(Parte 6 de 10)

Pn = passo normalm = módulo normal

PPnh=passo circunferencial, periférico ou frontal

bcos

z.PPch=passo da hélicebcos
mmc=módulo circunferencial ou aparente

btg

Estas engrenagens apresentam a vantagem de terem um funcionamento muito suave.

dente sobre outroExigem boa lubrificação. Permitem

Elas trabalham com relevante escorregamento de um transmissões silenciosas, sem vibrações e choques, pois há sempre 2 ou 3 dentes em contato.

A altura do dente poderá ser, eventualmente reduzida, sem prejudicar a transmissão.

O número de dentes mínimo poderá ser inferior ao das engrenagens cilíndricas de dentes retos, e a relação de transmissão poderá ser maior

Sendo a superfície de contato muito reduzida, teremos grandes pressões, pôr isso asengrenagens helicoidais são muito mais usadas como roda de trabalho.

Projetos Mecânicos 3o Ciclo de Mecânica

- 30 -Prof. Eng. Mec. Claudinei Bigaton

L’ Pc

X b

Ft Fn

Comprimento do dente Arco de engrenamento Força Normal aos Dentes bcos L' = btg.LX = bcos

F tn =

Força AxialForça Tangencial

tg.F ta b= dp M2.F t =

O inconveniente da força axial pode ser eliminado acoplando duas engrenagens com inclinação oposta ou fresando a engrenagem com dupla inclinação.

As vezes as engrenagens à espinha de peixe apresentam os dentes defasados em relação ao vértice, o que proporciona enorme vantagens, especialmente nos caso de pinhões de poucos dentes

Projetos Mecânicos 3o Ciclo de Mecânica

- 31 -Prof. Eng. Mec. Claudinei Bigaton NOMENCLATURA

Projetos Mecânicos 3o Ciclo de Mecânica - 32 -Prof. Eng. Mec. Claudinei Bigaton

Projetos Mecânicos 3o Ciclo de Mecânica

- 3 -Prof. Eng. Mec. Claudinei Bigaton

Com estas engrenagens à espinha de peixe alcança-se:

i = 30 comv = 18 m/s O ângulo de inclinação dos dentes varia entre:

b = 10o para engrenagens lentas b = 45o para engrenagens velocíssimas

Maior será o ângulo[b ] mais suave será o engrenamento porem maior será[ Fa ] e[ FN] Vejamos alguns dados e nomenclatura deste tipo de engrenagem:

Querendo cortar as engrenagens com fresas comuns, devemos calcular o módulo normal e o número de dentes de uma RODA IDEAL.

A roda ideal é uma engrenagem fictícia, cilíndrica de dentes retos, cujos os dentes possuem seção à seção normal dos dentes da engrenagem helicoidal.

O comprimento da circunferência frontal é dado por:

bcos zm.zdp c ==

Projetos Mecânicos 3o Ciclo de Mecânica

- 34 -Prof. Eng. Mec. Claudinei Bigaton

Indicando com[zi ] o número de dentes da roda ideal, teremos:

bcos z 3i =

A fresa de disco que poderá cortar a engrenagem helicoidal de [z ] dentes inclinados de[b ], será a mesma fresa de disco que poderá cortar a engrenagem cilíndricas de dentes retos com[zi ] dentes.

Fr q’ b Ft

FN Fr

Engrenagem Motora

Engrenagem

Motora b q dp M2.F t = tg.F ta b= bcos F tn =

Projetos Mecânicos 3o Ciclo de Mecânica

- 35 -Prof. Eng. Mec. Claudinei Bigaton

Força Radial :'q b q tg.Fcos tg.FFttr==[ kgf ]

Força Normal: qb.q coscos Fcos FFtnN==[ kgf ]

X b L b

X = ( 0,5 a 1,1 ) . PcX = ( 1,0 a 1,4 ) . Pc L = 3 . Pcb = 10o a 20oL = 4 . Pcb = 26o a 35o

Estas engrenagens apresentam sempre 2 ou 3 dentes engrenados, o que permite aumentar as tensões de 25 a 50%.

O cálculo é o mesmo que os daengrenagens cilíndricas de dentes retos, mas entretanto nas formulas e nas tabelas entra com os números de dentes fictícios.

bcos z 3i =

(Parte 6 de 10)

Comentários