Livro: Aprender a Aprenderuma técnica de aprendizagem

Livro: Aprender a Aprenderuma técnica de aprendizagem

(Parte 2 de 4)

Celio Murillo Menezes da Costa

Colocar o nome do Coordenador doColocar o(s) nome(s) do(s)

Curso no qual esta disciplina professor(es) que compõe(m) o está vinculada.Colegiado do Curso na qual esta disciplina está vinculada.

Os objetivos gerais devem fazer referência a tudo que o aluno será capaz de fazer após a conclusão da disciplina ou do curso.

Dos objetivos de um plano é que derivam os demais elementos.

Eles devem identificar de forma clara a função da disciplina no conjunto do curso. Dessa forma, deverão ser descritos quais os objetivos da disciplina e como esses irão preparar o aluno para atingir os objetivos do curso.

Uma boa dica é iniciar os objetivos da aprendizagem com a frase “ao final do semestre o aluno será capaz de”, e seguir com a descrição dos desempenhos esperados a partir dos conhecimentos, habilidades e competências que serão desenvolvidos:

desenvolvendo alternativas e implementando soluções. Buscando adequar-se continuamente às atuais necessidades que se impõem no cenário mundial.

Este material, tem como principal objetivo despertar e estimular no Aluno a sua autonomia no processo de aprendizagem, através da “Técnica de Aprendizagem Aprender a Aprender – TAAA” http://www.simonsen.br/aprender/ que fundamenta toda a filosofia do trabalho pedagógico da Instituição.

Serão disponibilizados, como sugestão para debate, por dia de aula(s) as temáticas da disciplina no intuito de que o Aluno se prepare previamente, não se limitando a aprendizagem tradicional e sim, passe a ser o sujeito da construção do próprio conhecimento, através da reflexão crítica; tornando-se desta forma, um agente ativo neste processo e, seu professor, um orientador, um facilitador desta construção. Ambos, co-autores do processo de aprendizagem.

Conhecimento – o conhecimento deriva das informações absorvidas através do resultado de aprender a aprender, aprender continuamente para aumentar indefinidamente o próprio conhecimento. É o saber em si.

Habilidade – é a forma como se aplica o conhecimento, a ação de criar, de inovar, de solucionar alguma questão ou problema. É o saber como fazer.

Competência – é colocar em prática, de forma eficaz, um conjunto de conhecimentos com habilidade e capacidade de adaptação aos diversos cenários que se apresentam. É o saber realizar.

Por exemplo, a disciplina Estrutura e Funcionamento da Educação

Básica tem por objetivo: conhecer a estrutura e a organização da Educação Básica (conhecimento) e refletir criticamente sobre a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional – LDBEN – Lei nº 9394/96 que rege a educação brasileira (habilidade) para atuar na Educação Básica mediante análise e compreensão da legislação, cumprindo-a e respeitando-a como profissional crítico e capacitado (competência).

Observação para os elaboradores dos Planos de Ensino/

Aprendizagem: colocar em negrito e entre parênteses após a definição dos conhecimentos, habilidades e competências, os mesmos.

a) Procedimento de Ensino:

Os procedimentos de ensino gerais incluem ações, processos ou comportamentos pelos quais o professor atua sobre a pessoa que aprende, orientando e controlando as condições externas favoráveis à aprendizagem.

Estes procedimentos de ensino gerais compreendem: apresentação de estímulos, comunicação verbal e promoção de feedback.

Podemos definir processo de ensino como uma seqüência de atividades do professor e dos alunos, tendo em vista a assimilação de conhecimentos e desenvolvimento de habilidades e competências, através dos quais os alunos aprimoram capacidades cognitivas (pensamento independente, observação, análise-síntese e outras).

Celio Murillo Menezes da Costa b) Procedimento de Aprendizagem:

Neste item devem ser esclarecidos os procedimentos que serão adotados para que o processo de ensino-aprendizagem seja atingido, podendo ser definido mediante aulas expositivas, seminários, etc, bem como a metodologia a ser utilizada, neste caso, a “Técnica de Aprendizagem Aprender a Aprender – TAAA”. w.simonsen.br/ aprender.php c) Procedimentos de Avaliação:

As estratégias de avaliação devem ser traçadas com a finalidade de verificar o efetivo cumprimento dos objetivos estipulados e devem estar de acordo com o sistema de avaliação da instituição, sejam eles provas objetivas, dissertativas ou práticas, registros de observações, trabalhos em grupo ou individuais etc, e seus resultados possibilitarão a revisão das estratégias que auxiliam na construção do conhecimento, principalmente para aqueles que não estão conseguindo acompanhar com sucesso o conteúdo ministrado.

Neste item deverão ser citadas as avaliações pelas quais os alunos serão submetidos na Instituição.

Observação para os elaboradores dos Planos de Ensino/

Aprendizagem: ao elaborarem os procedimentos acima deverão levar em consideração o que foi esclarecido a cada um.

O conteúdo é a apresentação, na maioria das vezes em tópicos, dos itens que serão desmembrados nas unidades de ensino (Fichas de Aula) que representam os assuntos que serão abordados por aula ou conjunto de aulas, inclusive as avaliações. Quando o conjunto de aulas for subdividido na semana, como poderá ser o caso das disciplinas com mais de um tempo de aula por semana em dias diferentes, onde, por exemplo, um ou mais tempos poderá(ão) ser ministrado(s) na segundafeira e outro(s) na quarta-feira, deverá ser especificado o conteúdo a ser abordado em cada uma delas: X.1 (aula de segunda-feira), X.2 (aula de quarta-feira), onde X corresponde ao número da semana

Em cada tópico deverá ser indicado o capítulo da apostila ou do livro texto básico que será abordado, ou indicar o texto complementar que será utilizado para a aula.

1. Apresentação da Técnica de Aprendizagem Aprender a Aprender

– TAAA (COSTA, Celio Murillo Menezes da. Aprender a aprender: uma técnica de aprendizagem. Capítulo IV: Uma técnica de aprendizagem. Padre Miguel, RJ : SIMONSEN, 2009.) e do conteúdo programático da disciplina.

2. A Educação escolar no contexto atual. A educação escolar no contexto das transformações da sociedade contemporânea (Texto complementar)

3. Estrutura e organização do ensino no Brasil (Lei nº 9.394, Título I - da Educação)

4. Princípios da organização conforme a LDB (Lei nº 9.394, Título I - dos princípios e fins da Educação Nacional)

Indicar um livro selecionado para a disciplina, que contenha o máximo do conteúdo programático e seja de fácil acesso (preço e oferta) para aquisição pelos alunos e que deverá constar no acervo da Biblioteca. Caso não conste ainda do acervo, e deste acervo outros volumes equivalentes não atendam às expectativas do curso, os professores poderão solicitá-lo, de comum acordo com a Coordenação de Curso.

O ideal é que todo o conteúdo, desde que não prejudique o ensino da disciplina, seja abordado por um único livro. Somente se houver prejuízo de conteúdo, poderão ser incorporados até mais dois. É importante que o material solicitado seja realmente utilizado.

Ex.: COSTA, Celio Murillo Menezes da. Aprender a aprender: uma técnica de aprendizagem, RJ : SIMONSEN, 2003.

Celio Murillo Menezes da Costa

B) Cada item do conteúdo programático que consta no Plano de Ensino/Aprendizagem deve ser desmembrado em uma Ficha de Aula conforme segue abaixo:

Cada Ficha de Aula ou conjunto de aulas possui sua especificidade e deve(m) ser elaborada(s) de maneira que o seu conjunto atinja os objetivos traçados no Plano de Ensino/ Aprendizagem, proporcionando um ensino mais compreensivo e significativo para o aluno, fornecendo os conhecimentos, as habilidades e as competências necessárias.

Observação: em cada primeira aula, de todas as disciplinas, os objetivos, a importância, os conhecimentos, as habilidades e as competências da disciplina que terão na vida do futuro profissional têm que ser explicada à turma, bem como a “Técnica de Aprendizagem Aprender a Aprender – TAAA” tem que ser comentada com os alunos e explicada sua aplicação em todas as aulas.

NOME DA INSTITUIÇÃO DE ENSINO FICHA DE AULA Nº 1

(correspondente a _ aulas em função da quantidade de aulas da disciplina na semana 1, 2, 3 ou 4 aulas)

Nome da disciplina ELABORADO/ATUALIZADO POR:

Nome de todos os docentes que participaram da elaboração/atualização deste material. O nome pelo qual o professor é conhecido deverá estar em negrito e colocar a data da reunião de aprovação pelo Colegiado do Curso.

Indicar várias obras tais como: livros, periódicos (revistas, jornais, apostilas etc.) Sugerir sites e filmes relacionados à sua disciplina como um todo. O professor deverá colocar todas as obras que achar conveniente.

Filosofia Pedagógica Institucional

Este material, tem como principal objetivo despertar e estimular em Você, aluno, a autonomia no processo de aprendizagem, através da “Técnica de Aprendizagem Aprender a Aprender - TAAA” http://www.simonsen.br/aprender/ que fundamenta toda a filosofia do nosso trabalho pedagógico.

Disponibilizamos, como sugestão para debate, por dia de aula(s) as temáticas da disciplina no intuito que Você se prepare previamente, não se limitando a aprendizagem tradicional e sim, passe a ser o sujeito da construção do próprio conhecimento, através da reflexão crítica; tornando-se desta forma, um agente ativo neste processo e, seu professor, um orientador, um facilitador desta construção, ambos, co-autores do processo de ensino/aprendizagem.

Nome do Coordenador do Curso noNome do(s) professor(es) resqual esta disciplina está vinculada. ponsável(eis) por esta disciplina.

Os objetivos específicos devem identificar os comportamentos esperados dos alunos ao final de cada aula ministrada. O conjunto dos objetivos específicos de cada aula deve atender, ao final, aos objetivos gerais descritos no Plano de Ensino/Aprendizagem.

Informar os recursos que serão utilizados em cada aula (quadro, retroprojetor, data-show) pois este proporciona à Instituição um levantamento e adequação das necessidades em tela.

Indicar um livro selecionado para a disciplina, que contenha o máximo do conteúdo programático e seja de fácil acesso (preço e oferta) para aquisição pelos alunos e que deverá constar no acervo da Biblioteca. Caso não conste ainda no acervo, e deste acervo outros volumes equivalentes não atendam às expectativas do curso, os professores

Celio Murillo Menezes da Costa poderão solicitá-lo, de comum acordo com a Coordenação de Curso.

O ideal é que todo o conteúdo, desde que não prejudique o ensino da disciplina, seja abordado por um único livro. Somente se houver prejuízo de conteúdo, poderão ser incorporados até mais dois. É importante que o material solicitado seja realmente utilizado. Exemplo de como deve ser colocado o link indicado: COSTA, Celio Murillo Menezes da. Aprender a aprender: uma técnica de aprendizagem, RJ : SIMONSEN, 2003.

Os tópicos apresentados no conteúdo programático do Plano de

Ensino/Estudo devem ser desmembrados neste item, caso seja necessário. Por exemplo, o item 1 apresentado no conteúdo programático do Plano de Ensino/Estudo, pode ser desmembrado da seguinte maneira:

1. Apresentação da Técnica de Aprendizagem Aprender a Aprender e do conteúdo programático da disciplina.

1.1 Técnica de Aprendizagem Aprender a Aprender – TAAA (COSTA, Celio Murillo Menezes da. Aprender a aprender: uma técnica de aprendizagem. Capítulo IV: Uma técnica de aprendizagem. Padre Miguel, RJ : SIMONSEN, 2008.)

1.2 Conteúdo programático da disciplina

(Ex.: sites, apostilas, livros, prática investigativa/pesquisa educacional/iniciação científica etc.)

Indicar aos alunos sites, revistas, livros, artigos, para que se prepararem, antecipadamente, para a aula.

É importante que as frases não sejam ditadas, mas sim indicada sua localização, informando, por exemplo, o número do parágrafo, o número da página e o livro (procurando despertar no aluno o interesse para o assunto), indicando frases do meio da página.

Para primeira aula, expor uma frase referente ao livro texto básico e escolher, dentre as frases propostas pela Técnica de Aprendizagem Aprender a Aprender – TAAA, que se encontram no endereço eletrônico w.simonsen.br/frases_aprender.php, uma que julgarem conveniente. Cuidando para que a frase selecionada seja diferente entre as demais disciplinas do curso. Este procedimento permitirá que os alunos, a partir da segunda aula, identifiquem as frases, associando-as ao assunto discutido, permitindo que a aula se torne naturalmente interativa.

Exemplos:

a) leia o 7º parágrafo da página 3 do livro História da civilização: nossa herança oriental, de Will Durant; b) leia a frase 52 da página 73 do livro de COSTA, Celio Murillo Menezes da. Aprender a Aprender uma técnica de aprendizagem. Rio de Janeiro: Simonsen, 2009; c) leia a frase de Moacir Gadott, Caderno de Empregos, JB de 04/ 06/2000, citada na página 94 de COSTA, Celio Murillo Menezes da. Aprender a Aprender uma técnica de aprendizagem. Rio de Janeiro: Simonsen, 2009.

Nesta primeira aula, as frases devem referir-se a importância da disciplina para a formação do aluno e da “Técnica de Aprendizagem Aprender a Aprender – TAAA”.

Colocar questionamentos sobre o assunto da aula.

Ex.: a) Qual a importância da Técnica de Aprendizagem Aprender a Aprender? b) Como posso ter acesso aos Planos de Ensino/Aprendizagem e as suas respectivas Fichas de Aula? c) Você está ciente que o mercado de trabalho atual precisa de profissionais que, ao invés de perguntarem o que fazer, apresentem as possíveis soluções?

Deverá ser colocado um resumo de cada tópico apresentado no item “ASSUNTOS SUGERIDOS PARA O ALUNO SE PREPARAR ANTECIPADAMENTE PARA A AULA”.

1. Técnica de Aprendizagem Aprender a Aprender – TAAA

1.1 A Simonsen, para o cumprimento de sua missão – “preparar o ser humano para autodesenvolver-se de forma continuada, capacitando-o como cidadão ético, solidário, empreendedor, e que saiba, principalmente, construir pensamentos críticos, baseados na informação e no conhecimento; e, em função da responsabilidade social da Instituição, oferecer condições para estudar.” – oferece ao aluno, através desta técnica de aprendizagem, condições de promover o seu auto-aprendizado.

1.2 Esta técnica permite ao professor tornar-se cada vez mais o

Celio Murillo Menezes da Costa facilitador/mediador da aprendizagem à medida que o aluno aprende a aprender, a pensar, a apreender, a indagar, a interagir e a pesquisar e, gradativamente, vai se acostumando a autodesenvolver-se, ficando preparado para o mercado de trabalho atual e, principalmente, para o futuro, que tanto necessita e, necessitará, de pessoas que pensem, em vez de trabalhadores condicionados e adestrados, pois a globalização exige um profissional que esteja permanentemente atualizado, antecipandose, pesquisando, desenvolvendo alternativas e implantando soluções.

1.3 A técnica de aprendizagem que a Simonsen vem implantando para atingir estes objetivos está baseada, principalmente, no conhecimento prévio, ainda que superficial, pelo aluno, do assunto a ser ministrado na aula seguinte. Este processo dá base para que os alunos selecionem, analisem e entendam o que realmente for importante, estando preparados para tomar decisões e apresentar soluções, já que quem detiver o conhecimento é quem será realmente a “Peça Principal” na nova economia.

(Parte 2 de 4)

Comentários