(Parte 4 de 5)

Engenharia Econômica Engenharia de

Produção Mecânica20

Cap.3 –Métodos de Depreciação de Ativos

3.2.1 –Método Linear

No método Linear o valor depreciável, obtido subtraindo-se do custo original do Ativo (Co) o seu valor residual contábil (R), é dividido pela vida contábil (n), indicando a quota de depreciação (d) a ser deduzida anualmente. A quota anual de depreciação pode ser expressa pela seguinte fórmula:

d =(Co-R) / n

A legislação admite que se considere o valor residual igual a zero, o que é interessante para as empresas, pois aumenta o valor da quota anual de depreciação, reduzindo o imposto de renda.

A taxa anual de depreciação é calculada pela seguinte fórmula:

T = 100 / n Onde Trepresenta a taxa percentual anual de depreciação.

Prof. Amaral, M.Eng.

Engenharia Econômica Engenharia de

Produção Mecânica21

Cap.3 –Métodos de Depreciação de Ativos http://www.receita.fazenda.gov.br/Legislacao/ins/Ant2001/1998/in16298.htm

As taxas limites de depreciação anual, fixadas pela Instrução

Normativa 162, de 31/12/1998, da Secretaria da Receita federal podem ser consultadas em:

Abaixo uma tabela resumida:

Prof. Amaral, M.Eng.

Engenharia Econômica Engenharia de

Produção Mecânica22

Cap.3 –Métodos de Depreciação de Ativos

Desde que comprovada a atividade operacional dos equipamentos fixos em mais de um turno de trabalho (8 hs/dia), poderá ser aplicado um coeficiente de aceleração sobre a taxa de depreciação normal, visando reduzir a vida contábil do ativo. As normas fiscais que regulam a depreciação acelerada estão contidas no artigo 312, decreto no 3.0 de 26/03/1999.

* Depreciação acelerada

Prof. Amaral, M.Eng.

Engenharia Econômica Engenharia de

Produção Mecânica23

Cap.3 –Métodos de Depreciação de Ativos

Exemplo 3.2 –Determinada empresa estuda a possibilidade de aquisição de um trator de 65 hp, no valor de R$ 40.0,0. Se esta empresa utiliza o método de depreciação linear, pergunta-se: a) Qual a quota de depreciação linear? b) Qual o valor contábil do trator no sexto ano de utilização? c) Qual o lucro ou prejuízo contábil se o trator for vendido por R$ 70.0,0 no final terceiro ano de utilização? d) Quais seriam os registros contábeis no segundo ano de utilização? e) Caso o trator fosse utilizado em 2 turnos, qual o seu valor contábil no segundo ano? a)d =(Co -R) / n d =(400000 -0) / 4 d = R$ 10.0,0 b)O bem estará totalmente depreciado a partir do 40ano. Portanto :

VC6ano= R$ 0,0

Prof. Amaral, M.Eng.

Engenharia Econômica Engenharia de

Produção Mecânica24

Cap.3 –Métodos de Depreciação de Ativos c)

VC3ano= R$ 10.0,0 Valor Contábil (VC):

Valor Venda (V):

VV3ano= R$ 70.0,0 LucroContábil(LC = V -VC):

LC3ano= –R$ 30.0 Prejuízo! d) VC2ano= R$ 20.0,0 e)Coef. de aceleração = 1,5 % Deprec. Aceler = 1,5X25% = 37,5% danual= (Co -R).(% Deprec. Aceler.) danual= (400.0 -0).(37,5/100) danual= R$ 150.0

VC2anos= R$ 10.0,0 Em 2 anos...

Prof. Amaral, M.Eng.

Engenharia Econômica Engenharia de

Produção Mecânica25

Cap.3 –Métodos de Depreciação de Ativos

3.2.2 –Método da Soma dos Dígitos (Método de Cole)

O método da soma dos dígitos considera uma carga de depreciação anual maior nos anos iniciais decrescendo a medida que avança a vida contábil do Ativo Fixo. Para uma vida contábil de, por exemplo, cinco anos, a soma dos dígitos (SD) é igual a: Dn

1 + 2 + 3 + 4 + 5 = 15

Genericamente, SD = N.(N + 1) / 2

Onde N é o número de anos de vida contábil. A quota de depreciação no ano n é:

Dn= [(N –(n –1)) /SD].(Co –R)

Prof. Amaral, M.Eng.

Engenharia Econômica Engenharia de

Produção Mecânica26

(Parte 4 de 5)

Comentários