(Parte 1 de 8)

UFMG – Departamento de Engenharia Eletrônica

Autor: Constantino Seixas Filho 1

DeviceNet Capítulo

UFMG – Departamento de Engenharia Eletrônica

Autor: Constantino Seixas Filho 2

DeviceNet

Introdução:

A rede DeviceNet classifica-se como uma rede de dispositivo, sendo utilizada para interligação de equipamentos de campo, tais como sensores, atuadores, AC/DC drives e CLPs. Esta rede foi desenvolvida pela Allen Bradley sobre o protocolo CAN (Controller Area Network) e sua especificação é aberta e gerenciada pela DeviceNet Foundation. CAN, por sua vez, foi desenvolvida pela empresa Robert Bosh Corp. como uma rede digital para a indústria automobilística. Hoje existem inúmeros fornecedores de chips CAN: Intel , Motorola, Philips/Signetics, NEC, Hitachi e Siemens.

Figura 1: DeviceNet e faixa de aplicação das redes de campo A figura 3 ilustra a relação entre CAN e DeviceNet e o stack OSI/ISO:

Aplicação (Nível 7) Nível Aplicação

Controle de Enlace Lógico

(LLC) Enlace de Dados (Nível 2)

Controle de acesso ao meio (MAC)

Sinalização do nível físico Protocolo CAN

Físico (Nível 1) Unidade de Acesso ao Meio (MAU)

Meio (Nível 0) Meio de transmissão

Figura 2: DeviceNet e CAN Esta rede possui uma linha tronco de onde derivam as drop lines.

Faixa de Aplicação de Redes

Discreto Processo

Ne gócio

Con t ro le

Dis p o s it iv nsor Nív el d e Bit

Int er bus Lo

In te rbu

Pr of ibu

C ont ro lNe

C Li n k

D evi ce Net SD S

E t h ern

Ba se-

S eri p le

P rof ib us

Lo nW ork s Pr ofi bu s

50 H1IEC

/S P50

D e v ice

W o r ldF

Aplicações

UFMG – Departamento de Engenharia Eletrônica

Autor: Constantino Seixas Filho 3

A rede DeviceNet permite a conexão de até 64 nodos. O mecanismo de comunicação é peer to peer com prioridade. O esquema de arbitragem é herdado do protocolo CAN e se realiza bit a bit. A transferência de dados se dá segundo o modelo produtor consumidor.

Figura 3: Aplicações da rede DeviceNet

UFMG – Departamento de Engenharia Eletrônica

Autor: Constantino Seixas Filho 4

Características do nível físico:

• Topologia física básica do tipo linha principal com derivações.

• Barramentos separados de par trançado para a distribuição de sinal e de alimentação (24VCC), ambos no mesmo cabo.

• Inserção e remoção de nodos a quente, sem necessidade de desconectar a alimentação da rede.

• Uso de opto acopladores para permitir que dispositivos alimentados externamente possam compartilhar o cabo do barramento com os dispositivos alimentados pelo barramento.

• Usa terminadores de 121 ohms em cada fim de linha.

• Permite conexão de múltiplas fontes de alimentação.

• As conexões podem ser abertas ou seladas.

Figura 4: Caixa de conexão aberta e conexão selada A partir de cada dropline vários dispositivos podem ser ligados em daisy chain.

Multiport Tap

(Parte 1 de 8)

Comentários