Campos Elétricos e Magnéticos - Norma ABNT

Campos Elétricos e Magnéticos - Norma ABNT

(Parte 1 de 12)

EXPOSIÇÃO A CAMPOS ELÉTRICOS E MAGNÉTICOS DE 50 E 60 Hz Palavra(s)-chave:Campos, magnéticos, elétricos, medições 40 páginas

Sumário

Prefácio3
Introdução4

Página

1 Escopo5

Cláusula

Sede: Rio de Janeiro Av. Treze de Maio, 13 28º andar CEP 20003-900 – Caixa Postal 1680 Rio de Janeiro – RJ Tel.: PABX (021) 210-3122 Fax: (021) 220-1762/220-6436 Endereço eletrônico: w.abnt.org.br

ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas

Copyright © 2000, ABNT–Associação Brasileira de Normas Técnicas Printed in Brazil/ Impresso no Brasil Todos os direitos reservados

3 Definições6
3.1 Medidores6
3.2Características de medidores ..................................................................................................................... 7
3.3Características dos campos ........................................................................................................................8
3.4Medidas .......................................................................................................................................................9
4 Símbolos9
5 Critérios para estabelecimento de valores de referência1
5.1 Condições básicas1
5.2 Valores de referência1
5.3 Modelagem matemática1
5.4 População ocupacional12
5.5 Público em geral1 2
6 Níveis de referência1 2
7 Medição de campos magnéticos alternados12
7.1 Especificações de instrumentos12
7.2 Calibração15
7.3 Incerteza da medição15
7.4 Registrando e reportando os resultados de medições16
7.5 Procedimento de medição16
8 Medição de campos elétricos alternados17
8.1 Especificações de instrumentos17
8.2 Calibração18
8.3 Incerteza de medição18
8.4 Registrando e reportando resultados de medições18
8.5 Procedimento de medição19

2 Referências normativas..................................................................................................................................... 5

A (informativo) Características gerais de campos elétricos e magnéticos21
B (informativo) Medidor da densidade do fluxo magnético – Guia para medições23
C (informativo) Medidor de intensidade de campo elétrico – Guia para medições31
D (informativo) Instrumentação para medição de campo magnético estático37
E (informativo) Unidades38
F (informativo) Bibliografia39

Anexos

Prefácio

A ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas – é o Fórum Nacional de Normalização. As Normas Brasileiras, cujo conteúdo é de responsabilidade dos Comitês Brasileiros (ABNT/CB) e dos Organismos de Normalização Setorial

(ONS), são elaboradas por Comissões de Estudo (ABNT/CE), formadas por representantes dos setores envolvidos, delas fazendo parte: produtores, consumidores e neutros (universidades, laboratórios e outros).

Os Projetos de Norma Brasileira, elaborados no âmbito dos ABNT/CB e ONS circulam para Consulta Pública entre os associados da ABNT e demais interessados.

Anexos A, B, C, D, E e F são para informação.

Introdução

O aumento do interesse em caracterizar a exposição humana a campos magnéticos e elétricos quase-estáticos em vários ambientes levou ao desenvolvimento e a comercialização de muitos medidores de campo com uma grande variedade de especificações. Fontes de campos quase-estáticos incluem dispositivos que operam na freqüência industrial (50 e 60 Hz), e produzem os campos e suas harmônicas na freqüência industrial, tais como aqueles próximos a linhas de potência e aparelhos domésticos.

A instrumentação, os métodos de medição e os valores de referência de exposição humana a campos produzidos por dispositivos que operam na freqüência industrial (50 e 60 Hz) são o foco deste documento.

Os usuários dessa norma incluem fabricantes de instrumentação, concessionárias de energia nas áreas de geração, transmissão e distribuição, e grupos ou indivíduos interessados em caracterizar os campos magnéticos e elétricos quase-estáticos em relação à exposição humana. É necessário que usuários que pretendam fazer medições tenham algum conhecimento da instrumentação bem como das fontes dos campos e suas características. Se não houver tal conhecimento, é bastante recomendado que haja um treinamento. Esta Norma pode servir como um manual para o processo de treinamento devido à informação técnica fornecida nos anexos.

1 Escopo

1.1 Esta Norma estabelece níveis de referência para exposição humana a campos elétricos e magnéticos de 50 Hz e 60 Hz, com o objetivo de nortear os projetos de instalações elétricas de geração, transmissão e distribuição e as medições destes campos.

Os níveis de referência desta Norma não invalidam aqueles estabelecidos por outras instituições para os demais objetivos.

1.2 Esta Norma fornece um guia para medição dos valores eficazes do estado-permanente de campos elétricos e magnéticos quase-estáticos que têm componentes de freqüência 50 e 60 Hz . Fontes de campos quase-estáticos incluem dispositivos que operam nas freqüências industriais e produzem campos nessas freqüências industriais e suas harmônicas. Os limites de magnitude abordados por esta Norma são de 100 nT a 100 mT e 1 V/m a 50 kV/m para campos magnéticos e campos elétricos, respectivamente. Quando medições fora desses limites são realizadas, a maioria das provisões dessa Norma ainda se aplicará, porém algumas provisões como especificação da incerteza e o procedimento de calibração podem precisar de modificações. Em especial, essa Norma:

a) Define terminologia; b)Descreve os critérios para estabelecimento de valores de referência; c)Define os valores de referência; d)Identifica os requisitos de especificação do medidor de campo; e)Define os requisitos aplicáveis à incerteza da instrumentação; f)Descreve as características gerais dos campos; g)Descreve os princípios operacionais da instrumentação; h)Descreve os métodos de medição.

1.3 Fontes de incerteza durante a calibração e a medição também são identificadas e um guia é fornecido a respeito de como devem ser combinadas a fim de determinar a incerteza total da medição. Com respeito à medição de campo elétrico, esta Norma considera apenas a medição da intensidade do campo elétrico não perturbado em um ponto no espaço (isto é, o campo elétrico antes da introdução do medidor de campo e do operador) ou em superfícies condutoras.

1.4 Esta Norma aplica-se a todas as instalações de geração, transmissão e distribuição de energia elétrica operadas na freqüência de 50 ou 60 Hz, envolvendo:

a)Usinas geradoras de energia elétrica; b)Subestações de energia elétrica; c)Linhas de transmissão de energia elétrica; d)Circuitos de distribuição de energia elétrica.

2 Referências Normativas

Os seguintes documentos normativos contêm provisões que, através da referência neste texto, constituem provisões desta Norma. Na época de publicação, as edições indicadas foram válidas. Todos os documentos normativos são assuntos para revisão, e grupos que entram em acordos, baseados nesta Norma, são encorajados a investigar a possibilidade de aplicação das edições mais recentes de documentos normativos indicados.

IEC 61000-3-2:1995, Compatibilidade Eletromagnética (EMC) – Parte 3: Limites – Seção 2: Limites para emissão de corrente harmônica (corrente de entrada do equipamento ≤ 16 A, por fase).

IEC 61000-4-2: 1995, Compatibilidade Eletromagnética (EMC) – Parte 4:: Técnicas de teste e medição – Seção 2: Teste de imunidade à descarga eletrostática – Publicação EMC Básica.

de imunidade ao campo eletromagnético radiado de rádio freqüência

IEC 61000-4-3: 1995, Compatibilidade Eletromagnética (EMC) – Parte 4: Técnicas de teste e medição – Seção 3: Teste

IEC 61000-4-4: 1995, Compatibilidade Eletromagnética (EMC) – Parte 4: Técnicas de teste e medição – Seção 4: Teste de imunidade a transientes rápidos – Publicação EMC Básica.

IEC 61000-4-6: 1996, Compatibilidade Eletromagnética (EMC) – Parte 4: Técnicas de teste e medição – Seção 6: Imunidade para distúrbios conduzidos, induzidos por campos de rádio freqüência.

IEC 61000-4-8: 1993, Compatibilidade Eletromagnética (EMC) – Parte 4: Técnicas de teste e medição – Seção 8: Teste de imunidade a campo magnético a freqüência industrial – Publicação EMC Básica.

IEC 61000-6-2: 2005, Compatibilidade Eletromagnética (EMC) – Parte 6: Padrão – Seção 2: Imunidade para ambientes industriais.

IEC 61786: 1998, Medição dos campos magnéticos e elétricos de baixa freqüência considerando a exposição de seres humanos – Requisitos especiais para instrumentação e guia para medição..

CISPR 1:1990, Limites e métodos de medição das características dos distúrbios eletromagnéticos dos aparelhos industriais científicos e médicos (ISM) de rádio freqüência

ISBN 92-67-01075-1: 1993, Vocabulário internacional de termos básicos e gerais em metrologia, Organização Internacional de Padronização.

ISBN 92-67-10188-9: 1995, ISO TAG, Grupo Técnico Consultivo de Metrologia ISO, Working Group 3, Guia para a expressão da incerteza na medição.

IEEE Std 539: 1990, Definições de normas de termos relacionados a efeitos Corona de Campo nas linhas de potência aérea.

NBR 5422/1985 - Projeto de linhas aéreas de transmissão de energia elétrica. NBR 5117/ 1984 - Maquinas síncronas. NBR 5410/2004 – Instalações elétricas de baixa tensão. NBR 5433/1982 – Redes de distribuição aérea rural de energia elétrica. NBR 5434/1982 – Redes de distribuição aérea urbana de energia elétrica. NBR 5456 /1986 – Eletrotécnica e eletrônica – Eletricidade geral – Terminologia. NBR 5457/ 1980 - Eletrotécnica e Eletrônica – Maquinas girantes. NBR 5460 /1992 – Sistemas elétricos de potência. NBR 5464 /1981 – Eletrotécnica e eletrônica – Interferências eletromagnéticas – Terminologia.

NBR 6548 /Ano – Eletrotécnica e eletrônica – Transmissão de energia elétrica e corrente contínua de alta tensão – Terminologia.

NBR 9523/ 1995 - Subestação de Distribuição.

3 Definições Para os objetivos desta Norma, as seguintes definições se aplicam.

NOTA – Nesta Norma, as expressões “densidade do fluxo magnético” e “campo magnético” serão considerados sinônimos.

3.1 Medidores 3.1.1 Medidor de intensidade do campo elétrico alternado

Medidor projetado para medir campos elétricos alternados. Três tipos de medidor de intensidade de campo elétrico estão disponíveis: medidor de espaço livre, medidor de referência de terra e medidor eletro-óptico.

NOTA – Os medidores de campo elétrico consistem de duas partes: a sonda ou elemento sensível de campo, e um detector que processa o sinal da sonda e indica o valor eficaz do campo elétrico através de um mostrador analógico ou digital.

3.1.1.1 Medidor de espaço livre

Medidor que mede a intensidade do campo elétrico em um ponto acima do solo, suspenso no espaço sem um contato condutivo ligado a terra.

(Parte 1 de 12)

Comentários