Fisiologia endócrina

Fisiologia endócrina

(Parte 6 de 10)

Q ~H2 OH

Tirosina•

~:-CH2-NH ÁH2-CH2-NH2

~ I OH~ '" I CH3 OH

OH "" Conversão Dopamina

OH estimulada OH • pelo cortisoi I

Adrenalina ~ ~-CH2-N~2 lOH~:. OH I NoradrenalinaCortiso

Córtex adrenal

Excreção urinária de metabólitos

FIGURA 17 FUNÇÕES DA MEDULA ADRENAL

A medulaadrenalproduz adrenalinae noradrenalina.As célu- las, da medula, naverdade,sãoos elementospós-sinápticosda divisão simpáticado sistemanervosoautônomo,mas,como células endócrinas,ela liberamadrenalinae noradrenalinano sangue,em vez de nafendasináptica.A adrenalinarepresenta cercade 70 a 80% dassecreçõesmedulares.São mostradosa amplituderelativae os efeitosda adrenalinae da noradrenalina.

FIGURA 18

Veia cavainferior Aorta

Tronco celíaco

Veiaporta

Qucto biliarcomum Omento menor

(bordalivre) --",

Corte com pequenaamplificação do pâncreas(1.ácinos;2. ilhota; 3. septointerlobular;4.ductointerlobular)

Principalducto pancreático (Wirsung)

Ducto pancreáticoacessório (Santorini)

IIhotapancreática:A (=célulasa), o pâncreasé, ao mesmotempo,glândula exócrinae endócrina. Suasenzimasdigestivassãosecretadasparao duodeno, por meio do sistemadosductospancreáticos,e cercade 9% de suascélulas temfunção exócrina.A parteendócrina do pâncreasé representadapelosgruposdascélulas insulares(de Lan- gerhans)(micrografiano canto inferioresquerdo),que são populaçõesde células heterogêneas,responsáveispelaelaboraçãoe pela secreçãodo glucagon(célulasa), de insulina (células~)e de somatostatina(células8).O glucagoné um hormônio mobili- zador de combustível(consultea Figura21).A insulinaé um hormônio de armazenamentode combustível(consultea Figura 20).A somatostatinatem diversasações,no tratoGI; nas ilhotas, ela atua,sobreascélulas ae ~,parasuprimirassecreçõesde glucagone de insulina. Um quartotipo celular,a célula F (nãoé mostrada),secretao polipeptídeopancreático,cuja ação primá- ria éa de inibir a secreçãodasenzimase de HCO)-, pelo componenteexócrino do pâncreas.

Glicose Transportador

O Colecistoclnina \ Acetilcolina ca2+O

,.., GlucagonV Somatostatina GLP-l \ Adrenilato-ciclase

J. Perkins MS, MFA

©lmN~'.

FIGURA 19 SECREÇÃO DE INSULINA ofatormaisimportanteque regulaa secreçãode insulinaé a concentraçãode glicose no sangue.Quando a concentração sangüíneade glicose aumenta,a secreçãode insulinaé estimu- lada.A glicose entrana célula, onde seumetabolismoaumenta os níveisintracelularesde ATP.Os níveisaumentadosdeATP fechamum canal de K+dependentedo ATP na membranaplas- mática,e, por conseguinte,despolarizamo potencialde membrana(Vm)' Essadespolarizaçãodo potencialde membranaabre canaisde Ca2+ dependentesda voltagem,resultandoem - aumentodo [Ca2+]intracelular.Esseaumentodo [Ca2+]intrace- lular desencadeiaa exocitosedosgrânulossecretores,contendo insulina.Outros fatorespotencializamesseefeitoda glicose sobrea secreçãode insulina. Hormônios e candidatosa hormô- nios, liberadospelascélulas neuroendócrinasdo intestino, durantea digestão,facilitam a secreçãode insulina. Esseshormôniose os candidatosa hormônios incluem a colescistocinina, o peptídeosemelhanteao glucagon(GLP-l) e o glucagon.A acetilcolina (doseferentesvagais)tambémestimulaa secreção de'insulina,enquantoa somatostatina,pelascélulas insulares6, inibe essasecreção.

-, Glicose

Clf~ ©',~N

Insulina Estimula

Inibe-

FIGURA 20 AÇÕES DA INSULINA

A insulinaé um hormônio armazenadorde combustível.Os principais combustíveisusadospelascélulassão a glicose, os ácidos graxas,e os cetoácidos(derivadosduranteo metabolismo dos ácidosgraxos).Algumascélulas utilizam preferencialmente glicose,como seucombustível(por exemplo,os neurônios), enquantooutrascélulas,tambémde modo preferencial,usamos ácidosgraxos(por exemplo,músculosesqueléticos).Os cetoácidos podem serutilizadospor muitascélulas,quando a glicose e os ácidosgraxasnão estãoimediatamentedisponíveis(por exemplo, no jejum). A insulinaestimulaa captaçãoda glicose pelascélulas,onde é armazenadasoba formade glicogênio (especialmente,no fígado e no músculo esquelético).Também estimulaa sínteseda gordurae inibe a lipólise, armazenando, assim,os ácidosgraxos,como triglicerídeos(o metabolismodos ácidos graxosa cetoácidostambémé inibido). Por fim, a insulina estimulaa captaçãode aminoácidos pelascélulas e seu armazenamentocomo proteínas.O efeitofinal é o de diminuir os níveissangüíneosde glicose e de cetoácidos.

;I,: FISIOLOGIA ENDÓCRINA Ações do Glucagon : ~!

Glucagon

Cetoácidos Glicose

Tecido adiposoJ

FIGURA 21 AÇÕES DO GLUCAGON

C/'j~ ©m~N oglucagoné um hormônio paraa mobilização de combustível. Atua no fígado, paradegradaro glicogênio, e estimulaa gliconeogênesehepáticaa partirdos aminoácidos.O efeitodessas açõesé o de aumentara concentraçãosangüíneade glicose.O glucagontambématuasobreo tecido adiposo, paraestimulara lipólise e a liberaçãode ácidos graxos.O metabolismodos áci- dos graxospelo fígado produz cetoácidos.Os aminoácidossão liberadospelosmúsculos,em respostaaosglucagons,sendo convertidosemglicose pelo fígado por meio da gliconeogênese.

O efeitofinal dosglucagonséo de que os níveisde glicose, de ácidos graxose de cetoácidos,no sangue,ficam aumentados.

oPTH promove a reabsorção osteociástica do osso

(Ca2+, Pi e matriz)

Soro e líquido extracelular

('} Hormônio U. paratireóideo (PTH)O

Glândulas paratireóides

:õ c

Luz ultravioleta Sol

1,25(OH)2D

Ca2+ Pi

Pele oPTH aumenta a produção de 1,25 (OH12 D, promove a reabsorção de Ca2+ e inibe a reabsorção de Pi

1,25(OHbD é necessário para a mine- ralização do osso

(Parte 6 de 10)

Comentários