qualidade de vida na gestação

qualidade de vida na gestação

(Parte 1 de 7)

Orientadora: Profª. Drª. Rosa Áurea Quintella Fernandes

Guarulhos 2006

Dissertação apresentada à Universidade Guarulhos para a obtenção do título de Mestre em Enfermagem.

Orientadora: Profª. Drª. Rosa Áurea Quintella Fernandes

Guarulhos 2006

A Comissão Julgadora dos trabalhos de Defesa de Dissertação de MESTRADO, intitulada “QUALIDADE DE VIDA NA GRAVIDEZ”, em sessão pública realizada em 27 de Setembro de 2006, considerou a candidata MILENA BUTOLO VIDO aprovada.

iv

“Cuidar é compreender a magia contida no toque, no olhar e no sorriso, na fala e no silêncio, é compreender o que seja existir”.

Polak, 1995.

Dedicatória

À Deus por permitir que eu esteja aqui.

Ao meu querido marido José Badra, cuja dedicação, carinho e paciência amorosa sempre me impulsionou nos momentos que vacilei. Com você vivo uma oportunidade de transformação e de busca constante. Amo você!

Ao meu filhote Guilherme, que silenciosamente compreendeu minha ausência freqüente e meus momentos de irritação. É muito bom ter você!

Aos meus pais queridos, Zenildo e

Tudo isso é fruto de vocês

Liliam, que nunca pouparam esforços ou estímulos para minha formação.

À minha querida orientadora Profa.

Dra. Rosa Áurea Quintella Fernandes que me acolheu durante estes dois anos. Agradeço o apoio e o incentivo para trilhar um novo conhecimento.

Obrigada pela paciência nos meus momentos de ansiedade.

vi

Agradecimentos

À Universidade de Guarulhos, instituição onde tive a oportunidade de dar um importante passo rumo ao crescimento científico e profissional.

Aos professores do Mestrado Acadêmico em

Enfermagem, pelos ensinamentos transmitidos, pelo exemplo profissional e pela amizade constante.

As professoras Dra. Miako Kimura e Dra.

Tamara I. Cianciarullo pelas sugestões dadas no exame de qualificação que contribuíram para o enriquecimento deste trabalho.

A querida amiga e companheira Dulce S.

Franco, obrigada pelo apoio e solidariedade em todos os momentos, especialmente nos mais difíceis. Você me ajudou a ter mais coragem e acreditar que sou capaz.

A amiga Rosa M. Scanavini, agradeço o companherismo, apoio e amizade.

A Coordenadora do Curso de Enfermagem do

Centro Universitário Hermínio Ometto – Uniararas, Jaira Lopes B. Crepischi que me ofereceu a oportunidade do exercício da docência. Exemplo de esperança e alegria.

A todo corpo docente do Curso de Enfermagem do Centro Universitário Hermínio Ometto – Uniararas. Obrigada pelo apoio, amizade e convivência.

vii

A todas as gestantes que participaram deste pesquisa, sem elas este trabalho não se concretizaria.

viii

Resumo

Vido MB.Qualidade de Vida na Gravidez. [Dissertação]. Guarulhos(SP):Universidade de Guarulhos;2006.

Estudo descritivo exploratório com abordagem quantitativa que teve como objetivos; identificar o índice de Qualidade de Vida para gestantes, utilizando uma adaptação do instrumento de Ferrans & Powers; identificar o índice de qualidade de vida para mulheres grávidas no 1º, 2º e 3º trimestres gestacionais; analisar se o índice de qualidade de vida das gestantes variou no 1º, 2º e 3º trimestres. A amostra foi constituída por 198 gestantes que realizaram o pré-natal em duas unidades básicas de saúde, de municípios do interior paulista, no ano de 2005. Os dados sóciodemográficos podem ser assim caracterizados: idade média 25,69 anos; a maioria completou o ensino médio (52,50%); 62,40% eram casadas e 38,9% residiam com o marido e os filhos; o percentual de empregadas e desempregadas foi idêntico 50%; com renda média de R$ 423,48. As características obstétricas foram: a maioria (62,12%) teve mais de uma gestação, 4,94% eram primíparas, a maioria nunca abortou (80,80%) e 35,35% tinham 1 filho vivo e 18,68% dois ou mais. A maioria 95,95% era Gestação de Baixo Risco. O coeficiente Alfa de Cronbach Geral encontrado foi 0,83489 podendo-se admiti-lo como satisfatório. Na análise de consistência interna, considerando os quatro domínios, o que obteve a menor correlação foi o domínio “Família” com valor Alfa 0,5712, seguido do domínio Sócio/Econômico, com Alfa 0,6566. Os domínios Saúde/Funcionamento e o Psicológico/Espiritual foram os que apresentaram maiores correlações, com valores Alfa de 0,7318 e 0,7304 respectivamente. Em relação aos escores de Qualidade Vida, considerando-se a satisfação e a importância juntos, os itens 31, “Sua fé em Deus”(28,83),29, “Ter essa criança”(28.50)e o item 12 “Seus filhos” (28,46) e o 2 “Sua gravidez” (27,81) foram os que obtiveram as maiores médias. A média do IQV Geral foi 23,84 e as médias dos domínios apresentaram uma variação de 21,4 a 27,24. O domínio Família apresentou a maior média do escore de Qualidade de Vida (27,24), o Psicológico/Espiritual (26,0) o Saúde/Funcionamento (23,27),sendo que o domínio Sócio/Econômico apresentou a menor média (21,4), Na comparação entre os trimestres gestacionais o IQV do domínio Família apresentou diferença estatística entre as gestantes do 1° trimestre e as do 3°. As gestantes do 1° trimestre apresentaram índices maiores de qualidade de vida. Há uma tendência de diferença estatística entre as gestantes do 1°trimestre em relação às do 2°, mas não houve diferença significante na comparação das gestantes do 2° trimestre com as do 3°.O IQV do domínio Sócio-Econômico apresentou diferença estatística entre as gestantes do 1° trimestre com relação às gestantes do 2º e 3°.As gestantes do 1° trimestre apresentaram índices maiores de qualidade de vida. Não houve diferença significante na comparação das gestantes do 2° trimestre com as do 3° trimestre..Analisando o IQV Geral, houve diferença estatística entre as gestantes do 1° trimestre com relação às do 2°.As gestantes do 1° trimestre apresentaram índices maiores de qualidade de vida. Não houve diferença significante na comparação das gestantes do 2° trimestre com as do 3°, assim como entre as do 1° e 3° trimestre.

Descritores: Gestação; Qualidade de Vida.

ix

Abstract

Vido MB.Quality of Life in Pregnanacy. [Dissertation]. Guarulhos(SP):Universidade de Guarulhos;2006.

Exploratory descriptive study on a quantitative basis which objectives were:Identify the index of the quality of life of pregnant women, using an adaptation of the Ferrans and Powers instrument, identify the index of the quality of life on pregnant women in the 1st, 2nd and 3rd trimesters of gestation, analyze if the index variation in the 1st, 2nd and 3rd trimesters. The sample was made after 198 pregnant women which had made pre-natal exams in two basic health centers, in the country side of Sao Paulo State, in 2005. Socio demographic data can be distinguished as follows: average age 25,69 years, the majority completed high school (52,50%); 62,40%were married and 38,9% lived with their spouses and kids, the percentage of employed and unemployed was identical: 50%; the average income of R$423,48. The obstetric characteristics were: the majority (62,12%) had more than one gestation, 4,94% were in their first gestation, the majority never had an abortion (80,80%) and 35,35% had on child alive and 18,68% two or more. The majority 95,95% had a low risk gestation. The General Alfa Cronbach coefficient found was 0,8348, what can be considered satisfactory . In the internal consistency analysis, taking the four domains into consideration, the lowest was the “family” domain: 0,5712, followed by social /economic, 0,6566. The health and psychological/spiritual domains were the highest: 0,7318 and 0,7304 respectively. The items 31: Your faith in God(28,28); 29: Having this child (28,50); 12: Your children (28,46) and your pregnancy (27,81) were the ones with better marks. The average of General IQV was 23,84 and marks of the domains presented a variation of 21,4 and 27,24. The family domain presented the highest score of quality of life (27,24), the psychological/spiritual 26,0 and the health (23,27), also the social/economic presented the lowest rate(21,4).Comparing the gestation trimesters the IQV of the family domain presented a statistic difference between 1st trimester and 3rd. Those from the 1st presented better quality of life index. There is a tendency of difference between those from the 1st compared to the 2nd, but there was no difference from those from the 2nd and the 3rd. The pregnant women analyzed in the 1st trimester presented better quality of life index but there was no difference comparing those from the 2nd and 3rd. Analyzing the General IQV, there was an statistics difference between pregnant women of the 1st an 2nd trimesters. Those from the 1st presented better quality of life index. There was no significant difference comparing pregnant women from the 2nd and 3rd trimesters, as well as those from 1st and 3rd.

Descriptors: Pregnancy; Quality of Life.

Lista de Tabelas

Tabela 1 Distribuição da freqüência das mulheres segundo a escolaridade, o estado civil, situação empregatícia e trimestre de gestação. 42

Tabela 2 Distribuição da freqüência das mulheres segundo a zona residencial, Unidade Básica de Saúde, pessoa com quem reside e trimestre de gestação.

Tabela 3 Estatística descritiva das variáveis quantitativas:idade, renda e trimestre de gestação. 46

Tabela 4 Distribuição da freqüência das mulheres segundo gestação, paridade, aborto, número de filhos vivos e trimestre de gestação. 48

Tabela 5 Resultados da análise de consistência interna do domínio

Saúde/Funcionamento. 50

Tabela 6 Resultados da análise de consistência interna do domínio Família. 51

Tabela 7 Resultados da análise de consistência interna do domínio

(Parte 1 de 7)

Comentários