(Parte 4 de 4)

4. Desenvolvimento dos Talentos Humanos – articulada nos três níveis de gestão, prioritariamente:

a) na qualificação do processo de gestão; b) na qualificação do Ciclo de Assistência Farmacêutica; c) na promoção do uso racional de medicamentos; d) no desenvolvimento científico e tecnológico.

5. Implementação da Política Nacional de Plantas Medicinais e Medicamentos

Fitoterápicos – visando garantir o acesso e o uso racional de plantas medicinais e medicamentos fitoterápicos, com segurança, eficácia e qualidade.

6. Delineamento e Implementação de Estratégias de Desenvolvimento Científico e

Tecnológico – para a produção de fármacos e medicamentos, articulados com as necessidades sanitárias da população.

7. Realização da Conferência Nacional de Política de Medicamentos e de Assistência

Farmacêutica – visando ampliar a discussão e consolidar a inserção da assistência farmacêutica no SUS.

8. Cooperação Internacional – visando a troca de experiências na promoção de uma assistência farmacêutica integral e consolidação da posição do país nos fóruns internacionais sobre medicamentos, junto com os seus parceiros na área, a exemplo do vem ocorrendo com o Mercosul, G-15 e Países da América do Sul.

(Parte 4 de 4)

Comentários