Capítulo 11

  • Roteamento

11.1 - Roteamento: Conceitos básicos

  • 11.1.1 - Determinação do caminho

    • A determinação do caminho, para o tráfego através de uma nuvem de rede, ocorre na camada de rede (camada 3).
    • A função de determinação do caminho permite que um roteador avalie os caminhos disponíveis para um destino e estabeleça o tratamento preferido de um pacote.
    • Os serviços de roteamento usam as informações da topologia de rede quando avaliam os caminhos de rede.

11.1 - Roteamento: Conceitos básicos

  • 11.1.1 - Determinação do caminho

11.1 - Roteamento: Conceitos básicos

  • 11.1.2 - Como funciona o roteamento de pacotes

    • Para ser realmente prática, a rede deve representar com consistência os caminhos disponíveis entre os roteadores. Cada linha (interface) entre os roteadores tem um número que os roteadores usam como endereço de rede.
    • Esses endereços devem transmitir informações que possam ser usadas pelo processo de roteamento para passar os pacotes de uma origem para um destino.

11.1 - Roteamento: Conceitos básicos

  • 11.1.2 - Como funciona o roteamento de pacotes

11.1 - Roteamento: Conceitos básicos

  • 11.1.3 - Endereçamento de host e rede

    • Em outros protocolos da camada de rede, atribuir endereços de host é parcialmente ou completamente dinâmico.
    • A maioria dos esquemas de endereçamento do protocolo de rede usa alguma forma de endereço de host ou nó. Na figura, os três hosts são mostrados compartilhando a rede número1

11.1 - Roteamento: Conceitos básicos

  • 11.1.4 - Seleção de caminhos e comutação de pacotes

    • A função de comutação permite que um roteador aceite um pacote em uma interface e o encaminhe através de uma segunda interface.
    • A função de determinação de caminho permite que o roteador selecione a interface mais apropriada para encaminhar um pacote. A parte de nó do endereço é usada pelo roteador final (o roteador conectado à rede de destino) para enviar o pacote ao host correto.

11.1 - Roteamento: Conceitos básicos

  • 11.1.4 - Seleção de caminhos e comutação de pacotes

11.1 - Roteamento: Conceitos básicos

  • 11.1.6 - Operações do protocolo da camada de rede

11.2 - Por que os protocolos de roteamento são necessários

  • 11.2.1 - Rotas estáticas versus rotas dinâmicas

    • O conhecimento da rota estática é administrado manualmente por um administrador de rede que a insere em uma configuração do roteador.
    • O administrador deve atualizar manualmente essa entrada de rota estática sempre que uma atualização da alteração da topologia de internetwork for necessária.

11.2 - Por que os protocolos de roteamento são necessários

  • 11.2.1 - Rotas estáticas versus rotas dinâmicas

    • O conhecimento da rota dinâmica funciona de forma diferente.
    • Depois que o administrador da rede inserir comandos de configuração para iniciar o roteamento dinâmico, o conhecimento da rota será automaticamente atualiza-do por um processo de roteamento sempre que novas informações forem recebidas da internetwork.
    • As alterações feitas no conhecimento dinâmico são trocadas entre os roteadores como parte do processo de atualização

11.2 - Por que os protocolos de roteamento são necessários

  • 11.2.4 - Por que o roteamento dinâmico é necessário

    • No exemplo a seguir, o roteador consulta sua tabela de roteamento e segue o conhecimento estático que reside nela para retransmitir o pacote para o roteador D. O roteador D faz o mesmo e retransmite o pacote para o roteador C. O roteador C entrega o pacote para o host de destino.
    • Se o caminho entre o roteador A e o roteador D falhar, o roteador A não vai ser capaz de retransmitir o pacote para o roteador D usando essa rota estática.

Comentários