Sistemas de Trasporte, Aula 1 - UFPR

Sistemas de Trasporte, Aula 1 - UFPR

SISTEMAS DE TRANSPORTESSISTEMAS DE TRANSPORTES––TT046 TT046

Prof.Eduardo Ratton

Profa. Márcia de Andrade Pereira Prof. Wilson KusterFilho

ASSUNTO 01 –INTRODUÇÃO AO SISTEMAS DE TRANSPORTES

1.Adquirir subsídios para o entendimento da função, características e operação das diversas modalidades de transportes

2.Distinguir as modalidades de transportes pelos seus atributos técnicos e econômicos

3. Conhecer as características das vias e terminais utilizados pelas diferentes modalidades de transporte

4. Analisar o estágio de desenvolvimento dos Sistemas de Transporte no Brasil

Atividade que viabiliza de forma econômica os deslocamentospara satisfação de necessidades pessoais ou coletivas.

Os maiores benefícios produzidos são a mobilidade e acessibilidade.

Quem, sob o ponto de vista legal, tem a prerrogativa de criar, desenvolver, coordenar e atuar profissionalmente na área de transportes?

5 CONSELHO FEDERAL DE ENGENHARIA, ARQUITETURA E AGRONOMIA

RESOLUÇÃO Nº218 –DE 29 DE JUNHO DE 1973

•Art. 7º-Compete ao ENGENHEIRO CIVIL ou ao

•I –o desempenho das atividades 01 a 18 do artigo 1º desta Resolução, referente a edificações, estradas, pistas de rolamento e aeroportos; sistemas de transportes, de abastecimento de água e de saneamento; portos, rios, canais, barragens e diques; drenageme irrigação; pontes e grandes estruturas; seus serviços afins e correlatos .

•Art. 1º-Para efeito de fiscalização do exercício profissional correspondente às diferentes modalidades da Engenharia, Arquitetura e Agronomia em nível superior e em nível médio, ficam designadas as seguintes atividades:

•Atividade 01 –Supervisão, coordenação e orientação técnica;

•Atividade 02 –Estudo, planejamento, projeto e especificação;

•Atividade 03 –Estudo de viabilidade técnica-econômica;

•Atividade 04 –Assistência, assessoria e consultoria;

•Atividade 05 –Direção de obra e serviço técnico;

•Atividade 06 –Vistoria, perícia, avaliação, arbitramento, laudo e parecer técnico;

•Atividade 07 –Desempenho de cargo e função técnica;

•Atividade 08 –Ensino, pesquisa, análise, experimentação, ensaio e divulgação técnica; extensão;

•Atividade 09 –Elaboração de orçamento;

•Atividade 10 –Padronização, mensuração e controle de qualidade;

•Atividade 1 –Execução de obra e serviço técnico;

•Atividade 12 –Fiscalização de obra e serviço técnico;

•Atividade 13 –Produção técnica e especializada;

•Atividade 14 –Condução de trabalho técnico;

•Atividade 15 –Condução de equipe de instalação, montagem, operação, reparo ou manutenção;

•Atividade 16 –Execução de instalação, montagem e reparo;

•Atividade 17 –Operação e manutenção de equipamento e instalação;

•As atividades não são desenvolvidas todas no mesmo local...

•I nício –Tração humana

•Revolução Industrial –substituição da madeira pelo aço possibilitam a construção de embarcações cada vez maiores

Barco a vapor Trem a vapor

HISTÓRICO DO TRANSPORTES • Indústria automobilística

Ruas, avenidas, passeios, estradas, hidrovias, rotas aéreas, tubos, esteiras, etc.

Automóvel, caminhão, moto, bicicleta, elevadores, navio, avião, trem, aeromóvel, etc.

USUÁRIO: Pedestre, motorista, passageiro, ciclista, transportador, etc. MEIO AMBIENTE:

Chuva, sol, neblina, vento, fumaça, poluição, ruído, congestionamento, acidentes, etc.

•C onceito

•Conjunto de partes que se integram de modo a atingir um determinado fim...

•Meio ambiente –não fazem parte do sistema •Entrada –cjtode pessoas, veículos, etc.

•Saída –são os recursos processados. Pessoas transportadas, etc...

Fluxos de:

O que entra no sistema

(insum os)

O que sai do sistema

•A infra-estrutura de transportes éum prérequisito do desenvolvimento.

•Esforços para aumentar a produção agrícola requerem a disponibilidade oportuna de sementes, fertilizantes e outros insumos.

•Produtores precisam de acesso garantido aos mercados consumidores.

eficiente de matérias primas e de produtos acabados.

•Exportações necessitam de instalações portuárias e acessos adequados.

MATRIZ DE TRANSPORTES NO BRASIL Fonte: ANTT-2005

RO DO VIÁRIO 60, 4%

FE RROVIÁRIO 20 ,9 %

AQ UAV IÁRI O 13, 9%

DUT OVIÁRI O 0, 3%

MATRIZ DE TRANSPORTES –COMPARATIVO Fonte: ANTT-2001

•REVISTA VEJA –AGO/2007 lento e mais caro transportar mercadorias pelo país.

–Numa rodovia da Bahia existem 1200 buracos em um trecho de 80km

–5% da malha do país estáprivatizada

•AÉREO –oferece rapidez e conforto

•RODOVIÁRIO –permite o transporte porta-aporta

•FERROVIÁRIO –desloca grandes quantidades com pequenos custos

•HIDROVIÁRIO –adequados para cargas grandes e pesadas

•DUTOVIÁRIO–oferece serviço contínuo com restrita interferência pelas condições de tempo e de congestionamento.

institucionais e investimentos significativos. Implementação gradual e a longo prazo.

•Tensão nervosa face ao risco de acidentes viabilizar um desenvolvimento sustentável e, ao mesmo tempo, encaminhar boas soluções para as externalidadesnegativas provocadas pelo consumo de transportes.

•Conhecimentos individuais em alto nível acumulados e constantemente renovados.

•Utilização de recursos tecnológicos de ultima geração.

comunicação e bom relacionamento profissional.

•Capacidade de adaptação emudanças

•Transporte não ésóuma questão técnica.

Étambém uma questão social e política, pois organiza o movimento de pessoas no espaço urbano e rural inseridas em uma sociedade complexa.

•Existem milhões de deslocamentos individuais em um espaço que deve ser dividido entre pessoas e seus mais variados interesses.

•EPTCs -Empresas Públicas de Transporte e Circulação

•C onstrutoras

•Transportadoras de cargas

• Trans porte Coletivo

• Logística

•Ensino e Pesquisa

INFRA-ESTRUTURA DE TRANSPORTES (extinto DNER)

FRANAVE : Companhia de Navegação do São Francisco

VALEC-Engenharia, Construções e

Ferrovias S.A, empresa pública, do

Ministério dos Transportes. Detém a concessão para a construção e operação da Ferrovia Norte-Sul.

GEIPOT-Empresa Brasileira de Planejamento de Transportes

Secretaria Especial de Portos (Presidência da República)

Ministério dos Transportes

Agência Nacional de Transportes Aquaviários (ANTAQ)

Ministério da Agricultura

Ministério da Defesa –Departamento da Marinha

Comentários