Doenças sexualmente transmissíveis : abordagem sindrômica

Doenças sexualmente transmissíveis : abordagem sindrômica

(Parte 1 de 4)

As DST facilitam transmissão sexual do HIV Podem causar graves complicações e morte

Risco de transmissão para o feto

Impacto psicológico nos portadores

Impacto social

Dados epidemiológicos são escassos

São agravos vulneráveis a ações de prevenção primária

Princípios para o controle

Interromper a cadeia de transmissão Prevenir novas ocorrências

Estratégia para o controle

Prevenção

Detecção de casos Tratamento imediato

Manejo adequado dos casos de DST

Triagem Espera

Consultas médica e de enfermagem

Aconselhamento

Comunicação aos parceiros sexuais

Abordagem do portador de DST

Exame físico Exame genital masculino (inspeção e palpação )

Exame genital feminino (estático, dinâmico e especular, toque vaginal e retal)

Pesquisa de outras DST

Aconselhamento

Processo de escuta ativa individualizado e centrado no cliente. Pressupõe a capacidade de estabelecer uma relação de confiança entre os interlocutores, visando o resgate de recursos internos do cliente para que ele mesmo tenha possibilidade de reconhecer-se como sujeito de sua própria saúde e transformação (BRASIL, 1997)

Aconselhamento

Pode ser individual ou coletivo É de competência de toda a equipe

Realizar antes e após o teste HIV

Convocação dos parceiros

Confidencialidade Ausência de coerção

Proteção contra discriminação

Disponibilidade de serviços para parceiros

Legalidade da ação

A Abordagem Sindrômica em DST

-tratamento imediato e efetivo das doenças sexualmente transmissíveis

-recomendação de utilização da abordagem

sindrômicano atendimento aos

portadores de DST em serviços de atenção primária de saúde

-Fluxogramas esquema terapêutico a ser adotado

-Esquemas antimicrobianos escolhidos devem

ser capazes de assegurar cobertura para os principais patógenos responsáveis por

uma determinada síndrome numa área geográfica específica

A Abordagem Sindrômica em DST

LESÕES COM MAIS DE 4 SEMANAS ?

-Doença de caráter sistêmico, causada pela bactéria Treponema pallidum.

-Transmissão: via sexual, transfusão de sangue ou pelo parto.

-Apresenta 03 fases:

. Primária . Secundária . Terciária

Primária

-feridas indolores com bordas altas, e endurecidas (cancro duro)

Secundária

-Sintomas:febre, inflamação da garganta, faringite, gânglios em várias regiões do corpo, alopécia, perda de peso, anorexia e erupções cutâneas de aspecto avermelhado ou arroxeado, principalmente nas palmas das mãos e

plantas dos pés (roséolas sifilíticas)

(Parte 1 de 4)

Comentários