CENTRO DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE TERESINA FRANCISCO ALVES DE ARAÚJO FACULDADE DE TECNOLOGIA DE TERESINA – CET DISCIPLINA: BIOQUÍMICA PROFESSORA: FERNANDA CERQUEIRA CURSO: BACHARELADO EM ENFERMAGEM

ATEROSCLEROSE DISLIPIDEMIA

ATEROSCLEROSE

É uma doença crônica - degenerativa que leva à obstrução das artérias pelo acúmulo de lipídeos em suas paredes.

ATEROSCLEROSE

  • CAUSAS:

Causada pelo acúmulo de lipídeos nas artérias, que podem ser fabricados pelo próprio organismo ou adquiridos através dos alimentos.

ATEROSCLEROSE

  • SINTOMAS

Os sintomas dependem do local de desenvolvimento da aterosclerose.

ATEROSCLEROSE

  • DIAGNÓSTICO

A aterosclerose somente pode ser diagnosticada com a ocorrência das complicações.

ATEROSCLEROSE

  • FATORES DE RISCO:

  • Hipertensão

  • Falta de atividade física e obesidade

  • Diabetes Melito

  • Hiperlipidemia

  • Tabagismo

ATEROSCLEROSE

  • METABOLISMO

    • Fosfolipídios: Formam a bicamada, estrutura básica das membranas celulares;

  • Colesterol: Faz parte da membranas celulares; é precursor dos hormônios esteróides, dos ácidos biliares e da vitamina D.

ATEROSCLEROSE

  • Triglicérides: Forma em que a energia é armazenada nos tecidos adiposo e muscular;

  • Ácidos graxos: Saturados sem duplas ligações entre seus átomos de carbono

ATEROSCLEROSE

  • PREVENÇÕES:

  • Prevenção Primária:

    • Modificação dos fatores de risco para retardar ou evitar o aparecimento da doença ateromatosa;
  • Prevenção Secundária

    • Terapêutica para reduzir so eventos e diminuir a mortalidade em pacientes com doença ateromatosa;

ATEROSCLEROSE

MECANISMOS

ATEROSCLEROSE

ATEROSCLEROSE

  • TRATAMENTO

A modificação na dieta é a abordagem inicial, contudo muitos pacientes necessitam de tratamento com estatinas (inibidores da HMG-CoA redutase) para reduzir o riscos cardiovascular.

DISLIPIDEMIA

É o aumento anormal da taxa de lipídios no sangue.

Representa um importante fator de risco para o desenvolvimento de lesões ateroscleróticas.

DISLIPIDEMIA

  • CAUSAS:

É causada quando se ingere uma dieta rica em colesterol e gorduras, quando o organismo produz colesterol e triglicérides demais ou ambas as situações.

DISLIPIDEMIA

DIAGNÓSTICO:

São medidos laboratorialmente os níveis plasmáticos de Colesterol total, LDL, HDL e Triglicéridos.

DISLIPIDEMIA

  • TIPOS:

  • PRIMÁRIA;

  • SECUNDÁRIA;

DISLIPIDEMIA

  • FATORES DE RISCO:

• Pressão alta (tratada ou não tratada) • Aumento de LDL • Baixo HDL • Sedentarismo • Sobrepeso e obesidade • Diabetes mellitus • Hereditariedade

DISLIPIDEMIA

  • A manifestação dermatológica mais comum de dislipidemia são os xantomas.

  • Xantomas tendinosos

  • Xantomas tuberosos e tuberoeruptivos

  • Xantomas planos

  • Xantomas eruptivos

DISLIPIDEMIA

  • TRATAMENTO

O tratamento das dislipidemias pode ser dividido em não medicamentoso e medicamentoso.

BIBLIOGRAFIA

III Diretrizes Brasileiras sobre Dislipidemias e Diretriz de Prevenção da Aterosclerose do Departamento de Aterosclerose da Sociedade Brasileira de Cardiologia. Arq Bras Cardiol 2001; 77 (supl III): 1-48.]

Oliveira GHM; & Farmer JA. Novos fatores de risco cardiovasculares. Rev. SOCERJ 2003; 16 (3): 183 – 193.

Lima JG, Nóbrega LHC, Nóbrega MLC, Bandeira F, Souza AGP. Dislipidemia pós-prandial como achado precoce em indivíduos com baixo risco cardiovascular. Arq Bras Endocrinol Metab 2002;46/3:249-254.

OBRIGADO!!!

Comentários