Diretrizes Brasileiras de Hipertensão Arterial

Diretrizes Brasileiras de Hipertensão Arterial

(Parte 6 de 20)

Tabela 1. Decisão terapê�tica da hipertensão arterial seg�ndo o risco cardiovasc�lar

Investigação Clínico-Laboratorial e Decisão Terapêutica

A necessidade de trabalho multiprofissional nos cuidados com a saúde é reconhecida por todos e vem sendo incorporada de forma progressiva na prática diária. Treinados durante a formação para atuar individualmente, os profissionais de saúde vivem uma fase contraditória na qual, mesmo sabendo o que é melhor, se vêem com dificuldades e pudores para definir limites, intersecções e interfaces. Este é um trabalho necessário, que exige coragem, determinação e contínua autocrítica para que os objetivos sejam atingidos66-71.

4.1. Equipe Multiprofissional

A equipe multiprofissional pode ser constituída por todos os profissionais que lidem com pacientes hipertensos: médicos, enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem, nutricionistas, psicólogos, assistentes sociais, professores de educação física, fisioterapeutas, musicoterapeutas, farmacêuticos, funcionários administrativos e agentes comunitários de saúde.

Principais vantagens desse tipo de atuação

• Haverá favorecimento de ações de pesquisa em serviço. • Como vantagem adicional, teremos o crescimento profissional no serviço como um todo (C).

Ações comuns à equipe multiprofissional

• Promoção à saúde (ações educativas com ênfase em mudanças do estilo de vida, correção dos fatores de risco e produção de material educativo). • Treinamento de profissionais.

Ações específicas individuais

Participação do médico • Consulta médica (ver avaliação clínico-laboratorial).

Participação do enfermeiro

• Delegação e supervisão das atividades do técnico/auxiliar de enfermagem73,84-87 (B).

Participação da nutricionista

• Consulta de nutrição:

√ Medida da pressão arterial com manguito adequado à circunferência do braço; medida de altura e peso com roupas leves e sem sapatos, medida da circunferência da cintura e quadril e cálculo do índice de massa corporal; √ Anamnese alimentar, avaliando freqüência, quantidade e qualidade de alimentos, intolerâncias e alergias alimentares88;

4. Abordagem Multiprofissional

√ Diagnóstico nutricional; √ Prescrição e orientação específica da dieta, considerando aspectos socioeconômicos, culturais e ambientais, com ensinamentos que possibilitem preparações alimentares saborosas, práticas e saudáveis; identificação dos alimentos diet e/ou light e do teor de sódio existente nos alimentos processados87,89,90; √ Avaliação da interação de alimentos e/ou nutrientes com medicamentos89. • Seguimento da evolução nutricional.

Participação do psicólogo73,75,76,91-93

• Consulta de psicologia:

√ Avaliação e tratamento de aspectos emocionais que interfiram na qualidade de vida do paciente, seu nível de estresse e adesão ao tratamento global da hipertensão arterial73,75,76,91-93; √ Avaliação de como o paciente processa a informação quanto à saúde, para que o método de comunicação com ele seja devidamente individualizado e o plano de mudanças de hábitos de vida, mantido73.

Participação da assistente social

• Entrevista social para identificação socioeconômica e familiar (visando a uma atuação preventiva), caracterização da situação de trabalho e previdência, e levantamento de expectativas sobre a doença e o seu tratamento72.

• Desenvolvimento de atividades visando à organização dos pacientes em associações de portadores de hipertensão arterial. • Busca ativa de faltosos (B).

Participação do professor de educação física

• Programação e supervisão das atividades físicas, presencial ou a distância (individuais e em grupo) dos pacientes, após consulta médica, adequando-as às realidades locais e às características específicas de cada um94,95 (B).

• Programação e execução de projetos de atividade física para prevenção da hipertensão arterial na comunidade.

Participação do farmacêutico • Participação em comitês para a seleção de medicamentos.

• Gerenciamento de estoque, armazenamento correto e dispensação de medicamentos.

• Identificação e atuação fisioterapêutica sobre problemas que causem limitação às mudanças de hábitos de vida (dores limitantes, posturas etc).

Participação do musicoterapeuta66,68,69,71,74,91

• Coleta de dados referentes à hipertensão arterial, conforme impresso padronizado.

4.2. Ações em Grupo

Reuniões com pacientes

Reuniões da equipe

4.3. Atividades que Devem Contar com a Participação da Equipe Multiprofissional

Programas comunitários

Abordagem Multiprofissional

Atividades conjuntas (equipes/pacientes)

Devem ocorrer concomitantemente, reunindo diversas equipes multiprofissionais e grupos de pacientes.

Sugestões para implantação do serviço atendimento, para que tenha maior compreensão e, conseqüentemente, maior adesão ao tratamento.

Ações administrativas • Cartão do paciente.

• Obrigatoriedade do registro de todos os dados do paciente em prontuário.

Abordagem Multiprofissional

A adoção de um estilo saudável de vida é fundamental no tratamento de hipertensos 4, particularmente quando há síndrome metabólica98-100.

Os principais fatores ambientais modificáveis da hipertensão arterial são os hábitos alimentares inadequados, principalmente ingestão excessiva de sal e baixo consumo de vegetais, sedentarismo, obesidade e consumo exagerado de álcool, podendo-se obter redução da pressão arterial e diminuição do risco cardiovascular controlando esses fatores 98,101 (Tabela 1).

5.1. Controle de Peso

A redução do peso está relacionada à queda da insulinemia, à redução da sensibilidade ao sódio e à diminuição da atividade do sistema nervoso simpático99.

5.2. Padrão Alimentar

Padrão alimentar é definido como o perfil do consumo de alimentos pelo indivíduo ao longo de um determinado período de tempo. É utilizado no estudo da relação entre a ingestão de certos nutrientes e o risco de doenças, pois permite uma compreensão mais clara sobre a alimentação como um todo, em lugar de se considerarem os nutrientes individualmente101,103-106 (B).

(Parte 6 de 20)

Comentários