(Parte 1 de 4)

marcus viníciusde souza tipografia marcus viníciusde souza marcus viníciusde souza tamanho tipografia

LARGURAAs letras também possuem medidas horizontais, chamadas de largura de composição. Essa largura equivale ao corpo da letra mais um pequeno espaço que a protege das outras. A largura de uma letra éintrínseca àproporção da fonte. Em algumas fontes ela égenerosa, em outras estreitas.

marcus viníciusde souza

marcus viníciusde souza tamanho tipografia

A largura de composição éigual ao corpo da letra mais o espaço lateral.

As letras da versão estreita possuem uma largura de composição menor.

As proporções das letras foram distorcidas digitalmente para criar letras mais largas ou mais estreitas.

marcus viníciusde souza marcus viníciusde souza tamanho tipografia

Você pode mudar a largura de composição de uma fonte brincando com suas escalas horizontal e vertical. Isso distorce a proporção das letras, forçando elementos grossos as ficarem finos e vice-versa. Ao invés de torturar uma letra, escolha um tipo com as proporções de que precisa –estreito, comprido ou largo.

marcus viníciusde souza

marcus viníciusde souza tamanho tipografia

Quando duas fontes são compostas com o mesmo tamanho em pontos, uma costuma parecer maior que a outra. As diferenças de altura-x, peso de linha e largura afetam a escala aparente da letra

Maiores alturas-x, adotadas no século X, fazem as fontes parecerem maiores maximizando a área contida na dimensão geral da letra.

marcus viníciusde souza

marcus viníciusde souza tamanho tipografia

A tipografia realiza-se em escala urbana nessa vitrine de JasperMorrison. A arquitetura determina o tamanho e o ritmo das letras monumentais marcus viníciusde souza

marcus viníciusde souza tamanho tipografia

O contraste entre tipos grande e páginas pequenas gera drama e surpresa marcus viníciusde souza

marcus viníciusde souza tamanho tipografia

ItiroIida(1998) recomenda que as dimensões das letras, números e símbolos devem estar de acordo com a esperada distância entre o olho e a informação oferecida e sejam, no mínimo, de 1/200 (m) para diferentes distâncias de leitura, conforme apresentase na tabela marcus viníciusde souza

marcus viníciusde souza tamanho tipografia

A proporção édeterminada pela relação das partes de um caractere ou do mesmo com os demais, autores como Iida(1989), Grandjean(1995) e Couto (1995) recomendam as seguintes proporções, a fim de obter-se uma boa legibilidade:

marcus viníciusde souza marcus viníciusde souza classificação tipografia marcus viníciusde souza marcus viníciusde souza tipografia os tipos

As letras se dividem basicamente em letras com serifae sem serifa.

marcus viníciusde souza marcus viníciusde souza classificação tipografia

No século XIX, os impressores buscaram analogias entre a história da arte e a herança de seu próprio ofício, desenvolvendo um sistema básico de classificação de tipos. Letra humanistas estão intimamente conectadas à caligrafia e ao movimento da mão. As fontes transicionaise modernas são mais abstratas e menos organicas. Estes três grupos principais correspondem aos períodos renascentista, barroco e iluminista na arte e na literatura.

marcus viníciusde souza marcus viníciusde souza classificação tipografia

No século XIX, os impressores buscaram analogias entre a história da arte e a herança de seu próprio ofício, desenvolvendo um sistema básico de classificação de tipos. Letra humanistas estão intimamente conectadas à caligrafia e ao movimento da mão. As fontes transicionaise modernas são mais abstratas e menos organicas. Estes três grupos principais correspondem aos períodos renascentista, barroco e iluminista na arte e na literatura.

marcus viníciusde souza

marcus viníciusde souza classificação tipografia

As fontes romanas dos séculos XV e XVI baseadas na caligrafia clássica.

Possuem serifas mais afinadas dos que as letras humanistas. Suas formas são precisas e seu alto contraste foi considerado chocante marcus viníciusde souza

marcus viníciusde souza classificação tipografia

Desenhadas no final do século XVIII e início do século XIX, são radicalmente abstratas, com serifas finas e retas, eixo vertical e forte contraste entre os traços grossos e finos.

Diversas fontes pesadas e decorativas foram adotadas no século XIX para utilização em propaganda. Nas egípcias destacam-se as serifas pesadas e retangulares.

marcus viníciusde souza

marcus viníciusde souza classificação tipografia

Também originarias do século XIX e utilizada freqüentemente em cartazes publicitários. As serifas decoradas vinham com todo tipo de decorção, em vários estilos. Seriam as precursoras das fontes fantasia.

marcus viníciusde souza

marcus viníciusde souza classificação tipografia

Tornaram-se comuns no século X. Os vazios são pequenos e são grandes as variações caligráficas no peso dos traços.

De caráter uniforme e ereto, essas fontes são conhecidas também como “sem serifas anônimas”.

marcus viníciusde souza

marcus viníciusde souza classificação tipografia

Construídas a partir de formas geométricas. Os círculos são perfeitos e os topos de algumas letras são triângulos afiados.

Nos séculos X e XI, os designer continuam a criar novas formas baseadas em características históricas.

marcus viníciusde souza

marcus viníciusde souza famílias tipografia

Esta capa usa a família Garamondem vários tamanhos. Embora a fonte seja clássica e conservadora o layout obsessivo e levemente lunático édistintamente contemporâneo.

marcus viníciusde souza marcus viníciusde souza famílias tipografia

(Parte 1 de 4)

Comentários