resenha Fome de poder3

resenha Fome de poder3

FACULDADE DE TECNOLOGIA DE VALENÇA

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

Jorleide de Souza Pinheiro

Resenha:

Filme fome de Poder

Valença- Ba

2017

JORLEIDE DE SOUZA PINHEIRO

Resenha:

Filme fome de Poder

Atividade solicitada pelo professor Tiago Menezes da disciplina Gestão de conflitos e negociação da Faculdade de Tecnologia de Valença para obtenção de notas no curso de Administração.

Valença- Ba

2017

Filme Fome de Poder. Direção: John Lee Hancock. Elenco: Michael Keaton, Nick Offerman, John Carroll Lynch, Laura Dern, Linda Cardellini, Patrick Wilson, B. J. Novak, Griff Furst. Roteiro: Robert D. Siegel.

O filme trata-se de relatar a história do Mc Donald's, onde dois irmãos, ambos moravam nos Estados Unidos, empreenderam no ramo alimentício (restaurante), porém não deu certo. Então resolveram sair de sua cidade e levar seu empreendimento para San Bernadinho na Califórnia. Contudo, concluíram que o atendimento não era satisfatório, e decidiram mudar e criar uma lanchonete com poucas opções, porém com alimentos de qualidade e entrega rápida de pedidos, através de uma linha de produção (criada por eles) que agilizava o processo, diminuindo o tempo de atendimento ao cliente. No começo os clientes acharam estranho o modo de atendimento, mas somente depois de alguns dias que começou a dar certo.

Durante toda essa sequência de acontecimentos na história dos dois irmãos, havia um rapaz (Ray Kroc) que vendia máquinas de fazer Milk shakes e tudo que fazia dava errado. Então esses irmãos encomendaram a ele oito máquinas de Milk shakes. Do ponto de vista de Ray a quantidade do pedido era gigantesco, coisa que nunca tinha acontecido. Então decidiu ir até a loja observar o motivo de comprarem tantas máquinas. Chegando lá enfrentou uma imensa fila, surpreendeu-se com o rápido atendimento e ao mesmo tempo ficou confuso com aquele sistema inovador, nunca visto antes. Enquanto ainda estava consumindo o lanche chega um dos donos, e através do diálogo o dono descobre que ele é o rapaz o qual comprou as máquinas e chama-o para conhecer a lanchonete. Logo após conhecer, Ray fica entusiasmado e propõe abrir uma franquia, porém os irmãos não concordam, pois já haviam feito tentativas e não tiveram sucesso, entretanto, depois de muito diálogo os dois irmãos decidiram deixar kroc abrir a franquia, porém, ele teria que cumprir todas as regras incluso em um contrato, então abriu a franquia e começou a crescer e até vender mais franquias, todavia, apesar de estar crescendo sua secretária percebeu que as dívidas estavam cada vez mais aumentando e ele não estava se lucrando, foi quando conheceu um analista financeiro o qual analisou toda a situação constatando que a causa do prejuízo era os aluguéis e outras coisas. No entanto, esse mesmo rapaz deu-lhe dicas importantes para que ele comprasse os terrenos e depois vendê-los aos franqueados. Foi durante essa trajetória que Ray criou a corporação Mc Donald's, e com isso seu crescimento foi tão além a ponto de comprar a marca Mc Donald's. Fracassados, e além de tudo um dos irmãos eram diabético, não podendo mais bater de frente com Ray Kroc, e mesmo inconformados venderam o empreendimento.

Fome de Poder demonstra a sua contribuição para a área de gestão de conflitos e negociação em diversas ocasiões. “Os conflitos surgem quando existem discordâncias de opiniões e/ou perspectivas divergentes entre as instituições sociais (pessoas, grupos, organizações)” (Garbelini1, 2016, p.20), e isso acontece a todo instante durante o filme. Porém, o que mais me chama atenção é o momento em que observa-se o embate pessoal de Kroc com os donos do Mc Donald's em querer abrir a franquia. Pode-se observar que os dois empreendedores tinham sonhos idênticos (o Kroc e os dois irmãos) de expandir o negócio, porém o sonho dos dois irmãos já estavam frustrados porque ele já havia tentado e não teve sucesso, então eles receavam em tentar outra vez. Esse conflito foi resolvido através do contrato (uma brecha para a negociação) onde entraram em comum acordo.

No decorrer desse percurso, outro conflito aparece quando Kroc deixa de cumprir o contrato, e apresenta-se os problemas de comunicação entre eles, e consequentemente, a divergência entre as partes.

Por outro lado, se os três. Procurassem trabalhar unidos, a empresa iria crescer ainda mais e os dois iriam ganhar de forma igualitária, talvez. Entretanto, o grau de habilidade e competência de Ray Kroc para fazer a empresa crescer foi maior, a partir daí, houve uma certa distorção do foco nos objetivos comuns, prevalecendo apenas o objetivo individual de Kroc, resultando em um jogo em que um ganhou e outro perdeu. Contudo, percebe-se que no filme não houve, de ambas as partes, uma gestão colaborativa do conflito em questão, pois compartilhavam pontos de vista diferentes.

Fome de Poder é relevante pois além de nos mostrar essa relação de conflito e negociação, ele traz uma grande lição para o público, de não desistir de nada, e persistir sempre, ainda que tudo pareça impossível, a persistência nos fará chegar ao nosso alvo.

1 GABERLINI, Viviane M. P. Negociação e conflitos. 1. Ed. Curitiba: InterSaberes, 2016.

Comentários