Tabela de Cabos Elétricos

Tabela de Cabos Elétricos

(Parte 6 de 6)

(m ) Condutor não-compactado circular

Condutor compactado não-circular

Número mínimo de fios no condutor

Resistência máxima do condutor a 20 °C, condutores circulares e fios nus. (Ω/ km)

TABELAS DE DIMENSIONAMENTO TABELA27 - CARACTERÍSTICAS DOS CONDUTORES CLASSE 5 (NBR 6880)

TABELA28 - CARACTERÍSTICAS DOS CONDUTORES DOS CABOS FLEXOSOLDA(NBR 8762)

Seção nominal (m )

Diâmetro máximo dos fios no condutor (m)

Resistência máxima do condutor a 20 °C, condutores circulares, fios nus. (Ω/ km)

Seção nominal do condutor (m )

Resistência máxima do condutor a 20 °C, condutores circulares e fios nus. (Ω/ km)

Diâmetro máximo dos fios no condutor (m)

CONDUTOR - COBRECONEXÕES PRENSADAS OU SOLDADAS
CONDUTOR - COBRECONEXÕES PRENSADAS
CONDUTOR - COBRECONEXÕESSOLDADAS

O cálculo do valor da Integral de Joule pode ser determinado de acordo com a norma IEC 949 (1988). Assim temos: Fórmula geral: I2t= I2G2, onde:

X + ∆ G= [1] 2 z S sendo:

I= corrente admissível no condutor (A) S= seção nominal do condutor (mm2) θf= temperatura final do condutor (°C) θi= temperatura inicial do condutor (°C) β= recíproco do coeficiente de temperatura da resistência do condutor em °C (K) - tabela 1 K= constante que depende do material condutor - tabela 1 X e Y= tabela 2

DETERMINAÇÃO DA INTEGRAL DE JOULE (I2t) DE CONDUTORES ELÉTRICOS

Material K β

Isolação X Y

I2 Y z= [3] α S θf + β α= K2S2In[4] θi + β

Tabela 1Tabela 2 - Condutores de Cobre.

Exemplo: Calcular a Integral de Joule para um cabo 6 mm2de cobre, isolado em PVC, 0,6/1kV percorrido por uma corrente de 100 A. Considere ainda os seguintes parâmetros: θf= 160 °C, θi= 70 °C. Temos: β= 234,5 (tabela 1)K= 226 (tabela 1) X= 0,29 (tabela 2)Y= 0,06 (tabela 2) Assim:

θf + β160 + 234,5 α= K2S2In= 2262. 62In= 476137 θi + β70 + 234,5

z =- = - = 0,011

∆= X2+ 4 z S = 0,292+ 4 . 0,011 . 6 = 0,348 ∆= 0,59

G == = 16,3
2 zS0,0539

(Parte 6 de 6)

Comentários