Projeto Pedagógico do curso

Projeto Pedagógico do curso

(Parte 5 de 13)

• avaliar criticamente a operação e a manutenção de sistemas;

• comunicar-se eficientemente nas formas escrita, oral e gráfica;

• atuar em equipes multidisciplinares;

• compreender e aplicar a ética e responsabilidade profissional;

• avaliar o impacto das atividades da engenharia no contexto social e ambiental;

• avaliar a viabilidade econômica de projetos de engenharia;

• assumir a postura de permanente busca de atualização profissional.

Além disso, as Diretrizes Curriculares para Cursos da Área de

Computação e Informática confirmam essas competências e habilidades básicas para o Engenheiro de Computação.

Projeto Pedagógico do Curso de Engenharia de Computação Página 20 de 89

3.3.2. De um Engenheiro da Computação

As competências e habilidades (aptidões) específicas da profissão de

Engenheiro da Computação estão intimamente ligadas às habilitações estabelecidas. Dessa forma, pode-se acrescentar àquelas supra citadas, as seguintes:

• utilizar a matemática, a ciência da computação, conhecimentos de física e tecnologias modernas no apoio à construção de produtos ou serviços seguros, confiáveis e de relevância à sociedade;

• projetar, construir, testar e manter software no apoio à construção ou incorporado a produtos ou serviços, principalmente nos produtos e serviços que requeiram a interação com o ambiente e ou dispositivos físicos, além do próprio sistema computacional utilizado para o processamento de dados;

• tirar proveito das tecnologias já estabelecidas e desenvolver novas técnicas, no sentido de gerar produtos e serviços como mencionados nos itens anteriores;

• entender e interagir com o ambiente em que os produtos e serviços, por ele projetado ou construído, irão operar;

• conhecer a ciência da computação e os métodos necessários para aplicá-la;

• conhecer suficientemente outras áreas (física, eletricidade, administração, etc.), além da computação, que lhe permita assumir a responsabilidade completa de produtos e serviços até um determinado nível de especificidade;

• interagir e se comunicar com profissionais da área de computação e profissionais de outras áreas no desenvolvimento de projetos em equipe;

• interagir e se comunicar com clientes, fornecedores e com o público em geral;

• supervisionar, coordenar, orientar, planejar, especificar, projetar e implementar ações pertinentes à engenharia de computação e analisar os resultados;

• realizar estudos de viabilidade técnico-econômica e orçamentos de ações pertinentes à engenharia de computação;

• ter atitude e postura de permanente busca da atualização profissional;

• ter atitude de aceitar a responsabilidade pela correção, precisão, confiabilidade, qualidade e segurança de seus projetos e implementações;

• demonstrar conhecimento e aplicar as teorias, modelos e técnicas atuais que provêm base para a identificação de problema, sua análise, projeto de software, desenvolvimento, implementação, verificação e documentação;

• compreender e aplicar a ética e responsabilidade profissional e avaliar o impacto de suas atividades no contexto social e ambiental;

• ter capacidade de projetar, construir, testar e manter software e sistema computacional no apoio à construção ou incorporado a produtos ou serviços que requeiram uma interação com o ambiente;

Projeto Pedagógico do Curso de Engenharia de Computação Página 21 de 89

• ter conhecimento da ciência da computação e de métodos necessários para aplicá-la;

• ter capacidade de projetar e configurar sistemas computacionais em que sejam exigidas definições de funções a serem implementadas em software e/ou hardware, selecionando seus componentes básicos;

• desenvolver softwares que resolvam problemas complexos, empregando conhecimentos instrumentais às áreas da Engenharia de Computação;

• compreender as diferentes atividades envolvidas no desenvolvimento de um software;

• solucionar problemas que requeiram o uso de técnicas formais no desenvolvimento de software e de sistemas de engenharia da computação;

• solucionar problemas que exijam a gerência de desenvolvimento de software, de sistemas, com aplicação de modelos de qualidade;

• desenvolver novas aplicações, produtos, serviços e sistemas nas habilitações estabelecidas;

• analisar desempenho de projetos e sistemas, propostos ou implementados, através de modelos analíticos, simulações ou de experimentos;

• analisar e determinar requisitos que um projeto ou sistema deve atender, documentando os requisitos de forma clara, concisa, precisa, organizada e de fácil uso;

• conceber sistemas e softwares para funcionar conforme projetado através da combinação de codificação, validação e teste de unidades ou de módulos;

• conceber projeto, implementação e teste de comportamento dinâmico de software e sistemas de automação e controle;

• aprender novos modelos, técnicas e tecnologias tão logo surjam, e manter sempre presente a necessidade de seu desenvolvimento profissional contínuo.

3.3.3. Específicas da habilitação de Engenharia de Software e Tecnologia da Informação

As habilidades e competências específicas da habilitação em Engenharia de Software e Tecnologia da Informação são as seguintes:

• consultoria e integração de sistemas; • desenvolvimento de software;

• desenvolvimento Web e comércio eletrônico;

• desenvolvimento de produtos e serviços à sociedade;

• análise e projeto de sistemas;

• gerenciamento de sistemas e tecnologias;

• integração de tecnologias de TI e ES;

• familiaridade com as tecnologias e ferramentas de análise e projeto de software, sendo capaz de discernir como, quando e quanto utilizar tais ferramentas.

(Parte 5 de 13)

Comentários