(Parte 1 de 18)

w.target.com.br target@target.com.br

NBR 14039:2003 EDIÇÃO COMENTADA w.target.com.br target@target.com.br

NBR 14039:2003 EDIÇÃO COMENTADA

• Sobre a Norma Comentada • Entrar na Norma Comentada

Créditos

Publicação da Norma NBR 14039:2003 ABNT - Associação Brasileira de Normas Técnicas

Revisão, edição e programação Target Engenharia e Consultoria

Comentários da Norma Professor João Cunha

Instalações elétricas de média tensão de 1,0 kV a 36,2 kV

©ABNT 2005

Segunda edição 31.05.2005

Válida a partir de 30.06.2005

Instalações elétricas de média tensão de 1,0 kV a 36,2 kV

Electrical Installations - Medium voltage

Palavras-chave: Instalação elétrica. Média tensão. Descriptors: Electrical installation. Medium voltage.

ICS 26.020; 29.080.01

Número de referência

ABNT NBR 14039:2005 87 páginas

ABNT NBR 14039:2005 ii©ABNT 2005 - Todos os direitos reservados

© ABNT 2005 Todos os direitos reservados. A menos que especificado de outro modo, nenhuma parte desta publicação pode ser reproduzida ou por qualquer meio, eletrônico ou mecânico, incluindo fotocópia e microfilme, sem permissão por escrito pela ABNT.

Sede da ABNT Av.Treze de Maio, 13 - 28º andar 20003-900 - Rio de Janeiro - RJ Tel.: + 5 21 3974-2300 Fax: + 5 21 2220-1762 abnt@abnt.org.br w.abnt.org.br

Impresso no Brasil

ABNT NBR 14039:2005

©ABNT 2005 - Todos os direitos reservadosiii

Prefáciovi
1 Objetivo1
2 Referências normativas2
3 Definições3
4 Princípios fundamentais e determinação das características gerais4
4.1 Prescrições fundamentais4
4.1.1 Proteção contra choques elétricos4
4.1.2 Proteção contra efeitos térmicos4
4.1.3 Proteção contra sobrecorrentes4
4.1.4 Proteção contra sobretensões4
4.1.5 Seccionamento e comando5
4.1.6 Independência da instalação elétrica5
4.1.7 Acessibilidade dos componentes5
4.1.8 Condições de alimentação5
4.1.9 Condições de instalação5
4.2 Alimentação e estrutura geral6
4.2.1 Potência de alimentação6
4.2.2 Limitação das perturbações6
4.2.3 Esquemas de aterramento6
4.2.4 Alimentação10
4.2.5 Tensão nominal10
4.2.6 Corrente de curto-circuito10
4.2.7 Freqüência nominal1
4.2.8 Corona1
4.2.9 Características mecânicas1
4.3 Classificação das influências externas1
4.3.1 Meio ambiente1
4.3.2 Utilizações17
4.3.3 Construção das edificações18
4.4 Manutenção19
5 Proteção para garantir a segurança19
5.1 Proteção contra choques elétricos19
5.1.1 Proteção contra contatos diretos19
5.1.2 Proteção contra contatos indiretos24
5.2 Proteção contra efeitos térmicos27
5.2.1 Generalidades27
5.2.2 Proteção contra incêndio27
5.2.3 Proteção contra queimaduras27
5.3 Proteção contra sobrecorrentes28
5.3.1 Proteção geral (subestação de entrada de energia)28
5.3.2 Proteção contra correntes de sobrecarga29
5.3.3 Proteção contra correntes de curto-circuito29
5.3.4 Natureza dos dispositivos de proteção29
5.4 Proteção contra sobretensões29
5.5 Proteção contra mínima e máxima tensão e falta de fase30
5.6 Proteção contra inversão de fase30
5.7 Proteção das pessoas que trabalham nas instalações elétricas de média tensão30
5.8 Proteção contra fuga de líquido isolante31

ABNT NBR 14039:2005

6 Seleção e instalação dos componentes32
6.1 Prescrições comuns a todos os componentes da instalação32
6.1.1 Generalidades32
6.1.2 Componentes da instalação32
6.1.3 Condições de serviço e influências externas32
6.1.4 Acessibilidade38
6.1.5 Identificação dos componentes38
6.1.6 Independência dos componentes39
6.1.7 Documentação da instalação39
6.2 Seleção e instalação das linhas elétricas40
6.2.1 Generalidades40
6.2.2 Tipos de linhas elétricas40
6.2.3 Cabos unipolares e multipolares40
6.2.4 Seleção e instalação em função das influências externas41
6.2.5 Capacidades de condução de corrente45
6.2.6 Correntes de curto-circuito54
6.2.7 Quedas de tensão54
6.2.8 Conexões56
6.2.9 Condições gerais de instalação59
6.2.10 Instalações de cabos60
6.2.1 Prescrições para instalação60
6.3 Dispositivos de proteção, seccionamento e comando6
6.3.1 Generalidades6
6.3.2 Prescrições comuns6
6.3.3 Dispositivos de proteção contra sobrecorrentes67
6.3.4 Dispositivos de proteção contra mínima tensão e falta de tensão68
6.3.5 Seletividade entre dispositivos de proteção contra sobrecorrentes68
6.3.6 Dispositivos de seccionamento e de comando68
6.4 Aterramento e condutores de proteção70
6.4.1 Generalidades70
6.4.2 Ligações à terra71
6.4.3 Condutores de proteção73
6.4.4 Condutores de eqüipotencialidade75
6.5 Outros equipamentos76
6.5.1 Transformadores, autotransformadores e bobinas de indutância76
6.5.2 Transformadores de medição76
7 Verificação final7
7.1 Prescrições gerais7
7.2 Inspeção visual7
7.3 Ensaios78
7.3.1 Prescrições gerais78
suplementares78
7.3.3 Resistência de isolamento da instalação78
7.3.4 Ensaio de tensão aplicada79
7.3.5 Ensaio para determinação da resistência de aterramento79
7.3.6 Ensaios recomendados pelos fabricantes dos equipamentos79
7.3.7 Ensaios de funcionamento79
8 Manutenção e operação79
8.1 Condições gerais79
8.2 Manutenção80
8.2.1 Periodicidade80
8.2.2 Manutenção preventiva80
8.2.3 Manutenção corretiva81

©ABNT 2005 - Todos os direitos reservadosiv 7.3.2 Continuidade elétrica dos condutores de proteção e das ligações eqüipotenciais principal e 8.3 Operação .......................... .......................... .......................... .......................... .......................... .............. 81

ABNT NBR 14039:2005

9 Subestações81
9.1 Disposições gerais81
9.2 Subestações abrigadas82
9.2.1 Prescrições gerais82
9.2.2 Instalações na superfície e acima da superfície do solo83
9.2.3 Subestações subterrâneas83
9.3 Subestações ao tempo84
9.3.1 Disposições gerais84
9.3.2 Subestações instaladas na superfície do solo84
9.3.3 Subestações instaladas acima da superfície do solo85
9.4 Subestação de transformação85
9.5 Subestação de controle e manobra86

ABNT NBR 14039:2005 vi©ABNT 2005 - Todos os direitos reservados

Prefácio

A Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) é o Fórum Nacional de Normalização. As Normas Brasileiras, cujo conteúdo é de responsabilidade dos Comitês Brasileiros (ABNT/CB), dos Organismos de Normalização Setorial (ABNT/ONS) e das Comissões de Estudo Especiais Temporárias (ABNT/CEET), são elaboradas por Comissões de Estudo (CE), formadas por representantes dos setores envolvidos, delas fazendo parte: produtores, consumidores e neutros (universidades, laboratórios e outros).

A ABNT NBR 14039 foi elaborada no Comitê Brasileiro de Eletricidade (ABNT/CB-03), pela Comissão de Estudo de Instalações Elétricas de Alta e Média Tensão (CE-03:064.1). O Projeto circulou em Consulta Nacional conforme Edital nº 06, de 30.06.2003, com o número de Projeto NBR 14039. Seu 1º Projeto de Emenda circulou em Consulta Pública conforme Edital nº 05, de 31.05.2004.

Esta Norma é baseada na NF C 13-200:1987 e IEC 61936-1:2002.

Esta segunda edição incorpora a Emenda 1 de 31.05.2005 e cancela e substitui a edição anterior (ABNT NBR 14039:2003).

Esta Norma contém o anexo A, de caráter normativo.

NORMA BRASILEIRAABNT NBR 14039:2005

©ABNT 2005 - Todos os direitos reservados1

Instalações elétricas de média tensão de 1,0 kV a 36,2 kV

1 Objetivo

1.1Esta Norma estabelece um sistema para o projeto e execução de instalações elétricas de média tensão, com tensão nominal de 1,0 kV a 36,2 kV, à freqüência industrial, de modo a garantir segurança e continuidade de serviço.

1.2Esta Norma aplica-se a partir de instalações alimentadas pelo concessionário, o que corresponde ao ponto de entrega definido através da legislação vigente emanada da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL). Esta Norma também se aplica a instalações alimentadas por fonte própria de energia em média tensão.

1.3Esta Norma abrange as instalações de geração, distribuição e utilização de energia elétrica, sem prejuízo das disposições particulares relativas aos locais e condições especiais de utilização constantes nas respectivas normas. As instalações especiais, tais como marítimas, de tração elétrica, de usinas, pedreiras, luminosas com gases (neônio e semelhantes), devem obedecer, além desta Norma, às normas específicas aplicáveis em cada caso.

1.4As prescrições desta Norma constituem as exigências mínimas a que devem obedecer as instalações elétricas às quais se refere, para que não venham, por suas deficiências, prejudicar e perturbar as instalações vizinhas ou causar danos a pessoas e animais e à conservação dos bens e do meio ambiente.

1.5Esta Norma aplica-se às instalações novas, às reformas em instalações existentes e às instalações de caráter permanente ou temporário.

NOTA Modificações destinadas a, por exemplo, acomodar novos equipamentos ou substituir os existentes não implicam necessariamente reforma total da instalação.

1.6Os componentes da instalação são considerados apenas no que concerne à sua seleção e às suas condições de instalação. Isto é igualmente válido para conjuntos pré-fabricados de componentes que tenham sido submetidos aos ensaios de tipo aplicáveis.

1.7A aplicação desta Norma não dispensa o respeito aos regulamentos de órgãos públicos aos quais a instalação deva satisfazer. Em particular, no trecho entre o ponto de entrega e a origem da instalação, pode ser necessário, além das prescrições desta Norma, o atendimento das normas e/ou padrões do concessionário quanto à conformidade dos valores de graduação (sobrecorrentes temporizadas e instantâneas de fase/neutro) e capacidade de interrupção da potência de curto-circuito.

NOTA A Resolução 456:2000 da ANEEL define que ponto de entregaéponto de conexão do sistema elétrico da concessionária com as instalações elétricas da unidade consumidora, caracterizando-se como o limite de responsabilidade do fornecimento.

1.8Esta Norma não se aplica:

a) às instalações elétricas de concessionários dos serviços de geração, transmissão e distribuição de energia elétrica, no exercício de suas funções em serviço de utilidade pública; b) às instalações de cercas eletrificadas; c) trabalhos com circuitos energizados.

ABNT NBR 14039:2005

(Parte 1 de 18)

Comentários