Resenha argila as essencias da terra

Resenha argila as essencias da terra

Argilas: as essências da terra.

O livro Argilas a essência da terra, de Aécio Pereira CHAGAS, publicado pela Editora Moderna, de São Paulo, SP. Sendo a 1ª edição de 1996, e tem 54 páginas. A obra põe em fato as argilas, explicitando suas inúmeras características e funções.

Seu autor, Aécio Pereira Chagas, possui graduação em Bacharelado Em Química pela Faculdade de Filosofia Ciências e Letras Universidade de São Paulo (1964), graduação em Licenciatura em Química pela Faculdade Filosofia Ciências e Letras Universidade de São Paulo (1964) e doutorado em Ciências (Química) pela Universidade de São Paulo (1972) .Foi professor titular de físico-química no Instituto de Química da até 1994 Universidade Estadual de Campinas e atualmente é professor voluntário da mesma. Atuando principalmente nos seguintes temas: Físico-Química, termoquímica, adutos, família do zinco. É espírita há mais de trinta anos, tendo colaborado com artigos em diversos periódicos espíritas: Reformador, Revista Internacional de Espiritismo, Alavanca etc. Vem participando, há vários anos, da direção do Grupo Espírita Casa do Caminho e da Casa da Criança Meimei, ambas em Campinas (SP). Foi também diretor da USE Intermunicipal de Campinas.

No livro o autor fala sobre esses importantes - porém quase anônimo-minerais do solo, o leitor deve ter alguns conceitos tais como átomos, elementos, geometria molecular, cátions, ânions, complexos, troca iônica, misturas heterogênea e homogênea, partículas, modelo, processos de dissolução, solubilidade, reação de neutralização, equilíbrio químico, rapidez de reação, catalisadores, polímeros, hidrofilia, hidrofobia, adsorvente e absorvente, pois são solicitados ou apresentados, em geral, de maneira contextualizada, durante o decorrer do livro.

O assunto é apresentado numa tentativa de utilizar várias formas de abordagem. Mas há um predomínio de abordagens explicativa, em que o autor orienta que se compreenda o fenômeno, e aplicativa, em a qual estimula o uso do conhecimento para interpretar as relações entre os vegetais, a sociedade e o solo. Por momentos esse predomínio é mesclado com uma abordagem ambiental considerando o ambiente um espaço de interação social, culturalmente construído, destacando o meio urbano. Nessa abordagem as modificações no ambiente são focalizadas e localizadas tendo como referência o universo microscópico das argilas.

Inicialmente, são explicitadas: a composição química – faz parte dos minerais aluminossilicatos -, a estrutura – formada por pequenos cristais, na forma de “plaquetas” hexagonais que se unem formando aglomerados; e as propriedades das argilas – tal como a afinidade pela água -, são apresentadas de maneira contextualizada, por meio da articulação entre o mundo macroscópico, microscópico e representacional. O autor traz à tona temas importantes, tais como: constituição, conservação e fertilidade do solo; salinização, impermeabilização, intemperismos, erosão, produção de cerâmicas, cimento e catalisadores a partir das argilas.

No capítulo em que diz respeito ao solo, o autor mostra, a enorme importância da argila, que juntamente com a água, minerais e matéria orgânica o constituem. Para o solo a argila é uma espécie de reservatório de nutrientes, vindos por exemplos da água da chuva. O fato de existir pouca vegetação nas praias é pela areia não ter a capacidade de fazer troca iônica ( como a argila faz com o solo), não sendo então capaz de alimentar as plantas. É dessa maneira – capacidade de reter os íons – que a argila interfere na fertilidade do solo.

Já no capítulo A Cerâmica e Outros materiais, Aécio Chagas mostra como essa essência do solo – argila - é extraída para fazer outras coisas, inclusive obra de arte, torna notável, aquilo que às vezes passa despercebido por muitos, que estamos rodeados de materiais feitos de argila, como por exemplo, os tijolos das paredes, a louça da cozinha, os vidros da janela, o cimento da calçada etc.

Em suma, foram abordados alguns aspectos da argila, ao tempo que ainda resta um imenso universo ainda a ser discorrido. A leitura do livro faz com que seja dada uma atenção a mais ou apenas dada uma atenção às argilas, avaliando-se melhor sua importância para a humanidade. Chegando a conclusão que não seriam somente as essências da terra, mas também as essências da Terra.

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DO ESPÍRITO SANTO

Raiane Oliveira Reis Lima

RESENHA

Vitória

2008

Argilas: as essências da terra.

Trabalho apresentado à disciplina

de Comunicação e Expressão do

Centro Federal de Educação

Tecnológica do Espírito Santo.

Professora: Karina Bersan Rocha

Vitória

2008

Comentários