(Parte 1 de 2)

Água residual

Água residual ou efluente

Despejos provenientes de diversos usos da água doméstico, comercial, agrícola e industrial;

São lançados na rede pública e não podem ser despejadas no ecossistema sem tratamento adequado;

Chamadas comumente de esgoto sanitário.

Água residual Doméstico

Industrial

Parcela mais significativa dos esgotos; Possui características definidas, apesar de variações; Derivam da higiene humana (banho, urina, fezes,...).

Resulta dos processos industriais; Possui características específicas; São condicionados a respeitar os padrões de emissão estabelecidos.

Processo de tratamento

Tratamento de efluentes

Consiste basicamente em separar a parte líquida (9,9%) da parte sólida (0,1%) do esgoto e tratar cada uma delas separadamente.

Reduzindo ao máximo a carga poluidora, de forma que elas possam ser dispostas adequadamente, sem prejuízo ao meio ambiente.

As estações de tratamento de efluentes (ETE) reproduzem a capacidade de autodepuração que os corpos de água possuem entretanto em menor escala de tempo.

Efluentes

Sólidos suspensos; Sólidos dissolvidos; Matéria orgânica; Nutrientes (N e P); Organismos patogênicos (vírus, bactérias, protozoários, helmintos).

Doméstica Tratamento

TerciárioSecundárioPrimário Águas

residuais Industrial

Processo de tratamento

Pré-tratamento

Etapas do tratamento

Pré-tratamento (tratamento preliminar)

São retirados do esgoto os sólidos grosseiros, como lixo e areia; São utilizados principalmente os métodos físicos;

Métodos utilizados

Ao final do processo o efluente possui características mais razoáveis porém mantém sua carga poluidora praticamente inalterada.

Gradeamento (ou gradagem);

Peneiramento; Sedimentação (caixa de areia e caixa de gordura).

Gradeamento grossoGradeamento fino Peneiramento

Etapas do tratamento

Etapas do tratamento

Tratamento primário

Reduz parte da matéria orgânica presente nos esgotos removendo

O processo de separação ocorre principalmente por sedimentação(sed. primária);

Formação do lodo primário bruto;

Pode ser auxiliadopela adição de agentes químicos que auxiliam na sedimentação de pequenas partículas e colóides (coagulação);

Sólidos em suspensão sedimentáveis; Sólidos flutuantes.

Etapas do tratamento

Tratamento secundário

Remove a matéria orgânica através de processos biológicos. A matéria orgânica é consumidapor microrganismos em um reator biológico;

São utilizados Lodo ativado;

Filtro biológico.

Matéria orgânica + microrganismosCO2+ H2O + biomassa

Tratamento secundário

Utilização de bactérias; Reações digestiva e fermentativas (anaeróbicas); Quebra de polímeros em monômeros simples;

Fermentação gerando CH4 ou CH4 + CO2 Baixa altos índices de DBO;

Industrias de: Fibras (celulose) e Alimentos (Laticínios).

Mineralização das substancias orgânicas pelo biofilme;

Formação de CO2, nitrato, sulfato, fosfato,...; Filtro de armadilha;

Câmara de sedimentação e aeração; Cloração (evita contaminação posterior ao tratamento); Baixa altos índices de DBO (95%).

(Parte 1 de 2)

Comentários