Neuroanatomia

Neuroanatomia

(Parte 1 de 5)

NERVOS CRANIANOS

Os nervos cranianos têm origem no encéfalo, apresentam uma distribuição utilizando uma numeração em algarismos romanos, sendo que esta numeração acompanha o local de emergência no sentido crânio caudal.

Iº par Olfatório Origem no telencéfalo

IIº par Óptico Origem no diencéfalo

IIIº par Óculomotor

IVº par Troclear

Vº par Trigêmeo

VIº par Abducente

VIIº par Facial

VIIIº par Vestibulococlear Origem no tronco encefálico

IXº par Glossofaríngeo

Xº par Vago

XIº par Acessório

XIIº par Hipoglosso

Classificação funcional

  • Sensitivos – I, II e VIII pares

  • Motores – III, IV, VI, XI e XII pares

  • Mistos – V, VII, IX e X pares

I par craniano Nervo Olfatório (Olfativo)

  • Origem: bulbo olfatório. É um nervo SENSITIVO.

  • Forma de abandono na caixa craniana: pela lâmina crivosa do osso etimóide. Chega na fossa nasal.

  • Função: inerva a mucosa nasal conduzindo o impulso nervoso pro olfato (sentir cheiro).

II par craniano Nervo Óptico

  • Origem: no diencéfalo / quiasma óptico. É um nervo SENSITIVO.

  • Forma de abandono na caixa craniana: pelo canal óptico até a cavidade orbitária.

  • Função: inerva a retina sendo responsável por conduzir o impulso nervoso da visão.

III par craniano Nervo Óculomotor

  • Origem: espaço interpeduncular. É um nervo MOTOR.

  • Forma de abandono na caixa craniana: pela fissura orbital superior (III, IV,v1 e VI)

  • Função: vai inervar os músculos: (oculomotricidade, globo ocular)

  • reto superior (olha para cima)

  • elevador da pálpebra superior

  • reto inferior (olha para baixo)

  • pequeno oblíquo (rotaciona lateralmente)

  • reto medial (olha para medial)

  • circulares da pupila (contrai - faz a miose)

OBS:

  • O nervo oculomotor passa o impulso para os circulares da pupila através do impulso parassimpático.

  • Tendo uma lesão nesse nervo não movimentaria esses músculos.

IV par craniano Nervo Troclear

  • Origem: abaixo do colículo inferior. É um nervo MOTOR.

  • Forma de abandono na caixa craniana: pela fissura orbital superior.

  • Função: vai inervar o músculo grande oblíquo (oblíquo superior ou oblíquo maior).

V par craniano Nervo Trigêmeo

  • Origem: face antero-lateral (ventro-lateral) da ponte. É um nervo MISTO.

Possui 3 ramos

  • Ramo oftálmico : V1

  • Ramo maxilar : V2

  • Ramo mandibular : V3

  • Forma de abandono na caixa craniana:

  • Ramo oftálmico: pela fissura orbital superior Sensitivos

  • Ramo maxilar: pelo canal redondo

  • Ramo mandibular: pelo canal oval Misto – pte motoras e sensitivas

OBS: Os ramos oftálmico e o maxilar são sensitivos, enquanto o ramo mandibular é misto. Por isso o nervo trigêmeo é considerado como misto.

  • Funções:

  • Ramo oftálmico (V1): Sensitivo geral e vai inervar o ramo frontal, parte anterior do couro cabeludo, pálpebras superiores, globo ocular, conjuntiva, pirâmide e mucosa nasal, células e seios faciais. Conduz fibras pós-sinápticas (pós-ganglionares) do simpático à pupila (fibras radiais, midríase)

Impulsos nervosos sensitivos gerais: dor, tato, temperatura, pressão. (espinha do nariz).

Impulsos nervos s sensitivos especiais: gustação, visão, olfato, audição (região nasal-cheiro)

  • Ramo maxilar (V2): responsável por impulsos nervosos para a região jugal (bochecha), asa do nariz, pálpebra inferior, abóbada palatina, orofaringe, lábio superior, processo alveolar superior e dentes superiores. Conduz fibras do parassimpático vindas do VII (secreção glândulas lacrimais).

  • Ramo mandibular (V3): Conduz impulsos nervosos gerais oriundos das:

    • Fibras sensitivas: inerva dentes inferiores, lábio inferior, região temporal e mentoniana (queixo), 2/3 anteriores da língua e assoalho da boca. Fibras parassimpáticas oriundas do VII ao IX pares cranianos para as 3 glândulas salivares maiores.

    • Fibras motoras: a maioria dos músculos da mastigação com exceção de 2 músculos. 2/3 da língua é sensitivo geral. Conduzem fibras parassimpáticas oriundas do VII e IV pares cranianos para as glândulas salivares posteriores. Parótida, submandibular e sublingual).

VI par craniano Nervo Abducente

  • Origem: sulco bulbo-pontino (pontino inferior) – próximo a linha média. É um nervo MOTOR.

  • Forma de abandono na caixa craniana: pela fissura orbital superior.

  • Função: inerva o músculo reto lateral.

Sensações Gerais: Dor, temperatura, pressão, tato.

Sensações Específicas: Gustação, olfato, visão e audição.

VII par craniano Nervo Facial

  • Origem: sulco bulbo pontino, lateralmente ao VI par craniano. É um nervo MISTO.

  • Forma de abandono na caixa craniana: entra pelo meato acústico interno e sai pelo forame estilomastóideo.

  • Função: Apresenta 2 ramos

  • O VII propriamente dito - é motor, ele inerva: músculos cutâneos da face, platisma, occiptofrontal, auricular, do estribo, estilohióideo, ventre posterior do digástrico.

  • O VII bis ou intermediário - é sensitivo geral para o meato acústico externo e a concha auricular; é sensorial gustativo para 2/3 da língua. Conduz fibras parassimpáticas para glândulas lacrimais (submandibulares, sublinguais) e glândulas salivares menores (sabores).

Paralisia facial:

Central: a lesão é dentro do Sistema Nervoso Central, paralisa 1/3 inferior da hemiface. A lesão é contralateral (lado ao contrário) à paralisia e o paciente pode apresentar contrações involuntárias sob fortes emoções.

Periférica: a lesão é no Sistema Nervoso Periférico, ou seja, no nervo facial paralisa a hemiface. A lesão é homolateral (ipsilateral) ao lado paralisado (mesmo lado da paralisia).

  • O paciente não apresenta contrações involuntárias sob fortes emoções.

  • Causas: estresse, choque térmico, vírus.

VIII par craniano Nervo Vestíbulo-Coclear

  • Origem: sulco bulbo-pontino. É um nervo SENSITIVO.

  • Este par não abandona a caixa craniana. Ele entra no meato acústico interno e fica dentro do ouvido interno.

  • Função: Tem 2 ramos:

  • O ramo coclear é responsável pela audição.

  • O ramo vestibular é responsável pelo equilíbrio

IX par craniano Nervo Glossofaríngeo

  • Origem: sulco lateral posterior do bulbo. É um nervo MISTO.

  • Forma de abandono na caixa craniana: pelo forame jugular

  • Função: A parte motora. é responsável pela contração do músculo estilofaríngeo e com o X par craniano inerva constrictores e da faringe e palatofaríngeo. Conduz fibras parassimpáticos à parótida (para glândulas salivares).

      • A parte sensitiva inerva a cavidade timpânica, trompa auditiva, região das tonsilas palatinas (amídalas), mucosa da faringe e 1/3 posterior da língua. (Sensitivo e motor; conduz impulsos gerais e gustativos).

X par craniano Nervo Vago

  • Origem: sulco lateral posterior do bulbo. É um nervo MISTO.

  • Forma de abandono na caixa craniana: pelo forame jugular.

  • Função: ela é sensitiva e motora para laringe, faringe, as vísceras da caixa torácica, e a cavidade abdominal alta.

  • OBS1: O nervo vago nas vísceras atua como parassimpático da cavidade abdominal alta.

  • OBS2:O reflexo do nervo vago é desencadeado ou pela irritação química da mucosa nasal, compressão dos globo ocular e plexo hipogástrico. Ex: murro na boca ou estômago, ativa a porção parassimpática do vago, gerando uma diminuição da freqüência cardíaca e respiratória e da pressão arterial.

XI par craniano Nervo Acessório

  • Origem: sulco lateral posterior do bulbo e da medula. É um nervo MOTOR.

  • Forma de abandono na caixa craniana: pelo forame jugular

  • Função: inerva os músculos ECOM (esternocleidomastóideo) e o trapézio.

  • Apresenta 2 ramos : ramo medular e ramo bulbar (união dos ramos)

XII par craniano Nervo Hipoglosso

  • Origem: sulco lateral anterior do bulbo. É um nervo MOTOR.

  • Forma de abandono na caixa craniana: pelo canal do hipoglosso.

  • Função: inerva os músculos da língua.

OBS: GLOSSO – se relaciona com língua.

NERVOS ESPINHAIS

  1. Formação

Medula Filamentos nervosos ant.=> raiz ant. => Nervo =>ramo ant => maiores

espinhal Filamentos nervosos post.=> raiz post.=> espinhal =>ramo post.=> menores

  1. Divisão dos nervos espinhais

  • 8 Cervicais

  • 12 Torácicas

  • 5 Lombares

  • 5 Sacrais

  • 1 Coccígeo

  1. Revestimento

(Parte 1 de 5)

Comentários