Organização Industrial USP - Notas de Aula - Cap 02 Noções de Administração

Organização Industrial USP - Notas de Aula - Cap 02 Noções de Administração

(Parte 1 de 2)

2 - NOÇÕES DE ADMINISTRAÇÃO

Administrar é uma arte que se resume em tomar decisões, ou seja, fazer escolhas gerando ações que serão executadas por outras pessoas, ou que as afetarão. Administrar é: Planejar, Programar, Organizar, Dirigir, Acompanhar, Controlar, Reavaliar e Implementar ações que levem a um resultado desejado. É gerir recursos para otimizá-los estrategicamente, relacionando organização, tecnologia, pessoas, mercado, produtos, serviços e tendências.

2.1- Métodos Básicos de Administração a) Método da Experiência Individual – Método baseado na experiência de bons resultados obtidos, é geralmente conservador e monopolizante. É um método funcional considerado de “Alto Risco”. Tem por chavão: “Foi assim

que eu fiz. Sempre deu certo. Assim que deve ser feito”

Esse método é geralmente adotado por pequenas empresas de características familiares, nas quais o dono tendo conhecimento técnico suficiente produz bens ou presta serviços calcado em sua experiência adquirida através de anos de trabalho. O que deu certo para um, pode não funcionar para outro. A maneira como foi feito pode não ser a melhor para fazer de novo.

b) Método Científico - Método estratégico e planejado de estudo do trabalho para melhorias dos índices de perdas

e desperdícios. É um método de “Risco calculado”. O método Científico concite em: - estudar o trabalho,

- medir movimentos, tempos e métodos,

- calcular sua produtividade,

- analisar cada ação de modo a cortar ou eliminar as desnecessárias,

- planejar mudanças,

- preparar os envolvidos para novas ações e

- implantar os procedimentos,

- medir novamente,

- analisar os novos dados obtidos e

- comparar as produtividades.

- E, então, estabelecer novos procedimentos e padrões.

inputoutputcusto ofaturamentConsumido

ProduzidoADEPRODUTIVID===(1)

A aplicação da ciência à administração pode não resultar propriamente em ferramentas pragmáticas de aplicação imediata no dia-a-dia, mas certamente constitui a forma principal no processo de compreender as organizações.

O conhecimento administrativo compõe-se de respostas a algumas perguntas tão antigas quanto às organizações: - Quais os fatores que podem fazer com que a produtividade seja elevada?

- Como motivar os trabalhadores para que eles trabalhem de acordo com o esperado?

- Como maximizar os ganhos e minimizar os recursos?

- Como reduzir os custos?

Durante muito tempo as respostas eram em torno de ações que levavam a condições subumanas de trabalho como a adoção do capataz severo, punições, escravização e recompensas.

Algumas escolas do pensamento administrativo surgiram por volta de 1890 impondo um processo evolutivo às organizações e a influenciar a gestão dos negócios.

EscolasÉpoca Aproximada Principais Destaques Visão do Homem
Administração Científica (1)1890 a 192 Taylor, Grant Econômico
Normativista (2)1890 a 1925 Fayol, Gulick Econômico
Relações Humanas (3)1927 Mayo, Kurt Lewin Social
Comportamento Humano (3)1932 a 1940 Argyres, Somon, McGregor Social
Burocrática (4)1940 Max Weber, Merton, Selznick, Scott, Bendix Organizacional
Estruturalista (5)1950 Etizioni, Merton Organizacional
Sistemas Gerais1951 Ludwing, Von Bertalanffy, Katz, Johnson Funcional
Administração por Objetivos (6)1954 Peter, Drucher, Alfred, Sloan Jr. Econômico
Desenvolvimento Organizacional (3) 1962Leland Bradford, Blake, \mouton Administrativo
Contingência (7)1972 Laurence, Lorsch, Tompson Complexo

ESCOLAS DO PENSAMENTO ADMINISTRATIVO Qualidade Total e Melhoria Contínua 1980 (até nossos dias)

Outras Denominações: (1) Mecanicista, Tradicionalista, Americana; (2) Clássica, Européia, Teoria Administrativa; (3) Behaviorista; (4) Teoria da burocracia; (5) Weberiana; (6) APO, Neoclássica; (7) Administração Tecnológica.

2.2 - Contribuições Clássicas à Teoria da Administração 2.2.1 – Teilorismo (Taylor)

Frederick Winslow Taylor (1856-1915), maior colaborador da Administração Científica, nasceu na Filadélfia. De família comum, de princípios rígidos, foi educado dentro de uma mentalidade de disciplina, de devoção ao trabalho e poupança. Em seus primeiros estudos, tomou contato direto com os problemas sociais e empresariais decorrentes da Revolução Industrial. Iniciou sua vida profissional como operário, em 1878, na Midvale Steel Co.,onde exerceu as funções de capataz, contramestre, chefe de oficina e engenheiro em 1885, quando se formou pelo Stevens Institute.

Acreditava que a produtividade aplicada com técnicas científicas resultava em prosperidade para o patrão e para os empregados. A partir de estudos de movimentos e tempos possibilitou o estabelecimento da produção-padrão, abrindo caminho para a redução de custos e da eficiência planejada de baixo para cima, ou seja do chão da fábrica para os escritórios a administração

2.2.1.1 - Principais técnicas científicas desenvolvidas a) Padronização dos movimentos e dos tempos necessários à execução das tarefas. c) Designação das tarefas de acordo com as qualificações do trabalhador e treinamento para desempenho da tarefa. c) Pagamento de acordo com a produtividade. d) Cooperação entre a administração e os trabalhadores. e) Estabeleceu cargos específicos para encarregados da execução do trabalho, tais como: encarregado das ordens de execução, encarregado das instruções, encarregado de tempos, encarregado geral (disciplina), encarregado de inspeção, dentre outros

2.2.1.2 - Princípios da administração científica

1º) Desenvolver uma ciência para cada elemento do trabalho do homem. 2º) Selecionar cientificamente e depois treinar, instruir e desenvolver o trabalhador (antes ele escolhia seu próprio trabalho e treinava a si próprio o melhor que podia). 3º) Cooperação sincera com os trabalhadores, de modo a garantir que o trabalho esteja sendo feito de acordo com a ciência que foi desenvolvida. 4º) Existe uma divisão quase igual de trabalho entre a administração e os trabalhadores do chão de fábrica. A administração toma a seu cargo todo trabalho de planejamento e os trabalhadores o de execução. Antes, a maior parte das responsabilidades era atribuída à mão-de-obra direta.

2.2.1.3 - Palavras de Ordem da Administração:

Planejar – é visualizar o futuro e traçar programas de ação. Organizar – é dar função aos recursos material e humano da empresa. Comandar – é dirigir e orientar o pessoal. Coordenar – é ligar, unir, harmonizar todos os atos e esforços coletivos. Controlar – é verificar que tudo ocorra de acordo com as regras

2.2.1.4 – Resultados do Estudo de Movimentos e Tempos

Melhor resultados (menos desperdícios de materiais e mão de obra) Mais economia Menor cansaço Maior bem-estar Pagamento de salários e gratificações por resultados Melhor produtividade

2.2.2 - Henri Fayol

Henri Fayol (1841-1925), nascido em Constantinopla e radicado em França, graduou-se engenheiro de minas pela

Escola Nacional de Minas de Saint Étienne, em 1860 e trabalhou toda sua vida em uma empresa de mineração de carvão e fundição de ferro. Projetou-se como administrador industrial com publicações de diversas obras e artigos. Definiu, sob sua visão, as funções básicas do administrador e da empresa.

2.2.2.1 – Funções e princípios básicos do administrador industrial Planejar, organizar, dirigir e controlar.

2.2.2.2 - As seis funções da empresa

Técnica (produção, manufatura e transformação). Comercial (compra, venda e troca) Financeira (busca e utilização ótima do capital) Segurança (proteção de propriedades e pessoas) Contábil (registro de estoques, balanços, custos e estatísticas) Administrativa (planejamento, organização, direção, coordenação e controle)

A função Social da empresa (na época não era dada importância) surge mais tarde com a evolução da interferência de governos nos negócios empresariais.

2.2.2.3 - Princípios Estruturais a) Divisão do Trabalho – relacionado à especialização e às idéias de Taylor. b) Unidade de direção – atividades com mesmo objetivo devem ser subordinadas a um mesmo plano e um mesmo gerente. c) Centralização – equivalência entre responsabilidades de gerentes. d) Autoridade e Responsabilidade – a autoridade do gerente deve ser proporcional às responsabilidades que lhes são designadas.

e)Hierarquia – composta pelos quadros de comando, do mais alto gerente ao menos graduado dos funcionários.

2.2.2.4 - Princípios de Processo:

b) Remuneração do pessoal – justa e suficiente para atender as necessidades básicas do trabalhador

a) Eqüidade – determinante do interesse em desempenhar tarefas com devoção e lealdade. c) Disciplina – cumprimento de acordos estabelecidos entre empresa e seus empregados. d) Unidade de Comando – linhas de hierarquia no relacionamento superior - subordinado.

Planos Ö PadrõesÖ Procedimentos Ö Controle Ö Resultados

2.2.2.5 - Princípios do Resultado Final:

2.2.3 – Fordismo

Henry Ford (1863 - 1947), engenheiro, americano, trabalhou como aprendiz de mecânico até juntar dinheiro e estabelecer-se por conta própria com uma fábrica de arado a vapor. Em 1888 fabricou a primeira carruagem a vapor.

Fundou a Ford Motor Company e lançou em 1903 seu 1º carro - Modelo A de dois cilindros ao preço de US$ 850.

compensam o baixo lucro-unitário”

- Encarou o lucro sob outro prisma; - Antes se vendia pouco com alto lucro por unidade. Se as vendas crescessem poderia ganhar na quantidade mesmo que com menos lucro. “Com preços acessíveis, as vendas crescem e - Classes menos abastadas deviam usufruir a posse de um carro.

- Diminuiu o lucro por unidade; aumentou a produção com alta rotatividade.

(Parte 1 de 2)

Comentários