Minera o e meio ambiente

Minera o e meio ambiente

(Parte 1 de 6)

ÍNDICE

1.Mineração e Meio ambiente - Conceitos Gerais

2.A importância dos recursos minerais para a humanidade

3.Elementos da Mineração

4.Fases da Mineração

5.Classificação dos Métodos de Lavra

5.1.Lavra Subterrânea

5.2.Lavra a Céu Aberto

6.Beneficiamento de Minério

7.Resíduos Sólidos

8.Impactos ambientais causados pela mineração e formas de controle

8.1.Conceitos Gerais

8.2.Poluição ambiental

8.3.Impacto visual e formas de controle

8.4.Impacto pela poluição do ar e formas de controle

8.5.Impacto pela poluição das águas e formas de controle

8.6.Impacto relativo aos solos e formas de controle

8.7.Impactos relativos a ruído e formas de controle

8.8. Impactos causados pelos resíduos de mineração e formas de controle

9.Recuperação de Áreas Degradadas – Conceitos Gerais

9.1.Objetivos da Recuperação

9.2.Princípios da Recuperação

9.3.Objetos da Recuperação

9.3.1.Áreas Lavradas

9.3.2.Áreas de Disposição de Resíduos Sólidos e Líquidos

9.3.3.Áreas de Infra-estrutura

10.Medidas de Recuperação Ambiental de Áreas Degradadas

10.1.Medidas aplicadas às áreas lavradas

10.2.Medidas aplicadas às áreas de disposição de resíduos

10.3. Medidas aplicadas às áreas de infra-estrutura

10.4. Medidas aplicadas a obras civis

11.Planejamento da recuperação de áreas degradadas

11.1 Técnicas de recuperação de áreas degradadas

11.1.1 Erosão e drenagens superficiais

11.1.2. Manejo do solo

11.1.3.Reconformação das áreas degradadas

11.1.4.Revegetação

11.1.5.Monitoramento

12.Referências Bibliográficas

1 MINERAÇÃO E MEIO AMBIENTE - Conceitos gerais

Minerar é arte de extrair economicamente bens minerais da crosta terrestre, utilizando técnicas adequadas a cada situação. Estas técnicas visam minimizar os impactos ambientais ao meio ambiente, dentro dos princípios da conservação mineral, e têm como compromisso a recuperação das áreas mineradas durante a extração e após a desativação, dando a estas áreas um outro uso apropriado.

Extrair economicamente significa que todos os bens minerais implicam na existência de procedimentos e aproveitamento com lucro das riquezas minerais existentes na natureza. A utilização de técnicas adequadas ao meio ambiente implica na manutenção da qualidade ambiental do local e em menos dispêndio de recursos a serem gastos na recuperação das áreas mineradas no futuro.

A conservação mineral caracteriza-se pela ativa descoberta e conseqüente aumento das reservas disponíveis; pela completa extração, evitando-se desperdício na lavra e no beneficiamento; e pela adequada utilização de materiais, não se lançando mão dos nobres quando as necessidades puderem ser atendidas com a utilização de outros, de menor qualidade.

A recuperação de áreas degradadas pela mineração já é uma realidade e faz parte de um compromisso assumido pela empresa desde o início da exploração mineral. Esta recuperação pode ser efetuada durante a lavra, quando da exaustão de algumas frentes e após a desativação da mina. Para que isso ocorra e a área recuperada tenha um uso apropriado, é necessário um planejamento desde o início das atividades mineiras e que este planejamento seja revisto periodicamente ao longo da vida útil da mina.

Os tipos de mineração e as características do depósito mineral, em particular, afetam a paisagem. A lavra subterrânea causa, usualmente, pequenos danos à superfície e a reabilitação de áreas como barragens de rejeitos, remoção das construções e equipamentos fazem da área mais segura. A lavra a céu aberto resulta da destruição da vegetação existente e no perfil do solo. Remoção do capeamento e rocha estéril colocada em pilhas ou cava extinta, podem significar mudanças na topografia e estabilidade da paisagem. Alguns materiais do capeamento podem liberar sais ou conter material sulfídrico os quais podem gerar drenagem ácida de mina. Estes materiais podem e devem ser selecionados e dispostos de maneira que não causem problema ou podem requerer tratamentos especiais e reabilitação. Um exemplo da necessidade de tratamentos especiais é a utilização do cianeto na extração do ouro através da lixiviação em pilhas.

Com todas estas atividades, o meio ambiente sofrerá as conseqüências com a provocação de impactos visuais, no ar, qualidade da água, no solo, etc. Estes impactos, na sua maioria, destroem o meio ambiente, gerando áreas degradadas e passivos ambientais, nada que não possa ser recuperado total ou parcialmente.

2.A IMPORTÂNCIA DOS RECURSOS MINERAIS PARA A HUMANIDADE

Assim como a agricultura, a mineração é uma das primeiras indústrias básicas da civilização, sendo a agricultura, a primeira, e a mineração, a Segunda atividade da espécie humana.

A importância da mineração para a humanidade remonta de milhares de anos atrás, quando os recursos minerais eram utilizados para a confecção de ferramentas para a caça e pesca, com a finalidade de se alimentar, e armas para a guerra; ornamentos e decoração através de pedras preciosas; moeda (ouro, prata e bronze) para a compra de alimentos e utensílios; energia (carvão mineral e petróleo) para a iluminação e combustível para automóveis e geração de energia elétrica; e mais recentemente, energia nuclear gerada por minerais radioativos para a geração de energia e armas nucleares.

Um bom exemplo da importância dos recursos minerais do nosso cotidiano é uma casa, onde todos os utensílios que a compõem provêm dos recursos minerais. Figura1

Figura 1 Exemplo da importância da mineração para sociedade (Fonte: UNESP, 1999)

3.ELEMENTOS DA MINERAÇÃO

A existência de termos expressões únicas para a mineração a caracterizam como uma técnica. Estes termos serão descritos a seguir:

  • Mina – é a escavação feita no subsolo para a extração de bens minerais;

  • Cava – é a escavação a céu aberto em forma de um enorme buraco, com bancadas (degraus) descendentes para a extração de bens minerais;

  • Engenharia de Minas – é a arte e ciência aplicada aos processos mineração e operações de mina. Esta, quando acompanhada do geólogo, desenvolve e extraí um depósito mineral;

  • Mineral – é uma ocorrência mineral de subst6ancia usualmente inorgânica, tendo uma composição química definida e características físicas distintas;

  • Rochas – são conjuntos de minerais;

  • Minério – é o mineral que tem utilidade e valor suficiente para ser extraído com lucro;

  • Estéril ou ganga – é o mineral sem nenhuma utilidade ou valor agregado quando minerado e é proveniente das operações de lavra;

  • Rejeito – é o mineral que sofreu processo físicos ou químicos e que não tem valor agregado e é proveniente do processamento mineral;

  • Depósito Mineral – é a ocorrência geológica de minerais em formas relativamente concentradas;

  • Jazida Mineral – é a ocorrência mineral que pode ser extraída com lucro.

4.FASES DE MINERAÇÃO

A mineração envolve procedimentos que vão desde a procura e descoberta de evidências de ocorrências minerais com possível interesse econômico, até o reconhecimento do seu tamanho, forma e valor econômico. As fases de pesquisa e reconhecimento mineral poderão revelar dados promissores para a futura lavra, se demonstrarem a existência de reservas econômicas capazes de suportar um empreendimento de natureza industrial. A mineração engloba ainda o transporte, o processamento e a concentração dos minérios e toda a infra-estrutura necessária a estas operações, dando lugar aos processos da metalurgia e da indústria transformadora.

A mineração compreende cinco fases que estão interligadas entre si e são descritas a seguir:

  1. Prospecção – é a fase da procura do bem mineral, visando definir áreas com indícios de ocorrência mineral;

  1. Exploração – é a fase de estudo de uma ocorrência mineral descoberta; é empreendida para se conhecer o seu tamanho, forma, teor e valor econômico associado a esta ocorrência;

  1. Desenvolvimento – é a fase de preparação e traçado de uma jazida mineral já estudada e provada, tendo como a finalidade a sua preparação para a futura lavra;

(Parte 1 de 6)

Comentários