
Gabarito de questões de concursos166
C apítulo 9 - N u m eral169
Emprego do num eral171
Exercícios de fixação172
Questões de concursos174
Gabarito de exercícios de fixação175
Gabarito de questões de concursos176
C apítulo 10 - P ro n o m e179
Pronom es pessoais179
Pronomes de tratam ento182
Pronom es possessivos187
Pronom es dem onstrativos188
Pronom es indefinidos190
Pronom es interrogativos192
Pronom es relativos193
Exercícios de fixação195
Questões de concursos200
Gabarito de exercícios de fixação206
Gabarito de questões de concursos213
C apítulo 1 - Colocação P ro n o m in al221
Próclise221
Ênclise2
Mesóclise223
Exercícios de fixação224
Questões de concursos225
Gabarito de exercícios de fixação228
Gabarito de questões de concursos230
C apítulo 12 - V erbo233
Classificação quanto à flexão*................................. 233
Verbos A nôm alos234
Verbos defectivos234
Alguns particípios abundantes236
A lguns verbos auxüiares237
Formas rizotônicas e formas arrizotônicas238
Elementos estruturais do verbo238
Conjugações238
Formas verbais*............... 239
Form ação*.......................... 240
M odo240
Verbos pronom inais241
Formação do im perativo242
Aspecto verbal243
Verbos aumentativos e dim inutivos*................................................ 243
Form as nom inais244
Locução verbal244
Emprego dos tem pos verbais*........... 244
Formas nom inais;......248
Vozes verbais251
Conjugação de alguns verbos257
Correlação Verbal329
Exercícios de fixação330
Questões de concursos336
Gabarito de exercícios de fixação343
Gabarito de questões de concursos353
Capítulo 13 - Advérbio359
Classificação dos advérbios359
Locução adverbial360
Advérbios interrogativos360
Emprego dos advérbios361
Exercícios de fixação361
Questões de concursos363
Gabarito de exercícios de fixação365
Gabarito de questões de concursos367
C apítulo 14 ~ Preposição369
Preposição relacionai e nocional369
Tipos de relação estabelecida pelas preposições369
Exercícios de fixação371
Questões de concursos372
Gabarito de exercícios de fixação373
Gabarito de questões de concursos375
C apítulo 15 - C onjunção379
Coordenativas379
Subordinativas380
Locuções Conjuntivas384
Gabarito de exercícios de fixação390
Gabarito de questões de concursos394
C apítulo 16 - Interjeição399
Exemplos de interjeições e locuções interjetivas399
Exercício de fixação399
Gabarito de exercícios de fixação400
Capítulo 17 - Palavras e expressões denotativas401
Exercício de fixação403
Questões de concursos403
Gabarito de exercício de fixação405
Gabarito de questões de concursos405
C apítulo 18 - A nálise S intática407
Frase, oração e período407
Tipos de frases407
O ração408
Período408
Os term os da oração409
Termos essenciais da oração409
Sujeito409
Núcleo do Sujeito409
Tipos de Sujeito- 410
Formas de indeterm inação do sujeito411
Predicado413
Tipos de predicado413
Predicativo415
Termos integrantes da oração417
Objeto direto417
Objeto indireto418
Funções sintáticas de alguns pronomes oblíquos419
Complemento nom inal419
Agente da passiva420
Termos acessórios da oração420
A djunto adnom inal420
A djunto adverbial421
A posto421
Tipos de aposto422
Vocativo422
Dúvidas sobre os term os da oração422
Questões de concursos434
Gabarito de exercícios de fixação440
Gabarito de questões de concursos450
C apítulo 19 - O rações457
Orações coordenadas*............*.......................................................................... 457
Orações subordinadas adverbiais458
Classificação das orações subordinadas adverbiais458
Orações subordinadas substantivas460
Classificação das orações substantivas460
Orações subordinadas adjetivas463
Orações subordinadas reduzidas464
Orações intercaladas (ou interferentes)466
Exercícios de fixação*...................466
Questões de concursos472
Gabarito de exercícios de fixação478
Gabarito de questões de concursos490
C apítulo 20 ~ C oncordância Verbal497
Sujeito com posto497
O utros casos de concordância500
Concordância do verbo “haver”503
Concordância do verbo “fazer”504
Concordância do verbo “existir”504
Concordância com o verbo “parecer”, seguido de infinitivo504
Concordância do verbo “ser”504
Concordância na voz passiva sintética506
Sujeito indeterm inado pelo “se”506
Exercícios de fixação506
Questões de concursos508
Gabarito de exercícios de fixação*....................................................................512
Gabarito de questões de concursos517
Capítulo 21 - C oncordância N om inal523
Adjetivo posposto523
Adjetivo anteposto a mais de um substantivo524
Um substantivo e mais de um adjetivo524
Casos particulares de concordância525
Concordância do numeral com o substantivo527
Exercícios de fixação528
Questões de concursos529
C apítulo 2 - R egência539
Regência nom inal539
Regência de alguns substantivos e adjetivos539
Regência verbal541
Regência de alguns verbos547
Exercícios de fixação548
Questões de concursos550
Gabarito de exercícios de fixação554
Gabarito de questões de concursos558
C apítulo 23 - C rase565
Princípios básicos para o emprego da crase565
M étodo prático565
Casos em que ocorre crase566
Casos especiais de crase568
Casos em que não há crase568
Crase facultativa569
Exercícios de fixação570
Questões de concursos572
Gabarito de exercícios de fixação575
Gabarito de questões de concursos580
C apítulo 24 - A palavra “que”585
Funções m orfológicas585
Funções sintáticas da palavra “que”, como pronome relativo587
Exercícios de fixação588
Questões de concursos590
Gabarito de exercícios de fixação592
Gabarito de questões de concursos596
C apítulo 25 - A palavra “sew599
Funções m orfossintáticas do “se”599
Funções sintáticas do pronome pessoal reflexivo “se”600
Exercícios de fixação601
Questões de concursos602
Gabarito de exercícios de fixação605
Gabarito de questões de concursos608
C apítulo 26 - P ontuação611
V írgula611
P onto617
A spas619
Parênteses620
Travessão621
Ponto de interrogação621
Ponto de exclamação622
Reticências622
O utros sinais de pontuação623
Exercícios de fixação623
Questões de concursos627
Gabarito de Exercícios de fixação631
Gabarito de questões de concursos638
C apítulo 27 - S em ântica643
P olissem ia643
Conotação e denotação643
Sinoníraia e antoním ia643
Homonímxa e paroním ia644
H iperoním ia e hiponím ia644
Exercícios de fixação645
Questões de concursos645
Gabarito de exercícios de fixação650
Gabarito de Questões de concursos650
Capítulo 28 - Figuras de Linguagem653
Figuras de palavras (ou tropos)653
Figuras de construção (ou sintaxe)655
Figuras de pensam ento*......................657
Figuras de som (ou recursos fonológicos)658
Exercícios de fixação659
Questões de concursos661
Gabarito de exercícios de fixação665
Gabarito de questões de concursos668
C apítulo 29 - Vícios de Linguagem671
Exercícios de fixação673
Questões de concursos674
Gabarito de exercícios de fixação677
Gabarito de questões de concursos679
C apítulo 30 - Tipos de D iscurso681
Discurso direto681
Exercícios de fixação682
Questões de concursos684
Gabarito de exercícios de fixação686
Gabarito de questões de concursos688
Capítulo 31 - Texto, coesão e coerência691
Texto691
Tipos de textos*.......................................691
Coesão693
Coesão endofórica e coesão exofórica (ou dêitica ou dêixis)693
M ecanismos de coesão694
A lguns recursos de coesão695
Coesão seqüencial697
Coerência textual698
Exercícios de fixação702
Questões de concursos*...................................................... . 703
Gabarito de exercícios de fixação-......711
Gabarito de questões de concursos711
Capítulo 32 - Modos de organização do discurso719
D escrição719
N arração720
D issertação722
Texto dissertativo argumentativo e texto dissertativo expositivo722
Texto expositivo (ou explicativo)724
Texto injuntivo (ou instrucional)725
Texto dialogai (ou conversacional)725
Exercícios de fixação;726
Questões de concursos730
Gabarito de exercícios de fixação732
Gabarito de questões de concursos734

Elementos da comunicação

O processo de comunicação envolve os seguintes elementos:

Emissor (ou remetente ou codificador) é aquele que envia a mensagem. É quem fala ou escreve.

Receptor (ou destinatário ou decodificador) é aquele que recebe e in terpreta a mensagem. É quem lê ou ouve.

Mensagem é o conteúdo que o emissor transmite ao receptor, ou seja, é a informação transmitida. É tudo o que é falado ou escrito.

Canal de comunicação é o veículo que transporta a mensagem. É, por exemplo, o ar, o som, uma carta.

Código é o conjunto de signos lingüísticos utilizados na mensagem. Os signos podem ser:

■ Verbais: são as palavras que formam uma língua (linguagem verbal). * Não verbais: são os outros sinais (linguagem não verbal).

Ex.: gestos, sons, desenhos, sinais de trânsito

Referente (ou contexto) é o assunto (tudo o que se diz) e a situação co municativa (local, momento de produção textual, a intenção discursiva e os conhecimentos prévios do receptor para que se possa entender a mensagem).

Linguagem, língua e fala

Linguagem é a capacidade de comunicação que o homem possui, por meio de um sistema organizado de signos lingüísticos. A linguagem verbal utiliza a palavra.

Língua é a linguagem verbal usada por um grupo de indivíduos. Ex.: a língua portuguesa, a língua espanhola

Fala é a utilização da língua por um indivíduo na comunidade. Cada pessoa usa a língua de um modo particular. O meio sociocultural influencia a fala do indivíduo.

Exemplos de níveis de fala: comum, popular, formal.

Significante e significado

Os signos lingüísticos constituem-se de significado e significante.

Significante é a representação material ou acústica da palavra. Significado é o conceito transmitido pelos sons ou pelas letras da palavra.

pé - significante: o som ou as letras que formam a palavra “pé”; sig nificado: o conceito (“pé” é a parte inferior da perna).

Língua escrita e falada

A língua escrita e a língua falada possuem características diferentes entre si. São elas:

Língua escrita; linguagem elaborada, artificial, vocabulário expressivo, frases longas respeito pelas normas gramaticais.

Língua falada: espontaneidade, entoações, pausas, frases interrompidas, vocabulário simples, despreocupação com as regras gramaticais.

Modalidades da língua

A língua é dinâmica. É influenciada por fatores geográficos, socioculturais, contextuais e naturais. Uma pessoa de Portugal fala de modo diferente da do Rio de Janeiro, por exemplo. Uma pessoa culta (que teve acesso à escola) fala de modo diferente de uma pessoa analfabeta. Há várias modalidades da língua. As principais são:

Língua culta (ou língua padrão): é utilizada pela camada mais culta da população. Essa modalidade assegura a unidade da língua, obedecendo às normas gramaticais.

A febre é um sinal de alerta de que algo vai mal no organismo. Mas cientistas do Roswell Park Center Institute, nos EUA, afirmam que ela é bem mais do que isso. Segundo um artigo publicado por eles na “Na- ture Immunology”, a temperatura corporal elevada ajuda o sistema de defesa do organismo a identificar a causa de uma infecção e combatê- la. Num estudo com camundongos, eles viram que quando há febre, o número de linfócitos (tipo de célula de defesa) dobra. A febre funciona ria como um gatilho para o corpo se proteger de infecções.

(Ana Lúcia Azevedo - revista O Globo, n. 123}

Língua popular (ou língua cotidiana): é utilizada em situações informais, e não tem preocupação com as normas gramaticais. Incorpora gírias e expressões populares.

Diz que era uma velhinha que sabia andar de lambreta. Todo dia ela passava pela fronteira montada na lambreta, com um bruto saco atrás da lambreta. O pessoal da Alfândega - tudo malandro velho - come çou a desconfiar da velhinha.

Um dia, quando ela vinha na lambreta com o saco atrás, o fiscal da Alfândega mandou ela parar. A velhinha parou e então o fiscal per guntou assim pra ela:

Escuta aqui, vovozinha, a senhora passa por aqui todo dia, com esse saco aí atrás. Que diabo a senhora leva nesse saco?

(Stanislaw Ponte Preta. A Velha Contrabandista. Originalmente no livro”0 Primo Altar- miro e Elas” “O Melhor de Stanislaw Ponte Preta”, José Olympio Editora RJ/RJ, 1997, p. 54)

Língua literária: é o uso das palavras com criatividade e originalidade.

Nem sempre ia naquele passo vagaroso e rígido. Também se descom- punha em acionados, era muita vez rápido e lépido nos movimentos, tão natural nesta como naquela maneira. Outrossim, ria largo, se era preciso, de um grande riso sem vontade, mas comunicativo, a tal pon to as bochechas, os dentes, os olhos, toda a cara, toda a pessoa, todo o mundo pareciam rir nele. Nos lances graves, gravíssimo.

(Machado de Assis. Dom Casmurro)

Dialeto: é a variedade regional de uma língua.

Nosso pai não voltou. Ele não tinha ido a nenhuma parte. Só execu tava a invenção de se permanecer naqueles espaços do rio, de meio a meio, sempre dentro da canoa, para dela não saltar, nunca mais. A estranheza dessa verdade deu para estarrecer de todo a gente. Aquilo que não havia, acontecia. Os parentes, vizinhos e conhecidos nossos, se reuniram, tomaram juntamente conselho.

(Guimarães Rosa. Texto extraído do livro “Primeiras Estórias”, Editora Nova Fronteira - Rio de Janeiro, 1988.)

Funções da Linguagem

A linguagem possui diversas funções. São elas:

Referencial (informativa ou denotativa): o emissor transmite a men sagem de um modo objetivo, neutro e claro. Predominam os verbos na terceira pessoa. A mensagem é o destaque. Exemplos de linguagem referencial são as notícias, as informações técnicas e científicas.

Euclides reconheceu, nas reportagens escritas para O Estado de S. Paulo, que havia subestimado a resistência dos sertanejos e sua capacidade de sustentação da luta. Observou, em artigo de 16 de agosto de 1897, que o combate apresentava uma “feição primitiva, incompreensível, misteriosa”. Surpreendia=se_que os-jagunços,-já em número reduzido, aguardassem que o Exército fechasse o cerco da cidade, em vez de fugirem, enquanto ainda lhes restava uma estrada aberta para a salvação.

(Roberto Ventura, Euclides da Cunha — Esboço biográfico, Companhia das Letras, 2003. p. 209-210}

Emotiva (ou expressiva): é uma linguagem subjetiva, em que o emis sor exprime opiniões, sentimentos e emoções, por meio de adjetivos, interjeições, frases exclamativas e repetições. O emissor é o destaque - prevalece o uso da primeira pessoa.

“Já caí tantas vezes que perdi o medo de me afundar na morte (...)” (M.J.Maldonado).

“NÃO: Não quero nada. / Já disse que não quero nada. / Não me venham com conclusões! / A única conclusão é morrer”. (Álvaro de

Campos)

Apelativa (ou conativa): o emissor deseja influenciar e convencer o receptor por meio de ordens, apelos, sugestões, etc. Faz-se uso dos verbos na segunda pessoa, de vocativos, de interjeições e de frases imperativas O receptor é o destaque. Anúncios publicitários, propaganda política e sermões são exemplos de linguagem apelativa.

Pelo preço de um apartamento, você pode realizar seu sonho de mo rar em uma casa na Barra da Tijuca. Venha e comprove.

“Meus amigos e minhas amigas do Brasil,

Estamos a uma semana das eleições, talvez da mais importante elei ção da nossa história. Exatamente por isso, todos estão muito atentos a tudo que tem acontecido durante este processo eleitoral. Desta vez, o povo não quer mais errar, pois tem a clara consciência de que, sempre que há um erro, é sempre ele, o mais fraco, o mais sofrido, que arca com a maior fatia do sacrifício. É exatamente por isso que, neste momento, eu quero ter uma conversa franca com você, eleitor brasileiro, e para a qual peço sua total atenção. (...)”

(trecho de pronunciamento do candidato Lula no horário eleitoral, 2002)

Fãtica: o emissor tenta iniciar, prolongar, interromper ou testar o pró prio canal. As frases costumam ser breves e possuem pouca informação.

É a linguagem da saudação, da interpelação, do agradecimento e da despedida.

- Alô! Tudo bem ? ~ Pode-me dizer as horas? - Apareça lá em casa.

“Olá, como vai? Eu vou indo e você, tudo bem? Tudo bem, eu vou indo em pegar um lugar no futuro e você? Tudo bem, eu vou indo em busca de um sono tranqüilo...”

(Paulinho da Viola)

Poética (ou estética): há uma valorização da linguagem (uso de cono tação, jogos de palavras, sonoridade, ritmo, musicalidade). O valor estético da mensagem é o destaque.

Mar Português

Ó mar salgado, quanto do teu sal São lágrimas de Portugal! Por te cruzarmos, quantas mães choraram,

Quantos filhos em vão rezaram! Quantas noivas ficaram por casar Para que fosses nosso, ó mar!

Valeu a pena? Tudo vale a pena Se a alma não é pequena. Quem quer passar além do Bojador Tem que passar além da dor.

Deus ao mar o perigo e o abismo deu, Mas nele é que espelhou o céu.

(Fernando Pessoa, in Mensagem)

Metalinguística: o emissor fala da própria linguagem, dando explica ções ou conceitos. O código é o destaque. Os dicionários são o melhor exemplo do emprego da linguagem metalinguística.

Agente da passiva é o elemento que corresponde ao sujeito da voz ativa, e na voz passiva representa o agente da ação verbal.

Que é poesia? /uma ilha /cercada / por todos os lados / Que é um poeta? /um homem / que trabalha um poema /com o suor do seu rosto (...).

(Cassiano Ricardo)

Exercícios de fixação

01. Assinale a opção em que predomina a função metalínguística.

a) “Não: não quero nada. Não quero nada. / Já disse que não quero nada. / Não me venham com conclusões. / A única conclusão é morrer”. (Álvaro de Campos, Poesias) b) Olho e comovo-me, / Comovo-me como água que corre quando o chão é inc\maào.(Fernando Pessoa) c) A linguagem literária é o uso de vários recursos como a conotação, a musicali dade e o ritmo.

d) Você está me ouvindo? Não?

02. Em que frase a seguir não se observa a função referencial? a) IBGE mostra explosão da maternidade precoce, em garotas de 10 a 14 anos. (O Globo) b) Melhor que paixão Fiat, só amor de mãe. O melhor preço do mercado. c) Operadoras de telefonia fixa detalharão as chamadas locais.

d) O prefeito foi eleito com 70% dos votos.

03. Marque a alternativa em que ocorre a função de linguagem emotiva.

a) “Amor é primo da morte, e da morte vencedor, por mais que o matem (e matam) a cada instante de amor. (Carlos Drummonã de Andrade) b) "Meu verso é minha consolação. / Meu verso é minha cachaça”. (Carlos Drum- mond de Andrade)

c) “A casa era por aqui/ Onde? Procuro-a e não acho. / Ouço uma voz que es­

queci. / É a voz deste mesmo rio”. (Manuel Bandeira) d) Semântica é o estudo da significação das palavras.

04. Indique a alternativa em que prevalece a função apelativa de linguagem.

a) “Catar feijão se limita com escrever: / jogam-se os grãos na água do alguidar / e as palavras na folha de papel; / e depois, joga-se fora o que boiar.” (João Cabral de Melo Neto) b) Promoção Ourocard. Uma casa com carro na garagem e um ano de crédito no cartão. Sorte sua ter um cartão todo seu.

c) A Caixa Econômica informou aos mutuários que não haverá prorrogação de prazos.

d) “Gosto de ser otimista, mas não posso perder a visão da realidade, e nela não vejo nada deslumbrante” (Lya Luji. Veja. ed. 3035)

05. Não ocorre a função de linguagem metalinguística na alternativa:

a) Amor é fogo que arde sem se ver, / é ferida que dói, e não se sente; / é um con tentamento descontente, / é dor que desatina sem doer. (Luis Vaz de Camões) b) Trago no meu peito um sentimento de solidão sem fim... c) De acordo com a posição da sílaba tônica, as palavras classificam-se como oxí- tonas paroxítonas e proparoxítonas. d) “São como um cristal / as palavras. / Algumas um punhal, / um incêndio. / Outras, / orvalho apenas” (Eugênio de Andrade).

Questões de concursos

Diálogo

X - Você acha que esta experiência, de morarmos juntos, vai dar certo? 2 - Arrã.

3 - Como se fôssemos casados? 4 ~ Arrã. 5 - Nós não vamos começar a nos desentender? 6 - Ahn-ahn. 7 - “Ahn-ahn” é “sim”? 8 - “Ahn-ahn” é “não”. “Sim” é “arrã”. 9 - Você não acha que...

10 - Ahn... 1-0 que quer dizer “ahn”? 12 - KAhn” quer dizer que eu estou aqui. Quer dizer que eu estou ou vindo. Quer dizer “Continue falando”. 13 - Isso é língua de casado?

(Luís Fernando Veríssimo, O Globo, 1 de novembro de 2007)

01. (Professor Docente I/Prefeitura Municipal de São Gonçalo/FBSP) “Ahn quer dizer que estou aqui.” (§ 12) - neste segmento, utilizou-se a linguagem sobretudo com função:

a) conativa; b) referencial; c) metalinguística; d) emotiva; e) fática.

02. (Professor Docente I/Prefeitura Municipal de São Gonçalo/FESP) O uso de “ahn...” (§ 10) - constitui exemplo de linguagem com função:

a) fática; b) poética; c) emotiva; d) referencial; e) conativa.

03. (Analista Legislativo/Câmara dos Deputados/Centro de Formação, Treinamento e

Aperfeiçoamento/CEFOR) Há correspondência entre ELEMENTO do processo de comunicação e FUNÇÃO da linguagem em:

a) emissor - poética; b) destinatário - emotiva; c) contexto - referencial; d) código - fática; e) canal - metalinguística.

04. (Vestibular/PUC-SP) Observe a seguinte afirmação: “Em nossa civilização apressada, o “bom dia” o “boa tarde” já não funcionam para engatar conversa. Qualquer assunto servindo, fala-se do tempo ou de futebol.” Ela faz referência à função da linguagem cuja meta é “quebrar o gelo”. Indique a alternativa que explicita essa função.

a) Função emotiva.

b) Função referencial c) Função fática.

d) Função conativa. e) Função poética.

05. (Analista Técnico em Gestão de Registro Mercantil/Junta Comercial do Estado de

Santa Catarina/FEPESE) Leia o texto: “A Volkswagen do Brasil anunciou ontem um plano de reestruturação que inclui o corte de postos de trabalho e redução nas exportações.” (Diário Catarinense- 04/05/06 - p.23)

A função da linguagem presente no texto acima é:

a) conativa; b) emotiva; c) referencial; d) poética; e) fática.

06. (Vestibular/EFOA-MG) Veja uma das definições que o Dicionário Aurélio traz para a palavra demagogia: “conjunto de processos políticos hábeis tendentes a captar e utilizar com objetivos menos ilícitos a exaltação e as paixões populares”. Nesse enunciado do dicionário, a função da linguagem que se realiza é:

(Parte 1 de 4)

Comentários