(Parte 1 de 3)

UNIVERSIDADE NOVE DE JULHO

Diretoria de EXATAS

Curso de Engenharia Elétrica

Laboratório de Química Geral e Experimental

Data de realização do Experimento: 17 / 03 / 2009

Grupo de Pesquisa: ( x ) 1 ( ) 2 ( ) 3 ( ) 4 ( ) 5 ( ) 6

RA

Nome Completo

Assinatura

1

2208101517

Ronaldo de Lima Diniz

Experimento: Apresentação de Equipamentos Laboratoriais.

Turma:3A

Unidade: ( ) VM ( ) MM ( ) VG ( x ) AS

Atende

Requisito

Sim

Não

1

Capa: preenchimento completo e legível.

2

Itens: organização e encadeamento lógico do trabalho.

3

Resumo: correspondência do resumo com o conteúdo do trabalho.

4

Clareza dos objetivos.

5

A introdução teórica ao tema está adequada: leis físicas do experimento abordadas e relacionadas com o experimento.

6

Procedimento experimental: descrição do procedimento utilizado incluindo relação do material utilizado, esquemas e figuras quando necessário.

7

Dados das medições: apresentação de todas as grandezas medidas e adotadas no experimento, com as respectivas unidades.

8

Análise dos dados: fórmulas e cálculos corretos.

9

Análise de resultados: resultados apresentados com o uso adequado dos algarismos significativos e unidades de medidas.

10

Conclusões: discussão da validade ou não dos resultados encontrados, considerando-se, por exemplo, a precisão dos equipamentos e valores de referências teóricas.

11

Bibliografia: é apresentada bibliografia pertinente.

Relatório Aceito:

UNIVERSIDADE NOVE DE JULHO

DIRETORIA DE EXATAS

ENGENHARIA ELÉTRICA

Apresentação de Equipamentos Laboratoriais

Orientadora: Profª. Drª. Ana Claudia Wabiszczewicz Cesar

Pesquisa acadêmica apresentada na disciplina de Química Geral e Experimental curso de Engenharia da Universidade Nove de Julho.

RONALDO DE LIMA DINIZ

São Paulo

2 009

Resumo

Esta pesquisa tem por objetivo descrever três equipamentos utilizados no Laboratório de Química apontando para que serve, de que material é construído e porque e alguns exemplos de utilização no laboratório.

Sumário

  1. Introdução

  2. Equipamentos

  3. Conclusão

  4. Bibliografia

5

6

8

9

  1. INTRODUÇÃO

A função do experimento químico é fazer com que a teoria se adapte à realidade contextualizando-a e esse por sua vez, envolve a utilização de uma variedade de equipamentos de laboratório bastante simples, porém, com finalidades específicas. O emprego de um dado material ou equipamento depende de objetos específicos e das condições em que serão realizados os experimentos, para isso é extremamente importante a familiaridade com os equipamentos laboratoriais, para que experimento possa propiciar condições de trabalho a níveis de segurança adequados e para que os resultados sejam alcançados da forma esperada.

O desconhecimento das situações de perigo, característica na fase de aprendizado e até mesmo com profissionais já experiente no trabalho em laboratório com produtos novos ou não identificados, acentua ainda mais os riscos. Para preveni-los, devem ser feitas avaliações dos riscos e tomadas medidas de controle e dentre elas é a utilização dos EPI’s (Equipamentos de Proteção Individuais) como

  1. Avental de manga longa;

  2. Óculos de Segurança;

  3. Calçado Fechado;

  4. Calça Comprida;

  5. Mascara;

  6. Proteção Facial;

Desse modo, esta pesquisa descrevera três equipamentos utilizados no Laboratório de Química:

    • Funil de Buchner;

    • Funil de Decantação;

    • Vidro de Relógio.

  1. EQUIPAMENTOS

  • FUNIL DE BUCHNER

O funil de Buchner é um recipiente de porcelana ou de vidro de diferentes diâmetros que na sua parte interna se coloca um disco de papel de filtro. Esse equipamento é utilizado na filtração a vácuo, pois acelera o processo de filtração como, por exemplo, para líquidos que possuem alta viscosidade.

Figura 1: Funil de Buchner de Vidro poroso.

Fonte: Casa do Laboratório

Figura 2: Funil de Buchner de Porcelana

Fonte: CDCC – USP (Centro de Divulgação Cientifica e Cultural)

  • FUNIL DE DECANTAÇÃO

O Funil de Decantação é um recipiente de vidro de diferentes volumes em forma de pêra, que possui uma torneira na extremidade inferior para extração do liquido decantado ou menos denso. Esse equipamento é utilizado na separação de líquidos que não se misturam (imiscíveis) como, por exemplo, separar:

  1. água e óleo;

  2. gasolina e álcool;

  3. benzeno e álcool;

Seu material de fabricação é de vidro, pois permite de maneira eficaz a visualização dos líquidos que estão dentro do equipamento e também por propiciar uma melhor e mais fácil higienização.

Figura 3: Funil de Decantação

Fonte: CDCC – USP (Centro de Divulgação Cientifica e Cultural)

  • VIDRO DE RELÓGIO

O Vidro de relógio é uma peça de vidro no formato côncavo em diâmetros distintos. Esse equipamento tem diversas empregabilidades no laboratório como:

    1. Analise de substâncias;

    2. Evaporações;

    3. Tampa para copos Bechers;

    4. Pesagens;

Figura 4: Vidro de Relógio

Fonte: CDCC – USP (Centro de Divulgação Cientifica e Cultural)

  • FURADOR DE ROLHA

É um utensílio constituído de um tubo cilíndrico de diâmetros distintos que permite produzir orifícios de diferentes diâmetros em  rolhas de cortiça ou de borracha devido possuir uma ponta afiada.

O diâmetro do orifício vai de acordo com a vazão de gás que se deseja obter para o experimento. Os furadores de rolha geralmente são confeccionados com latão, às vezes niquelados.

Figura 5: Furador de Rolha.

Fonte: Educandário Imaculada Conceição

  • ESPALHADOR DE CHAMA

O Espalhador de chama é um disco de metal com vários furos pequenos em torno de sua superfície. Este equipamento quando conectado ao bico de Bunsen serve para distribuir uniformemente o calor, produzindo uma chama mais larga, apropriada para dobrar varetas de vidro.

Figura 6: Espalhador de Chama

Fonte: Pordicar

  • CÁPSULA DE PORCELANA

A Cápsula de porcelana é um recipiente em forma de jarro feito de porcelana. Este equipamento é utilizado para evaporar líquidos, dissoluções a quente, calcinação, secagem de substâncias e aquecimentos. Possui um bico que auxilia na transferência do líquido de um recipiente para outro.

Figura 7: Cápsula de Porcelana.

Fonte: CDCC – USP (Centro de Divulgação Cientifica e Cultural)

  • ESTANTE DE ENSAIO

A Estante para tubos de ensaio é uma espécie de armário porta tubos. Este equipamento é utilizado para alojar os tubos de ensaio e poder se feita de madeira ou arame revestido de PVC geralmente na cor branca de diferentes tamanhos.

Figura 8: Estante de ensaios.

Fonte: Pessoal educacional.

  • TUBO DE ENSAIO

Tubo de ensaio é um recipiente de vidro com paredes finas, com fundo redondo e diferentes tamanhos. Este utensílio é empregado para reações em pequena escala, principalmente para testes de reações. Com cuidado, pode ser aquecido diretamente na chama do bico de Bunsen como auxilio da pinça de madeira.

Figura 9: Tubo de Esnsaio.

Fonte: Forp – USP (Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto)

  • ARGOLA OU ANEL

(Parte 1 de 3)

Comentários