Adaptao celular

Adaptao celular

Diminuição de volume de uma célula, tecido ou órgão, em relação ao seu volume original. Redução quantitativa dos componentes estruturais e das funções celulares.

  • Diminuição de volume de uma célula, tecido ou órgão, em relação ao seu volume original. Redução quantitativa dos componentes estruturais e das funções celulares.

  • Mecanismo: redução do anabolismo celular.

  • Tipos: fisiológicas e patológicas

  • Fisiológicas – Ex: senilidade.

  • Patológicas - Ex.: inanição, desuso, compressão, obstrução vascular, substâncias tóxicas, hormonal, inervação.

A hipertrofia (hiper = excesso, trophé = nutrição) é o aumento de volume das células e conseqüentemente dos tecidos e órgãos constituídos por elas com aumento quantitativo dos constituintes e das funções celulares.

  • A hipertrofia (hiper = excesso, trophé = nutrição) é o aumento de volume das células e conseqüentemente dos tecidos e órgãos constituídos por elas com aumento quantitativo dos constituintes e das funções celulares.

  • Podem ser fisiológicas e patológicas.

  • Fisiológicas: útero na gravidez

  • Patológicas: hipertrofia miocárdica (hipertensão e estenose valvar), hipertrofia de musculatura esquelética (atletas), hipertrofia de musculatura lisa de órgãos ocos (bexiga – hipertrofia prostática), hipertrofia de neurônios do plexo mioentérico na estenose intestinal.

  • Conseqüências: Reversível mas, pode levar a lesão celular.

Diminuição da população celular de um tecido, órgão ou parte do corpo.

  • Diminuição da população celular de um tecido, órgão ou parte do corpo.

  • Causas: embriogênese (hipoplasia pulmonar, renal, etc.).

  • Podem ser Fisiológicas e Patológicas.

  • Fisiológicas: involução do timo e das gônadas no climatério.

  • Patológicas: hipoplasia da medula óssea por agentes tóxicos ou infecções (AIDS, febre amarela, etc.).

  • Conseqüências: reversíveis, salvo as congênitas.

Hiperplasia (hiper = aumento, plasis = formação) é o aumento do número de constituintes de um tecido ou órgão por aumento da taxa de replicação celular.

  • Hiperplasia (hiper = aumento, plasis = formação) é o aumento do número de constituintes de um tecido ou órgão por aumento da taxa de replicação celular.

  • Podem ser Fisiológicas e Patológicas.

  • Fisiológicas: compensadoras (nefrectomia), secundárias a estímulo hormonal (útero na gravidez, mama na lactação).

  • Patológicas: estimulação hormonal – estrógeno com hiperplasia endometrial. TSH- hiperplasia tireoidiana.

-Metaplasia (meta = variação, mudança; plasis = formação) significa a transformação de um tipo de célula adulta em outro tipo de célula, também adulta, sendo que a transformação se faz sempre no sentido de um tecido mais frágil para um tecido mais resistente.

  • -Metaplasia (meta = variação, mudança; plasis = formação) significa a transformação de um tipo de célula adulta em outro tipo de célula, também adulta, sendo que a transformação se faz sempre no sentido de um tecido mais frágil para um tecido mais resistente.

  • -A metaplasia dos tecidos de natureza epitelial (metaplasia escamosa) leva à transformação dos epitélios simples ou pseudoestratificados em epitélio pavimentoso estratificado.

-Displasia (dis = imperfeito, irregular; plasis = formação) significa a conformação irregular de tecidos e órgãos. Este é um termo bastante abrangente, que se refere a alterações adquiridas ou congênitas, de células epiteliais ou mesenquimatosas.

  • -Displasia (dis = imperfeito, irregular; plasis = formação) significa a conformação irregular de tecidos e órgãos. Este é um termo bastante abrangente, que se refere a alterações adquiridas ou congênitas, de células epiteliais ou mesenquimatosas.

  • Exemplos: displasias epiteliais (ocorrem com graus variados de aumento da proliferação celular com distúrbio de maturação e atipias).

  • Nem sempre progridem para câncer.

Comentários