Reações à doença e àhospitalização

Reações à doença e àhospitalização

(Parte 1 de 6)

ProfªFlávia Helena Pereira Padovani

Disciplina de Psicologia M Disciplina de Psicologia Méé dica dica

Departamento de Neurologia Psicologia e Psiquiatria Faculdade de Medicina de Botucatu -UNESP

•Conhecer alguns fundamentos teóricos da Psicologia que embasam a compreensão do desenvolvimento da identidade médica, das características do estudante de medicina, da relação médico–paciente e equipe de saúde, e das reações do doente frente ao processo saúde /doença

•Compreender como a doençaadquire um sentido na história de um indivíduo e como a forma de adoecer é influenciada pelas crenças e representações sobre saúde / doença / normalidade socialmente dominantes

•Identificar os principais efeitos psicológicos desencadeados no paciente pela doença , suas repercussões nas relações com os profissionais de saúde e com os familiares e suas reações diante desse processo

“Fiz um trato com meu corpo.

Nunca fique doente.

Quando você quiser morrer, eu deixo.” (P. Leminski)

Esquecimento

Garantia Imortalidade

Corpo em silêncio Corpo em silêncio

Mortalidade

Incertezas Descontrole / limitação

Corpo doente Corpo doente

““ A A sa saúú de de é a vida no silêncio dos a vida no silêncio dos ó rgãos rgãos” ”

Leriche

Leriche) )

(JEAMMET, REYNAUD, CONSOLI, 2002)

Órgão silencioso porém doente

X X Hipocondria

(queixa sem afecção)

(JEAMMET, REYNAUD, CONSOLI, 2002)

Estado de completo bem Estado de completo bem-- estar f estar fíí sico, sico, mental e social, não meramente a mental e social, não meramente a ausência de doen ausência de doençç a ou enfermidade a ou enfermidade

Dimensão Dimensão a mpliada a mpliada

Condi Condiçç ões de vida ões de vida

Qualidade de vida Qualidade de vida

Equil Equilíí brio entre ambiente / homem brio entre ambiente / homem

Sofrimento e frustra Sofrimento e frustraçç ões ões

Ataque corporal e limita Ataque corporal e limitaçç ão das ão das possibilidades f possibilidades fíí sicas sicas

Avaria ao narcisismo, ferida no Avaria ao narcisismo, ferida no sentimento de onipotência e imortalidade sentimento de onipotência e imortalidade

• •Interrupção da continuidade existencial e da referência temporal

•Transforma o homem de sujeito de intenções para sujeito de atenção

•• estar em situa estar em situaçç ão de ão de fraqueza fraqueza

•• estar em situa estar em situaçç ão de ão de dependência dependência

(JEAMMET, REYNAUD, CONSOLI, 2002)

Qualquer que seja a doen Qualquer que seja a doençç a, ela sempre a, ela sempre representa uma avaria ao nosso narcisismo, uma representa uma avaria ao nosso narcisismo, uma ferida no sentimento de onipotência e ferida no sentimento de onipotência e imortalidade e uma vivência de fragilidade e imortalidade e uma vivência de fragilidade e dependência em rela dependência em relaçç ão aos outros ão aos outros” ”

Toda doen Toda doençç a ta mb ta mbéé m um ve m um veíí culo culo de um pedido de de um pedido de amor e aten amor e atençç ão

Adquire sentidona históriada pessoa:

•ruptura na continuidade de sua vida

•resposta do organismo a uma situação vivida como traumática

(JEAMMET, REYNAUD, CONSOLI, 2002) SUBJETIVIDADE

Pers onalidade Pers onalidade

Hist Históó ria ria

Cre n Cre nçç as as

Estado emocional Estado emocional

Apoio Apoio

Te mpo Te mpo

Multideter minadas Multideter minadas

As características da doençatambém são fatores determinantes da reação do indivíduo:

(Parte 1 de 6)

Comentários