(Parte 1 de 6)

Copyright © 1999, ABNT–Associação Brasileira de Normas Técnicas Printed in Brazil/ Impresso no Brasil Todos os direitos reservados

Sede: Rio de Janeiro Av. Treze de Maio, 13 - 28º andar CEP 20003-900 - Caixa Postal 1680 Rio de Janeiro - RJ Tel.: PABX (021) 210-3122 Fax: (021) 220-1762/220-6436 Endereço Telegráfico: NORMATÉCNICA

ABNT-Associação Brasileira de Normas Técnicas

NBR 5688JAN 1999

Sistemas prediais de água pluvial, esgoto sanitário e ventilação - Tubos e conexões de PVC, tipo DN - Requisitos

Palavras-chave: Tubo de PVC. Conexão12 páginas

Origem: Projeto NBR 5688:1997 CB-02 - Comitê Brasileiro de Construção Civil CE-02:1.17 - Comissão de Estudo de Sistemas Hidráulicos Prediais - Tubos e Conexões de PVC NBR 5688 - Poly (vinyl chloride) PVC, plastic pipe and fitting, type DN, for building systems of rain water and soil waste and ventilation Descriptors: Poly (vinyl chloride) PVC plastic pipe. Poly (vinyl chloride) PVC plastic fitting Esta Norma cancela e substitui a EB-753:1988 (NBR 10843) Esta Norma substitui a NBR 5688:1977 Válida a partir de 01.03.1999

Sumário Prefácio 1 Objetivo 2 Referências normativas 3 Definições 4 Requisitos gerais 5 Requisitos para os tubos de PVC 6 Requisitos para as conexões de PVC 7 Recebimento 8 Marcação e unidade de compra

Prefácio

A ABNT - Associação Brasileira de Normas Técnicas - é o Fórum Nacional de Normalização. As Normas Brasileiras, cujo conteúdo é de responsabilidade dos Comitês Brasileiros (CB) e dos Organismos de Normalização Setorial (ONS), são elaboradas por Comissões de Estudo (CE), formadas por representantes dos setores envolvidos, delas fazendo parte: produtores, consumidores e neutros (universidades, laboratórios e outros).

Os Projetos de Norma Brasileira, elaborados no âmbito dos CB e ONS, circulam para Votação Nacional entre os associados da ABNT e demais interessados.

Esta Norma introduz conceitos modificadores em relação às NBR 5688: 1977 e EB-753:1988 (NBR 10843) no que diz respeito a:

a) introdução de controle sobre a matéria-prima (composto); b) introdução de requisitos de desempenho mais adequados; c) introdução da verificação sistemática periódica e permanente dos requisitos da qualidade.

1 Objetivo

1.1 Esta Norma fixa as condições exigíveis para tubos e conexões de PVC - série normal, com juntas soldáveis ou soldáveis/elásticas, a serem empregados em sistemas prediais de esgoto sanitário e ventilação, que funcionam pela ação da gravidade, com vazão livre e classe de temperatura CT 45°C.

1.2 Esta Norma fixa as condições exigíveis para os tubos e conexões de PVC - série reforçada, com juntas soldáveis/elásticas, a serem empregados em sistemas prediais de água pluvial - AP - e esgoto sanitário e ventilação, com vazão livre e classe de temperatura CT 75°C.

1.3 Esta Norma estabelece requisitos do composto de poli (cloreto de vinila) (PVC) para a fabricação de tubos e conexões de PVC utilizados nos sistemas de esgoto sanitário, ventilação e água pluvial. Os tubos devem ser fabricados por processo de extrusão e as conexões devem ser fabricadas por processo de injeção, com exceção feita às curvas e luvas que podem ser fabricadas a partir de tubos extrudados.

2 Referências normativas

As normas relacionadas a seguir contêm disposições que, ao serem citadas neste texto, constituem prescrições para esta Norma. As edições indicadas estavam em vigor no momento desta publicação. Como toda norma está sujeita a revisão, recomenda-se àqueles que realizam

2NBR 5688:1999 acordos com base nesta que verifiquem a conveniência de se usarem as edições mais recentes das normas citadas a seguir. A ABNT possui a informação das normas em vigor em um dado momento.

NM 82:1996 - Tubos e conexões de PVC - Determinação da temperatura de amolecimento “Vicat”

NM 83:1996 - Tubos e conexões de PVC - Determinação da densidade

NM 84:1996 - Tubos e conexões de PVC - Determinação do teor de cinzas

NM 85:1996 - Tubos de PVC - Verificação dimensional

NBR 5683:1999 - Tubos de PVC - Verificação da resistência à pressão hidrostática interna

NBR 5685:1999 - Tubos e conexões de PVC para instalações hidráulicas prediais de esgoto sanitário - Verificação do desempenho da junta de dupla atuação

NBR 5687:1999 - Tubos de PVC - Verificação da estabilidade dimensional

NBR 6483:1999 - Conexões de PVC - Verificação do comportamento ao achatamento

NBR 7231:1999 - Conexões de PVC - Verificação do comportamento ao calor

NBR 9051:1985 - Anel de borracha para tubulações de PVC rígido coletores de esgoto sanitário - Especificação

NBR 9053:1999 - Tubos de PVC - Determinação da classe de rigidez

NBR 14262:1999 - Tubos de PVC - Verificação da resistência ao impacto

NBR 14263:1999 - Tubos e conexões de PVC - Verificação do comportamento ao escoamento cíclico de água em temperatura elevada

NBR 14264:1999 - Conexões de PVC - Verificação dimensional

3 Definições

Para os efeitos desta Norma aplicam-se as seguintes definições:

3.1 água pluvial (AP): Água proveniente da drenagem superficial das coberturas, terraços, pátios e quintais das edificações.

3.2 bolsa tipo dupla atuação: Bolsa de tubo ou conexão, constituída por duas regiões, sendo uma destinada à execução da junta elástica e a outra destinada à execução da junta soldável.

3.3 classe de rigidez (CR): Produto do módulo de elasticidade do material (E) pelo momento de inércia da parede do tubo em sua seção longitudinal (I) por unidade de comprimento (I/L), dividido pela terceira potência do diâmetro médio (D), correspondente à posição da linha neutra, conforme expressão a seguir:

onde:

CR é a classe de rigidez, em pascals; E é o módulo de elasticidade do material, em pascals;

I é o momento de inércia, em metros elevados à quarta potência;

L é o comprimento do corpo-de-prova, em metros;

3.4 classe de temperatura (CT): Temperatura máxima na qual despejos líquidos de curta duração são lançados no sistema de esgoto sanitário.

3.5 composto de PVC: Material resultante da incorporação de aditivos na resina de PVC.

3.6 diâmetro externo médio (dem): Relação entre o perímetro externo do tubo e o número 3,1416, aproximada para o décimo de milímetro mais próximo.

3.7 diâmetro nominal (DN): Simples número que serve como designação para projeto e para classificar, em dimensões, os elementos de tubulação (tubos, conexões, dispositivos e acessórios) e que corresponde, aproximadamente, ao diâmetro interno dos tubos, em milímetros.

NOTA - O diâmetro nominal (DN) não deve ser objeto de medição nem ser utilizado para fins de cálculos.

3.8 espessura de parede (e): Valor da espessura de parede medida ao longo da circunferência do tubo, arredondado para o décimo de milímetro mais próximo.

3.9 junta elástica (JE): Junta constituída pela ponta de um tubo e/ou conexão com a bolsa de outro tubo e/ou conexão e por anel de vedação, alojado em sulco apropriado, situado na bolsa, montados de forma deslizante.

(Parte 1 de 6)

Comentários