Classes de Amplificadores de Potência

Classes de Amplificadores de Potência

(Parte 4 de 4)

  1. Pi (cc);

  2. Po (ca);

  3. (%);

  4. Potência dissipada em cada transistor.

RESOLUÇÃO:

Cálculo da tensão de pico da entrada:

Considerando que o amplificador tem, idealmente, um ganho de tensão unitário:

Encontrando a corrente de pico da carga:

Com a corrente cc da carga podemos encontrar a corrente cc da fonte:

  1. Acha-se em conseqüência a potência fornecida ao circuito:

  1. Cálculo da potência de saída desenvolvida pela carga:

  1. A eficiência do circuito com entrada de 8V rms é, então:

  1. A potência dissipada por cada transistor de saída é dada por:

    1. Para o circuito da questão anterior calcule:

  1. A máxima potência de entrada, a máxima potência de saída, a tensão de saída para máxima potência de operação e a potência dissipada pelos transistores de saída nessa tensão;

  2. A máxima potência dissipada pelos transistores de saída e a tensão de entrada que isso ocorre.

RESOLUÇÃO:

a) A máxima potência de entrada é:

A máxima potência de saída é:

A tensão de saída para máxima potência de operação é:

A potência dissipada pelos transistores de saída é, portanto:

b) A máxima potência dissipada por ambos os transistores de saída é:

A dissipação máxima ocorre em:

4.5 Calcule a THD e os componentes de distorção harmônica para um sinal de saída com amplitude da fundamental de 2,1 V, amplitude de segunda harmônica de 0,3 V, amplitude de terceira harmônica de 0,1 V e amplitude de quarta harmônica de 0.05 V.

RESOLUÇÃO:

Cálculo da componente de segunda harmônica:

Cálculo da componente de terceira harmônica:

Cálculo da componente de quarta harmônica:

Cálculo da THD:

5 CONCLUSÃO

Pode-se observar que os amplificadores de potência são dispositivos que fazem parte do cotidiano da sociedade atual, seja através de um toca Cd ou um acionamento de um motor elétrico, eles estão sempre presentes no nosso dia a dia.

Neste estudo, verificou-se que os amplificadores são subdivididos em cinco classes (A, B, AB, C e D) e estas são caracterizadas de acordo com a variação do sinal de saída, potência de saída, freqüência de corte, distorções e principalmente por sua eficiência, onde temos melhores resultados da classe A para a D.

Nas características de funcionamento, buscou-se demonstrar como definir a eficiência em cada uma das classes, através do equacionamento de todas as grandezas envolvidas e analisou-se de forma objetiva sobre as principais distorções provocadas pelos amplificadores (Distorções Harmônicas e Distorções de Crossover).

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

BARÚQUI, Fernando Antônio Pinto. Apostilha de Eletrônica IV. Departamento de Eletrônica - Escola Politécnica (UFRJ)

BOGART, Theodore F. Jr. Dispositivos e Circuitos Eletrônicos. 3ª ed. São Paulo: Editora Makron Books. 2001.

BOYLESTAD, Robert L. NASHELSKY, Louis. Dispositivos Eletrônicos e Teoria de Circuitos. 8ª ed. São Paulo: Editora Pearson Prentice Hall. 2004.

(Parte 4 de 4)

Comentários