(Parte 1 de 2)

Carlos Sinogas

IMUNOLOGIAIMUNOLOGIAIMUNOLOGIAIMUNOLOGIA 2006/072006/072006/072006/07

ComplementoComplemento

Actividade termosensível do soro sanguíneo que completa a acção do sanguíneo que completa a acção do anticorpo Bordet / Erlich 1895Bordet / Erlich 1895

Proteínas plasmáticas normalmente inactivas e activadas em cascata, por inactivas e activadas em cascata, por proteólise.

IMUNOLOGIA, Carlos Sinogas 2006/07

O Sistema do ComplementoO Sistema do ComplementoO Sistema do ComplementoO Sistema do Complemento

Conjunto de proteínas séricas e de membrana que interagem entre si e com membrana que interagem entre si e com outras moléculas, de forma muito regulada, para produzir moléculas que medeiam as para produzir moléculas que medeiam as funções efectoras do complemento.

É um dos principais mecanismos efectores da resposta imune humoralimune humoral

É um importante mecanismo efector da imunidade natural

IMUNOLOGIA, Carlos Sinogas 2006/07

Componentes do complementoComponentes do complementoComponentes do complementoComponentes do complemento

5% das globulinas do soro ~3 mg/ml (IgG ~12 mg/ml) íé Mais de 30 proteínas séricas e celulares

Síntese maioritária no fígado

(glicoproteínas) e nas células da resposta (gp)p inflamatória

IMUNOLOGIA, Carlos Sinogas 2006/07

Principais funções efectorasPrincipais funções efectorasPrincipais funções efectorasPrincipais funções efectoras

1.Produção de opsoninas

Moléculas que aumentam a capacidade de fagocitose de Moléculas que aumentam a capacidade de fagocitose de macrófagos e neutrófilos

2.Produção de anafilatoxinas

Péptidos que induzem as respostas inflamatórias (locais e sistémicas)

3.Inactivação directa de microrganismos3.Inactivação directa de microrganismos Proteólise

Manutenção da homeostase Remoção de imunocomplexos e células mortas

IMUNOLOGIA, Carlos Sinogas 2006/07

X = 1, 2, 3, 4,

Activação do sistemaActivação do sistemaActivação do sistemaActivação do sistema IMUNOLOGIA, Carlos Sinogas 2006/07

Classes de proteínasClasses de proteínasClasses de proteínasClasses de proteínas IMUNOLOGIA, Carlos Sinogas 2006/07

Vias de activaçãoVias de activaçãoVias de activaçãoVias de activação IMUNOLOGIA, Carlos Sinogas 2006/07

Via clássicaVia clássicaVia clássicaVia clássica IMUNOLOGIA, Carlos Sinogas 2006/07

Via das lectinasVia das lectinasVia das lectinasVia das lectinas

MASP –Mannose Associated Serine Protease IMUNOLOGIA, Carlos Sinogas 2006/07

Via alternativaVia alternativaVia alternativaVia alternativa IMUNOLOGIA, Carlos Sinogas 2006/07

Integração das viasIntegração das viasIntegração das viasIntegração das vias IMUNOLOGIA, Carlos Sinogas 2006/07

C1C1C1C1 IMUNOLOGIA, Carlos Sinogas 2006/07

Activação do C1Activação do C1Activação do C1Activação do C1

Ig’s na activação do C1C1 :

IgM > IgG3 > IG 1 I G2IgG1 >> IgG2

IgG4, IgD, IgA, IgE não activam

IMUNOLOGIA, Carlos Sinogas 2006/07

Activação espontânea e em Activação espontânea e em çpçp cadeia do C3cadeia do C3

IMUNOLOGIA, Carlos Sinogas 2006/07

Inactivação do C3Inactivação do C3Inactivação do C3Inactivação do C3 IMUNOLOGIA, Carlos Sinogas 2006/07

C3 e C5 convertasesC3 e C5 convertasesC3 e C5 convertasesC3 e C5 convertases IMUNOLOGIA, Carlos Sinogas 2006/07

Formação do MACFormação do MACFormação do MACFormação do MAC IMUNOLOGIA, Carlos Sinogas 2006/07

Destruição de microrganismosDestruição de microrganismosDestruição de microrganismosDestruição de microrganismos IMUNOLOGIA, Carlos Sinogas 2006/07

Receptores do C3Receptores do C3Receptores do C3Receptores do C3 IMUNOLOGIA, Carlos Sinogas 2006/07

Funções do C3Funções do C3Funções do C3Funções do C3 IMUNOLOGIA, Carlos Sinogas 2006/07

Funções do C5aFunções do C5aFunções do C5aFunções do C5a IMUNOLOGIA, Carlos Sinogas 2006/07

AnafilatoxinasAnafilatoxinasAnafilatoxinasAnafilatoxinas (péptidos pró(péptidos pró- -inflamatórios)inflamatórios)

IMUNOLOGIA, Carlos Sinogas 2006/07

Redução de imunocomplexosRedução de imunocomplexosRedução de imunocomplexosRedução de imunocomplexos IMUNOLOGIA, Carlos Sinogas 2006/07

(Parte 1 de 2)

Comentários