Ponto dos Concursos Portugues Solon

Ponto dos Concursos Portugues Solon

(Parte 1 de 8)

w.pontodosconcursos.com.br 1

Todos os assuntos do curso, inclusive este, serão cobrados conjuntamente na última

AULA 0: CONCORDÂNCIA VERBAL E CONCORDÂNCIA NOMINAL lição. Lá o candidato terá uma bateria muito grande e boa de testes, em que os pontos se misturam, num excelente e imprescindível adestramento. É o fecho das nossas aulas, que também têm muitos exercícios. Procure, então, aprender o máximo possível em cada lição, preparando-se para o treinamento maior.

É a concordância entre o verbo e seu sujeito.
O verbo concorda com o sujeito em número e pessoa.

CONCORDÂNCIA VERBAL 1) Regra geral Ex.: O carro parou. Os carros pararam. Eu estudei. Nós estudamos.

1) Sujeito composto leva o verbo ao plural. Ex.: Pedro e Joana estudam para concursos.

Observações

Estuda para concursos Pedro e Joana. (concordância atrativa)

a) Se o sujeito composto estiver após o verbo, pode haver a concordância atrativa, ou seja, com o núcleo mais próximo. Ex.: Estudam para concursos Pedro e Joana. (concordância gramatical ou lógica) b) Sujeito formado por sinônimos leva o verbo ao singular. Ex.: A ira e a raiva fará dele um infeliz.

Houve inúmeras dificuldades. (Existiram inúmeras dificuldades)
Como se vê pelos exemplos, o verbo existir vai normalmente ao plural, para
Haverá muitas dificuldades.
Existirão muitas dificuldades.

2) Verbo haver, significando existir, não admite plural. Trata-se de um verbo impessoal, ou seja, não tem sujeito. Ex.: Havia muitos riscos. (Existiam muitos riscos) concordar com seu sujeito. No caso do verbo haver, não há sujeito, e o termo que se liga a ele é seu objeto direto. Veja abaixo. obj. direto sujeito w.pontodosconcursos.com.br 2

Estude muito essa regra de concordância. Ela é excessivamente cobrada por todas

Obs.: Se o verbo haver for o principal de uma locução verbal, seu auxiliar também ficará no singular. Ex.: Deve haver reclamações. (Devem existir reclamações) as bancas, principalmente pela Esaf. Você precisa e pode garantir o ponto da questão.

Deve fazer dois meses que não jogo futebol.
Há muitos dias que não saio.
Deve haver muitos dias que não saio.

3) Verbos haver e fazer, indicando tempo, não admitem plural. São verbos impessoais. Ex.: Faz dois meses que não jogo futebol.

A palavra significa alguém, e o verbo é sempre transitivo direto.
Observe, meu amigo, o seguinte. É algo que vai ajudá-lo bastante.

4) Concordância em frases com a palavra SE. a) Partícula apassivadora (ou pronome apassivador). Ex.: Espera-se um bom resultado. • Alguém espera um bom resultado, mas não se sabe quem.

Dessa forma, o se é uma partícula apassivadora, e o sujeito é um bom resultado.
Esperam-se bons resultados.
Por quê? Porque o sujeito é bons resultados, no plural, e o verbo deve concordar

• Pode-se trocar: um bom resultado é esperado. Agora, veja abaixo como a frase fica no plural. com o sujeito.

A palavra significa alguém, e o verbo não é transitivo direto.
Estuda-se muito. (verbo intransitivo)
Ficou-se feliz. (verbo de ligação)
Cuidado para não confundir com a letra a. O sujeito, nas três frases, está

b) Símbolo ( ou índice) de indeterminação do sujeito. Ex.: Precisa-se de computadores. (verbo transitivo indireto) indeterminado. Nenhuma palavra poderia atuar como sujeito. A que mais pode confundir é a primeira. Acontece que de computadores é um termo introduzido por preposição, e sujeito nunca pode ser preposicionado. Trata-se, realmente, de um objeto indireto. Obs.: Às vezes um verbo transitivo direto apresenta um objeto direto preposicionado. O se, no caso, é símbolo de indeterminação do sujeito, e o verbo fica na terceira pessoa do singular. Ex.: Comeu-se dos bolos. (dos bolos não pode ser sujeito, pois tem preposição) w.pontodosconcursos.com.br 3

Fui eu quem notei o problema.

5) Concordância de QUE e QUEM a) QUE: leva o verbo a concordar com o antecedente. Ex.: Fui eu que notei o problema. b) QUEM: leva o verbo à 3ª p.s., ou a concordar com o antecedente. Ex.: Fui eu quem notou o problema.

O relógio já deu quatro horas. (sujeito: O relógio)
No relógio já deram quatro horas. (sujeito: quatro horas)

6) Verbos dar, bater, tocar e soar, indicando horas. Ex.: Já deram quatro horas. (sujeito: quatro horas) Obs.: Na última frase, no relógio (com preposição) é adjunto adverbial; o sujeito volta a ser quatro horas, por isso o verbo vai ao plural.

Tu e ele direis a verdade. (tu e ele = vós)
Admite-se, neste último caso, a terceira pessoa do plural, pois a segunda do plural

7) Sujeito formado por pessoas gramaticais diferentes. Ex.: Eu, tu e ele diremos a verdade. (eu, tu e ele = nós) está caindo em desuso. Ex.: Tu e ele dirão a verdade.

Os Estados Unidos assinaram o tratado.

8) Sujeito plural com artigo plural: a concordância é com o artigo, mesmo que se trate de unidade (nome de livro, país etc.) Ex.: Os Sertões foram escritos por Euclides da Cunha.

Observações a) Sem artigo, verbo no singular. Ex.: Minas Gerais tem muitas fazendas.

b) Com o sujeito livro (ou sinônimos), verbo no singular. Ex.: O livro Os Sertões foi escrito por Euclides da Cunha.

c) Com o verbo ser e a palavra livro (ou sinônimos) na função de predicativo, a concordância é opcional. Ex.: Os Sertões é um grande livro. Os Sertões são um grande livro.

w.pontodosconcursos.com.br 4

Alguns de nós chegaremos lá.
Alguns de nós chegarão lá.
Como se pode ver, estando o primeiro pronome no singular, o verbo

9) Sujeito formado por pronome indefinido (ou interrogativo) e pronome pessoal. Ex.: Algum de nós chegará lá. obrigatoriamente concorda com ele; com o primeiro pronome no plural, a concordância é opcional. Obs.: Essa regra é perigosa. Fique atento para as frases longas, em que se afasta o verbo do sujeito. Se ocorrer isso, volte um pouco até encontrar o sujeito. Você tem condições reais de perceber e acertar a questão.

Era um dos que mais falavam.
Um e outro atleta completou a prova.
Um e outro atleta completaram a prova.

10) Sujeito formado por um dos que e um e outro: concordância opcional. Ex.: Era um dos que mais falava. Obs.: Um ou outro leva o verbo ao singular, porque há idéia de exclusão. Ex.: Um ou outro fará o trabalho.

A maioria dos estudantes compareceram.

1) Expressões do tipo a maioria de, a maior parte de, grande parte de e semelhantes mais palavra no plural: concordância opcional. Ex.: A maioria dos estudantes compareceu. Cuidado! Em "A maioria da turma compareceu" o verbo só pode estar no singular, pois a palavra turma também é singular.

Hoje são cinco de agosto.

12) Verbo ser. a) Indicando horas ou datas: concordância com o numeral. Ex.: Já são dez horas. Obs.: Com a palavra dia expressa, verbo no singular. Ex.: Hoje é dia cinco de agosto.

Tudo era alegrias.

b) Sujeito formado por tudo, nada, isto, isso, aquilo: concordância opcional. Ex.: Tudo eram alegrias.

Cem reais é o preço.

c) São invariáveis as expressões que indicam quantidade (é pouco, é muito), preço (é o preço), distância (é a distância). Ex.: Nove metros é pouco. Vinte quilômetros era a distância.

w.pontodosconcursos.com.br 5

Que eram, afinal, os problemas?

d) Os pronomes interrogativos que e quem levam o verbo a concordar com o predicativo. Ex.: Quem são vocês?

As alegrias da família era Carlos.
Nós éramos as alegrias da família.
As alegrias da família éramos nós.

e) O verbo ser sempre concorda com a pessoa ou o pronome pessoal, não importando a ordem da frase. Ex.: Carlos era as alegrias da família.

Parece brincarem as crianças.
No primeiro caso, temos uma locução verbal, cujo verbo auxiliar é parecem,

13) Verbo parecer. Ex.: Parecem brincar as crianças. concordando com o sujeito as crianças. No segundo, há duas orações, sendo a oração do infinitivo sujeito da primeira. Pode-se escrever, também: "Parece que brincam as crianças", sendo a segunda o sujeito da primeira.

Observações a) Fica errado colocar os dois no plural. Ex.: Parecem brincarem as crianças.

As crianças parece que brincam.

b) Tome cuidado com as inversões, pois a frase continua correta. Ex.: As crianças parece brincarem.

1) Assinale a frase com erro de concordância verbal. a) Houve diversas alterações. b) Ainda existem dificuldades. c) Não haveriam, temos certeza, tantas decepções. d) Ainda haverá problemas.

w.pontodosconcursos.com.br 6

2) Indique a opção que apresenta uma concordância verbal indevida. a) Poderá haver demissões. b) Não costuma haver reprovações. c) Deve existir ali pessoas sensatas. d) Existe um erro e um acerto.

3) Assinale o erro de concordância verbal. a) Há de haver falhas. b) Hão de existir melhores condições de trabalho. c) Já faz dois dias que não durmo. d) Espero que hajam novas oportunidades.

a) Perdeu-se todo o lote
b) Faz-se chaves

4) Assinale o erro de concordância verbal. c) Acharam-se os documentos. d) Necessita-se de ajudantes.

a) Compram-se jornais velhos

5) Assinale o erro de concordância verbal. b) Já não se lê revistas como antigamente. c) Já não se lê como antigamente. d) Escreviam-se belas cartas.

a) Que se coloque os cartazes agora mesmo
c) Levantar-se-á as paredes

6) Assinale a frase perfeita quanto à concordância verbal. b) Pede-se explicações. d) Aqui se obedece às leis.

a) Sou eu que pergunto

7) Assinale a frase que contraria a norma culta quanto à concordância verbal. b) Sou eu quem pergunta. c) Fazem cinco anos os garotinhos. d) Inúmeros problemas estão havendo aqui.

b) Trabalharei eu, tu e ele

8) Está errada a concordância verbal em: a) O sino da matriz bateu cinco horas. c) Voltastes tu e eu. d) No relógio da praça, já bateram dez horas.

w.pontodosconcursos.com.br 7

b) Têm-se contado boas histórias
universal.

9) Assinale o erro de concordância verbal. a) Trabalhava a menina e eu. c) Eram eles quem discursaria. d) Os Lusíadas, grande obra de Camões, pertence à literatura

c) Cada um deles disse isso
problemas não resolvidos, vieram cedo.

10) Assinale a frase que não está de acordo com a língua padrão. a) Quais de vós sereis promovidos? b) Qual dentre nós será aproveitado? d) Algum deles, apesar das dificuldades encontradas e de todos os

a) Jamais haverá discussões
b) O povo aplaudia

1) Assinale a frase cujo verbo poderia estar também no plural. c) Luta-se por dias melhores. d) Um e outro artista gostaria de assinar tal trabalho.

12) Só está correta a concordância da frase: a) Aquilo seriam novidades. b) As esperanças são sempre ele. c) Já são uma hora e cinqüenta minutos. d) Duzentos reais são muito pouco.

13) Marque o erro de concordância verbal. a) Encontraram-se as respostas. b) A maior parte dos vizinhos colaboraram. c) Faltam poucos dias para a prova. d) A presença de tantos policiais armados provam que existe perigo.

(O livro Os Corumbas, de Amando Fontes, conta a dor dos retirantes.)
(Existe um fato e uma idéia.)
(Soou oito horas no relógio da praça.)

14) Assinale a frase que não admite a variação colocada nos parênteses. a) Os Corumbas, de Amando Fontes, contam a dor dos retirantes. b) Existem um fato e uma idéia. c) Soaram oito horas. d) Espera-se a maioria dos convidados. (Esperam-se a maioria dos convidados.)

15) A alternativa que se completa somente com a primeira palavra dos
parênteses é.
a) Poucos de nós..............isso. (faríamos/fariam)
b) ..................-se a loja e a sala. (pintou-se/pintaram-se)
c) ............de haver pessoas sensatas ali. (Há/Hão)
d) ..................nascer as plantas. (Parece/Parecem)

w.pontodosconcursos.com.br 8

aquela que contém erro de concordância verbal é:

16) (CÂM. MUN.-RIO) Entre as alterações processadas em passagens do texto, a) hão de bastar os seguintes fatos b) haviam-se produzido variedades locais c) o que disse Estrabão e Santo Agostinho d) inscrições latinas que nos foram possíveis encontrar e) línguas independentes, a maioria das quais ainda hoje existe

(Parte 1 de 8)

Comentários