Reações à doença e àhospitalização

Reações à doença e àhospitalização

(Parte 3 de 6)

Mecanismos de defesa Estresse

Coping

Mecanismos de adaptação

Processos psíquicos inconscientes com finalidade de afastar um evento gerador de angústia da percepção consciente

•Postergação ou abandono do tratamento •Desconfiança (exames, quer provas)

•Falta de questionamentos

• Banalização

•Interesse excessivo por aspectos técnicos da doença, com ausência aparente de afetos

•Facilitada pela remissão dos sintomas após primeiros cuidados

O papel da negação =proteção

Tempo de elaboração

Ruptura da negação = angústia

Instabilidade afetiva

Choro

Irritabilidade Demanda exagerada

A equipe médica frente ànegação =raiva (BOTEGA, 1993)

Recurso para evitar sofrimento, medo e desespero

Comportamento infantil, de dependência e Comportamento infantil, de dependência e egocentris mo egocentris mo

Pensamento m Pensamento máá gico gico

Quase sempre acompanha a doen Quase sempre acompanha a doençç a (inevit a (inevitáá vel, vel, univers al) univers al)

Permitir ser cuidado Permitir ser cuidado

Passividade, dependência X autonomia, Passividade, dependência X autonomia, cora ge m cora ge m

Infantiliza Infantilizaçç ão X Otimismo exagerado ão X Otimismo exagerado

•Deixar suas preocupações e exigências habituais e centralizar suas forças sobre si mes mo •Aceitar ajuda eapoio da parte do meio social

Raiva deslocada para um familiar ou equipe Raiva deslocada para um familiar ou equipe

Arrogância, desprezo, demanda excessiva Arrogância, desprezo, demanda excessiva

Rea Reaçç ão passageira ão passageira

Raiva na equipe Raiva na equipe

Numa tentativa de evitar a depressão ou angústia excessiva, o doente atribui ao exterior a causa dos seus sofrimentos

Rea Reaçç ões adaptativas de um organismo ões adaptativas de um organismo vivo quando submetido a agentes vivo quando submetido a agentes nocivos nocivos

Conjunto de rea Conjunto de reaçç ões que um organismo ões que um organismo desenvolve ao ser submetido a uma desenvolve ao ser submetido a uma situa situaçç ão que exige esfor ão que exige esforçç o adaptativo o adaptativo

Reais, potenciais ou imaginadas

Difíceis de resolver

Inesperadas

Envolve m expectativas Contato com o novo

•Quebra do equilíbrio, ansiedade

•Mudanças fisiológicas com finalidade adaptativa que preparam o organismo para “alerta”ou “ação”

Invent Inventáá rio de Sintomas de Stress (ISS) rio de Sintomas de Stress (ISS)

Avalia Avaliaçç ão ão -- pontos de corte: pontos de corte:

ltima semana ltima semana ltimo mês ltimo mês

Conforme as questões de avalia Conforme as questões de avaliaçç ão cognitiva (P) ão cognitiva (P) ou som ou somáá tica (F) tica (F)

Fatores que contribuem para o aumento ou redução do estresse:

1. Personalidade

2.Crenças, sentimentos (como percebemos)

3.Evolução dos sintomas

4. Experiência prévia

5.Intensidade, freqüência, duração e previsibilidade

6.Fatores socioculturais (apoio social, imagem da doença) 7.Motivação para mudança de atitude

COPING(Estratégias de enfrentamento)

Conjunto de esforços cognitivos e co mporta mentais destinados a controlar, reduzir ou tolerar as exigências internas ou externas que ameaçam ou excedem os recursos adaptativos de um indivíduo

(Parte 3 de 6)

Comentários