Ensaio dos materiais Ensaios destrutivos ::

Propriedades mecânicas; Ensaio de tração; Ensaios de Dureza; Ensaio de impácto; Ensaio de embutimento; Ensaio de dobramento.

Ensaios Não Destrutivos :

Introdução e conceitos fundamentais; Ensaio Visual; Ensaio de líquidos penetrantes; Ensaio de partículas magnéticas; Ensaio de correntes parasitas; Ensaio de ultra som; Ensaio de radiografia industrial; Proteção radiológica.

Ensaio Não Destrutivo: Um Instrumento para a Garantia da Qualidade dos Produtos e Salvaguarda Industrial, do Meio Ambiente e das Artes.

A proteção à indústria, artes e outras formas de heranças naturais é tido como um dos maiores objetivos da economia mundial.

A prevenção de incidentes, através de todos os meio possíveis, que possam comprometer o balanço ecológico de vastas áreas de um país e até mesmo o balanço social e político, tem assumido uma tal importância nos últimos anos a ponto de exigir uma “cultura técnica" para testes e ensaios mais confiáveis e métodos de monitoração em serviço.

O ensaio não destrutivo (END) é uma ferramenta essencial com a qual os "especialistas em segurança" devem estar familiarizados para que possam, preventivamente, diagnosticar as causas das falhas, um mau funcionamento e a deterioração dos componentes, das instalações, das estruturas, dos veículos e, na prática, de tudo que fizer parte de nosso ambiente.

O mesmo se aplica aos Gerentes de Qualidade os quais incluem os END’s no ciclo de fabricação de produtos e nos estágios finais do controle da qualidade, baseados nos sistemas da qualidade.

Os últimos dez anos apresentaram um considerável desenvolvimento nas técnicas de ensaios não destrutivos. Em parte, isto se deve a necessidade de se satisfazer os particulares e severos requisitos de segurança e confiabilidade exigidos pela engenharia nuclear e aeroespacial, bem como pelos setores recentemente desenvolvidos como a engenharia civil, a proteção de obras de arte e do meio ambiente. As extraordinárias capacidades disponíveis da eletrônica e da informática também constituíram importantes fatores de desenvolvimento das técnicas de END.

Por outro lado , a automação foi a mola propulsora para o desenvolvimento de equipamentos de ensaio para a produção em linha de equipamentos relativamente simples mas confiáveis. A evolução dos sensores permitiu o estabelecimento de determinadas técnicas de medição dos tamanhos das descontinuidades através dos END’s, permitindo, portanto, a observação permanente numa planta em observação bem como em operação e manutenção da mesma.

As novas necessidades, motivadas pelos crescentes e restringentes requisitos da qualidade e economia, resultaram na aplicação desta tecnologia ao controle de produtos tanto nas empresas de médio porte quanto nas menores.

O ensaio não destrutivo de hoje inclui métodos capazes de proporcionar informações a respeito do teor de defeitos de um determinado produto, das características tecnológicas de um material, ou ainda, da monitoração da degradação em serviço de componentes/equipamentos/estruturas, sem a alteração dos materiais.

As técnicas mais usuais são: ultra-som, radiografia com raios-X ou gama, análise de vibrações, correntes parasitas, líquidos penetrantes, partículas magnéticas, termografia, ensaio visual, emissão acústica, estanqueidade. Na realidade, esses são métodos similares aos utilizados na medicina onde os raios-X, ultra-som e outras técnicas são utilizados na avaliação da saúde ou da patologia de um paciente.

.Associação Brasiléira de Ensaios Não Destrutivos-Download

Comentários