(Parte 1 de 8)

Ministério da Ciência e Tecnologia

Financiadores

apoio lodo de fossa séptica

Lodo de fossa e tanque séptico: caracterização, tecnologias de tratamento, gerenciamento e destino final

coordenador Cleverson Vitório Andreoli lodo de fossa s éptica coordenadores cleverson V. andreoli (coordenador da rede)

Núcleo de Pesquisa Acadêmica da Unifae Rua 24 de Maio, 135 Centro CEP 80230-080 Curitiba, PA Tel. (41) 2105-4093 e-mail: c.andreoli@sanepar.com.br

José roberto campos Escola de Engenharia de São Carlos da USP Av. Trabalhador São Carlense, 400 CEP 13566-590 São Carlos, SP Tel. (16) 3373-9547 / 9570 e-mail: shsinfo@sc.usp.br

Maria del pilar durante ingunza Departamento de Engenharia Civil da UFRN Av. Salgado Filho, s/n Campus Universitário Lagoa Nova CEP 59072-970 Natal, RN Tel. (84) 3215-3766 e-mail: durante@ct.ufrn.br

José almir rodrigues pereira Instituto de Tecnologia da UFPA Campus Universitário do Guamá Rua Augusto Corrêa, 1 Sala 223 Caixa Postal 479 CEP 66075-110 Belém, PA Tel. (91) 3201-8073 / 7734 e-mail: gphs@ufpa.br

Marco antonio almeida de souza Departamento de Engenharia Civil e Ambiental da UnB Campus Universitário Darcy Ribeiro, Prédio SG12, Asa Norte CEP 70910-900 Brasília, DF Tel. (61) 3307-2304 e-mail: ptarh@unb.br consultores eduardo pacheco Jordão - uFrJ pedro alem sobrinho – usp

Dedicamos este livro ao Engenheiro Milton Tomoyuki Tsutiya, em reconhecimento à sua contribuiçao ao saneamento em nosso Pais.

Instituições Participantes EESC/USP, UFRN, UFPA, UNB/CAESB, UNIFAE/SANEPAR

Rede Cooperativa de Pesquisas

“Lodo de fossa séptica: caracterização, tecnologias de tratamento, gerenciamento e destino final”

Esta publicação é um dos produtos da Rede de Pesquisas sobre o tema “ Lodo de fossa séptica: caracterização, tecnologias de tratamento, gerenciamento e destino final” do Programa de Pesquisas em Saneamento Básico – PROSAB - Edital 05, coordenada pelo Prof. Cleverson Vitório Andreoli da UNIFAE e da SANEPAR.

O PROSAB visa ao desenvolvimento e aperfeiçoamento de tecnologias nas áreas de águas de abastecimento, águas residuárias (esgoto), resíduos sólidos (lixo e biossólidos), manejo de águas pluviais urbanas, uso racional de água e energia, que sejam de fácil aplicabilidade, baixo custo de implantação, operação e manutenção, bem como visem à recuperação ambiental dos corpos d’água e à melhoria das condições de vida da população, especialmente as menos favorecidas e que mais necessitam de ações nessas áreas.

Até o final de 2008 foram lançados cinco editais do PROSAB, financiados pela FINEP, pelo CNPq e pela CAIXA, contando com diferentes fontes de recursos, como BID, Tesouro Nacional, Fundo Nacional de Recursos Hídricos (CT-HIDRO) e recursos próprios da Caixa. A gestão financeira compartilhada do PROSAB viabiliza a atuação integrada e eficiente de seus órgãos financiadores que analisam as solicitações de financiamento em conjunto e tornam disponíveis recursos simultaneamente para as diferentes ações do programa (pesquisas, bolsas e divulgação), evitando a sobreposição de verbas e tornando mais eficiente a aplicação dos recursos de cada agência.

Tecnicamente, o PROSAB é gerido por um grupo coordenador interinstitucional, constituído por representantes da FINEP, do CNPq, da CAIXA, das universidades, da associação de classe e das companhias de saneamento. Suas principais funções são: definir os temas prioritários a cada edital; analisar as propostas, emitindo parecer para orientar a decisão da FINEP e

Apresentação do CNPq; indicar consultores ad hoc para avaliação dos projetos; e acompanhar e avaliar permanentemente o programa.

O Programa funciona no formato de redes cooperativas de pesquisa formadas a partir de temas prioritários lançados a cada Chamada Pública. As redes integram os pesquisadores das diversas instituições, homogeneizam a informação entre seus integrantes e possibilitam a capacitação permanente de instituições emergentes. No âmbito de cada rede, os projetos das diversas instituições tem interfaces e enquadram-se em uma proposta global de estudos, garantindo a geração de resultados de pesquisa efetivos e prontamente aplicáveis no cenário nacional. A atuação em rede permite, ainda, a padronização de metodologias de análises, a constante difusão e circulação de informações entre as instituições, o estímulo ao desenvolvimento de parcerias e a maximização dos resultados.

As redes de pesquisas são acompanhadas e permanentemente avaliadas por consultores, pelas agências financiadoras e pelo Grupo Coordenador, através de reuniões periódicas, visitas técnicas e o Seminário de Avaliação Final.

Os resultados obtidos pelo PROSAB estão disponíveis através de manuais, livros, artigos publicados em revistas especializadas e trabalhos apresentados em encontros técnicos, teses de doutorado e dissertações de mestrado publicadas. Além disso, várias unidades de saneamento foram construídas nestes últimos anos por todo o país e, em maior ou menor grau, utilizaram informações geradas pelos projetos de pesquisa do PROSAB

A divulgação do PROSAB tem sido feita através de artigos em revistas da área, da participação em mesas-redondas, de trabalhos selecionados para apresentação em eventos, bem como pela publicação de porta-fólios e folders e a elaboração de maquetes eletrônicas contendo informações sobre os projetos de cada edital. Todo esse material está disponível para consulta e cópia no portal do Programa (w.finep.gov.br/prosab/index.html).

Jurandyr Povinelli EESC Cícero O. de Andrade Neto UFRN Deíza Lara Pinto CNPq Marcos Helano Montenegro MCidades Sandra Helena Bondarovsky CAIXA Jeanine Claper CAIXA Luis Carlos Cassis CAIXA Anna Virgínia Machado ABES Ana Maria Barbosa Silva FINEP Célia Maria Poppe de Figueiredo FINEP

Grupo Coordenador do prosAb:

O edital 5 do PROSAB foi financiado pela FINEP,CNPq e CAIXA com as seguintes fontes de recursos: Fundo Setorial de Recursos Hídricos e Recursos Ordinários do Tesouro Nacional do Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico e Caixa Econômica Federal.

período do Edital 5

Copyright © 2009 ABES RJ 1ª Edição tiragem: 1000 exemplares

Coordenador Cleverson Vitório Andreoli

Revisão x

Impressão J. Sholna

Lodo de fossa e tanque séptico: caracterização, tecnologias de tratamento, gerenciamento e destino final / Cleverson Vitório Andreoli (coordenador). Rio de Janeiro: ABES, 2009

388p.: il Projeto PROSAB ISBN: 978-85-7022-166-7

1. Fossa 2. tanque séptico 3. Limpa-fossa 4. gestão 5. Tratamento; I. Andreoli, Cleverson Vitório

Lodo de fossa e tanque séptico: caracterizacao, tecnologias de tratamento, gerenciamento e destino final

Cleverson Vitório Andreoli coordenador

Editora ABES

Coordenadores de Projeto: Cleverson Vitório Andreoli UNIFAE/SANEPAR José Almir Rodrigues Pereira UFPA José Roberto Campos EESC/USP Marco Antônio Almeida de Souza UNB/CAESB Maria del Pilar Durante Inguza UFRN

Consultores Eduardo Pacheco Jordão Poli/UFRJ Pedro Além Sobrinho EPUSP

Autores

Aline Christian Pimentel Almeida Santos Ana Julia Soares Barbosa André Luis Calado Araújo Bernardo Souza Cordeiro Carlos Daidi Nakazato Christian Luiz da Silva Cícero Onofre de Andrade Neto Cinthia Monteiro Hartmann Cleverson V. Andreoli Daniel Zonneveld Coltro. Eduardo Pacheco Jordão Fabio Yamada Giancarlo Lupatini Guilherme Samways José Almir Rodrigues Pereira José Roberto Campos Marco Antonio Almeida de Souza Maria Del Pilar Durante Ingunza Miguel Mansur Aisse Nayara Batista Borges Raquel Pinheiro Pompeo Rodrigo Azevedo Castro Sayonara Andrade de Medeiros Sérgio Tadeu Gonçalves Muniz Silvia Cláudia Semensato Povinelli Thiago Edwiges

Equipes dos projetos de pesquisa

Coordenador

Cleverson Vitório Andreoli Equipe

Charles Carneiro Cinthia Monteiro Hartmann Giancarlo Lupatini Miguel Mansur Aisse Christian Luiz da Silva Marcus Santos Lourenço Sérgio Tadeu Gonçalves Muniz Beatriz Monte Serrat Edgard Faust Filho Eduardo Sabino Pegorini Fernanda Armelinda Cardoso Haroldo Benedito Alves Marcos Lopes de Souza Maurício Bergamini Scheer Rodrigo Azevedo Castro Guilherme Samways Patricia Bilotta Raquel Pinheiro Pompeo Luiz Augusto Martins Kleinnayer Thiago Edwiges Giselle de Fátima Alvez Leana Carolina Ferreira Mariana Schaedler Tamara Vigolo Trindade Franciele da Silva Maria Francis Helen Baggio Marilene Maria Lora Adalton Aparecido Rodrigues Aretha Rodrigues da Costa Emerson Hoschsteiner de

Vasconcelos Segundo Gustavo Trombini Mendes Simone Bittencourt Juliana Seixas Pilotto Tatiana Silva Tironi

Coordenador

José Almir Rodrigues Pereira Equipe

Aline Christian Pimentel Almeida Santos Ana Júlia Soares Barbosa Maria de Lourdes Souza Santos Valdinei Mendes da Silva Daniel Mescoito Gomes Marise Teles Condurú Débora Suely Anjos da Cunha Rosiane do Rosário de Souza Aldenor de Jesus Queiroz Júnior Andrea Leal da Silva Antonio Rodrigues Maués Júnior Gisely de Nazaré Freitas da Silva Gleiciane Costa Moraes João Henrique Macedo Sá Karina Ferreira Castro Luciano Louzada do Couto Marcus Vinicius Tavares de Miranda Rodrigo Santos de Sá Rodrigo Silvano Silva Rodrigues Silvana do Socorro Veloso Sodré Larrisa de Carvalho Santos

UnB/CAESB

(Parte 1 de 8)

Comentários