(Parte 4 de 11)

Centro Ótico: o ponto (no sistema de lentes) onde os raios incidem e não sofrem desvios (H).

Ponto Focal: ponto de convergência dos raios incidentes paralelos ao eixo ótico e situado sobre este eixo. Todos os raios se cruzam neste ponto, também chamado de Foco (F).

Plano Focal: plano perpendicular ao eixo ótico e que passa pelo ponto focal. Também chamado de plano imagem ou plano de foco infinito.

Distância Focal: distância entre o ponto focal (no plano focal) e o centro ótico (do sistema de lentes) (f).

Fórmula das Lentes

A lei fundamental das lentes, aplicada a objetos situados a uma distância finita das lentes, nos diz que: "A recíproca da distância focal é igual à soma das recíprocas das distâncias entre a imagem e o objeto".

onde

i é a distância imagem (das lentes ao plano focal)

o é a distância objeto (das lentes ao objeto)

Para as câmaras métricas, o objeto fotografado se encontra praticamente no infinito e, em decorrência disso, 1/o tende a um valor nulo. Portanto, seguindo a lei, i = f.

Desta forma, por estar o objeto fotografado a uma distância muito grande das lentes, consideram-se os raios de luz por ele emitidos/refletidos como praticamente paralelos.

Conclusão: a)O plano de exposição do filme (onde o mesmo é planificado) coincide com o plano focal das lentes da objetiva, ou seja, as imagens se formam neste plano focal; b)Quanto mais distante o objeto da câmara, mais próximo das lentes estará o ponto focal.

Qualidade das Lentes

As lentes, por não serem perfeitas, produzem uma imagem imprecisa. Estes defeitos da imagem recebem o nome de aberrações.

A combinação de lentes e de alguns elementos adicionais podem minimizar estes defeitos. Entre eles:

aberração esférica

causa: polimento das lentes

coma

causa: polimento das lentes

astigmatismo ou curvatura de campo

causa: polimento das lentes

aberração cromática

causa: diferentes características refrativas das várias cores que compõem a luz branca.

distorção radial

causa: polimento das lentes

distorção tangencial

causa: não centragem das lentes

As quatro primeiras aberrações prejudicam a nitidez da imagem fotográfica (círculo de confusão), enquanto que as distorções prejudicam a geometria (posição) dos objetos na imagem.

O valor da distorção deve ser corrigido pois varia de 2 a 50 micras, dependendo da câmara utilizada.

Exemplos de objetivas usadas em câmaras métricas:

1)f = 88mm, distorção de 7 micras.

2)f = 152mm, distorção de 2 micras.

3)f = 210mm, distorção de 4 micras.

4)f = 305mm, distorção de 3 micras.

5)f = 610mm, distorção de 50 micras.

O poder de resolução das lentes é um aspecto importante e é definido como a medida da capacidade da lente em separar detalhes pequenos e próximos uns dos outros ou objetos de maior ou menor nitidez.

Diafragma: é o elemento que controla a quantidade de luz que atinge o filme durante o tempo de exposição, isto é, determina a abertura física da lente permitindo maior ou menor iluminação da imagem.

A iluminação da imagem está relacionada à distância focal e à abertura (circular) do diafragma.

É proporcional à quantidade de luz que passa através da abertura das lentes (diafragma) e à área de abertura (d2/4) e, portanto, proporcional a d2.

A iluminação da imagem também é afetada pela distância imagem na seguinte proporção:

1/i2 = iluminação

Para o objeto situado no infinito, i = f, portanto:

1/f2 = iluminação

De onde deduz-se que:

d2/f2 = diâmetro do diafragma / distância focal = iluminação

d/f = fator de iluminação ou brilho

f /d = índice do diafragma ou "f-stop"

Os valores mais comuns de "f-stop" são: 4,0; 5,6; 8,0 e 11,3.

Quanto menor for o valor de "f-stop", maior será a abertura do diafragma e, conseqüentemente, maior será a iluminação da imagem.

Obturador: controla o tempo de exposição da imagem, ou seja, o tempo durante o qual a luz passa através da lente. Medido em fração de segundos, deve variar em relação à velocidade do avião, à altura de vôo e à iluminação da imagem.

Os intervalos de um obturador, quanto ao tempo de exposição, variam de 1/100 a 1/2000 do segundo.

Nenhum obturador possui, na prática, 100% de rendimento. Este rendimento é influenciado pelos seguintes fatores:

Diâmetro de abertura

Ajuste da velocidade (abertura e fechamento)

Modelo e posição do obturador

Assim, a EXPOSIÇÃO TOTAL da imagem é dada pela relação:

área diafragma x tempo exposição

Filtros: permitem reduzir os efeitos da bruma atmosférica (poeira), fazem a distribuição homogênea da luz, protegem a lente contra partículas em suspensão durante a decolagem e o pouso do avião e permitem a absorção de cores para evidenciar contrastes entre os objetos fotografados.

Os filtros, assim como os objetos, absorvem algumas cores da luz, deixando passar outras.

O tempo de exposição da imagem deve ser maior quando se utilizam filtros.

A tabela abaixo indica o tipo e a finalidade dos filtros empregados em aerofotogrametria.

Filtro

Finalidade

Vermelho

absorve o azul, o vermelho e o ultravioleta

clareia objetos vermelhos e amarelos, escurece o azul da água e do céu, elimina a névoa

Verde

absorve o azul, o vermelho e o ultravioleta

escurece o céu e clareia a vegetação

Azul

absorve o vermelho, o amarelo, o verde e o ultravioleta

clareia os objetos azuis e acentua a névoa e a bruma

Amarelo

absorve o azul e o ultravioleta

escurece o azul do céu e destaca as nuvens.

Ciano

absorve o vermelho

ressalta objetos azuis e verdes

Magenta

absorve o verde

ressalta objetos vermelhos e azuis

Polarizador

elimina reflexos e brilhos causados pelo ultravioleta e pelo azul

escurece o céu, clareia as nuvens e elimina o brilho das superfícies aquáticas

b)Cone Interno

Sua função é servir de suporte à objetiva (sistema de lentes) e ao marco (plano focal). O material com que é fabricado possui um coeficiente de dilatação térmica bem pequeno a fim de manter as lentes, seu eixo ótico e o marco em posição rígida (calibrada).

O marco, além de definir o plano focal, contém outros elementos que ficam registrados na imagem do negativo durante a exposição. São eles:

altímetro: registra a altitude de vôo num intervalo de 0 a 9000 metros.

relógio: registra o instante da tomada da fotografia. Utilizado para determinar a altura de objetos verticais (árvores, edifícios) pelo método da altura do sol e outros.

nível de bolha: registra a inclinação da câmara no instante da tomada da fotografia. A inclinação registrada pode variar até 5.

(Parte 4 de 11)

Comentários