Física 3 : apostila ceesvo - ensino médio

Física 3 : apostila ceesvo - ensino médio

(Parte 1 de 9)

Apostila 3 3ª Série FÍSICA - CEESVO

MÓDULO 9 A COR DE UM CORPO

A luz branca, que é a luz emitida pelo Sol, pode ser decomposta em sete cores principais:

luz branca

A cor que um corpo iluminado apresenta é dada pela constituição da luz que ele reflete difusamente.

Por exemplo: se um corpo iluminado com luz branca refletir a luz verde e absorver as demais, este corpo terá cor verde; quando iluminado com luz branca, absorvendo-a totalmente, terá cor preta. Observe os esquemas:

Iluminado com luz branca

Quando um corpo verde (sob luz solar) é iluminado com luz vermelha, ele se apresenta preto.

Um filtro de luz é utilizado para deixar passar somente a luz de mesma cor que a do filtro.

Por exemplo, se o filtro é vermelho ele deixa passar somente a luz vermelha. As outras cores são refletidas ou absorvidas e não conseguem atravessar o filtro.

vermelho alaranjado amarelo verde azul anil violeta corpo verde — reflete a luz verde corpo vermelho — reflete a luz vermelha corpo branco — reflete todas as cores corpo preto — absorve todas as cores

Apostila 3 3ª Série FÍSICA - CEESVO

Toda superfície capaz de refletir a luz pode formar imagens e é chamada espelho.

A ilustração seguinte mostra como a imagem é formada, graças à reflexão da luz.

Tipos de espelho

Usando como critério a forma da superfície refletora de luz, os espelhos podem ser classificados em planos e curvos.

Espelhos planos

Os espelhos planos são superfícies polidas planas, onde a distância entre o objeto e o espelho é igual à distância entre o espelho e a imagem. A imagem é, portanto, simétrica ao objeto, em relação ao plano do espelho.

Além disso, a imagem é: • virtual — forma-se atrás do espelho;

Apostila 3 3ª Série FÍSICA - CEESVO

• direita — apresenta posição igual à do objeto; • do mesmo tamanho que o objeto.

Os espelhos utilizados nas residências geralmente são planos, e feitos de vidro polido, estanhado na superfície de trás.

Espelhos curvos ou esféricos

Os espelhos curvos são superfícies polidas curvas. Dentre os espelhos curvos, estudaremos apenas os esféricos, ou seja, aqueles que são, ou que poderiam ser, partes de uma esfera.

Os espelhos esféricos podem ser: • côncavos — quando a superfície refletora (polida) for a interna;

• convexos — quando a superfície refletora for a externa.

Elementos dos espelhos periféricos

Os elementos dos espelhos esféricos são: centro de curvatura, eixo principal e foco principal.

• Centro de curvatura (C) — é o centro da esfera a que pertence o espelho. A distância entre o centro de curvatura e o espelho corresponde, portanto, ao raio da esfera.

• Eixo principal (AB) — é a reta que passa pelo centro de curvatura e pela região mediana do espelho.

Apostila 3 3ª Série FÍSICA - CEESVO

• Foco principal (F) — é o ponto para onde se dirigem, após a reflexão, todos os raios que incidem paralelamente ao eixo principal do espelho.

Raios particulares

Se um raio de luz incidir paralelamente ao eixo principal, o raio refletido passa pelo foco principal.

Se um raio de luz incidir no vértice do espelho, o raio refletido é simétrico em relação ao eixo principal.

Se um raio de luz incidir passando pelo centro de curvatura, o raio é refletido sobre si mesmo.

Apostila 3 3ª Série FÍSICA - CEESVO

Formação das imagens nos espelhos esféricos

As imagens (i) formadas nos espelhos esféricos têm características que dependem da distância entre o objeto (o) e a superfície refletora e que variam, também, conforme o espelho, seja côncavo ou convexo.

A ilustração mostra que, para se construir a imagem nos espelhos esféricos, devemos traçar três linhas:

1) Uma que vai da extremidade do objeto (o) até o espelho, paralelamente ao eixo principal, representando um raio luminoso que atinge a superfície refletora;

2) Uma que parte do ponto onde incidiu o raio luminoso no espelho e passa pelo foco principal; esta linha representa a reflexão do raio luminoso que atingiu o espelho paralelamente ao eixo principal;

3) Uma que parte da extremidade do objeto (o) e passa pelo centro de curvatura, representando um raio luminoso incidente, que não é paralelo ao eixo principal.

Apostila 3 3ª Série FÍSICA - CEESVO

Para a construção da imagem (i) desenhamos a sua extremidade no ponto de intersecção (ponto de cruzamento) da linha 1, que passa pelo foco principal, com a linha 2, que passa pelo centro de curvatura. A base da imagem (i) repousa, como a base do objeto (o), no eixo principal.

Os exemplos dados mostraram um caso de formação de imagem em espelho côncavo e um de formação de imagem em espelho convexo. A imagens, no entanto, não são sempre como as que se formaram nos exemplos mostrados. Elas podem variar, principalmente em função da distância do objeto ao espelho.

Nos espelhos côncavos, por exemplo, quando o objeto está situado entre foco principal e o espelho, a imagem formada é virtual, direita e maior que o objeto.

A imagem formada no espelho côncavo é:

• assimétrica — a distância entre o objeto e o espelho é diferente da distância entre a imagem e o espelho; • real — a imagem forma-se antes (na frente) do espelho;

• invertida — a posição da imagem é contrária à posição do objeto;

(Parte 1 de 9)

Comentários