Logística Empresarial - Cadeia de suprimentos e custos logísticos

Logística Empresarial - Cadeia de suprimentos e custos logísticos

Rodolfo Cola Santolin Rodolfo Cola Santolin

ConteConte úúdo do

Cadeia de suprimentos Cadeia de suprimentos

Custos LogCustos Log íísticos sticos

AdministraAdministra çção de Compras e Suprimentos ão de Compras e Suprimentos

LogLog íística Reversa stica Reversa

LogLog íística stica

Fá brica / Montadora brica / Mon tado ra DistribuidorDistribuidor

Cliente final Cliente final

LogLogíística stica de de distribuidistribui çção ão

LogLog íística stica in tern a in tern a

Logística integrada

LogLogíística stica de de abastecimento abastecimento

FornecedorFornecedor Fornecedor Fornecedor

LogLog íística stica

PC Gestão do fluxo de bens, serviços e informações

EvoluEvoluçção da logão da logíística no tempo stica no tempo

Evolução

Tempo

Anos adormecidos

Período de desenvolvimento

Os anos de crescimento

Administração fragmen tad a

Conflito de interesses

Diferenciação da distribuição física

Alterações nos padrões e atitudes dos clientes

Pressão nos custos

Avanço das tecnologias

Experiência militar

Alta do petróleo e inflação em 1973 e anos seguintes

Melhor administração de suprimentos

Logística integrada ou logística empresarial

Cadeia de suprimentos Cadeia de suprimentos

Cadeias de suprimentos Cadeias de suprimentos ééum conjunto de atividades um conjunto de atividades funcionais (transporte, controle de estoques, etc...) que funcionais (transporte, controle de estoques, etc...) que se repetem inse repetem inúúmeras vezes ao longo do canal pelo qual meras vezes ao longo do canal pelo qual matmatéériasrias--primas vão sendo convertidas em produtos primas vão sendo convertidas em produtos acabados, aos quais se agrega valor ao consumidor. acabados, aos quais se agrega valor ao consumidor.

SupplySupplyChainChainManagement (SCM) surgiu a partir da Management (SCM) surgiu a partir da loglogíística integrada, com o objetivo de aprimorar a stica integrada, com o objetivo de aprimorar a interligainterliga ç ç ão entre os canais de distribui ão entre os canais de distribuiçção, ão, minimizando custos e ciclos e reforminimizando custos e ciclos e reforççando o ando o rompimento de barreiras entre os departamentos. rompimento de barreiras entre os departamentos.

Cadeia de suprimentos Cadeia de suprimentos

““A A cadeiacadeiade de suprimentossuprimentos(Supply Chain) (Supply Chain) engloba engloba todotodoo o esforesforççooenvolvidoenvolvidonanaproduproduççãoãoe e entrega entrega de de produtosprodutose e serviserviççosos, , desdedesdeo o fornecedorfornecedordo do

fornecedorfornecedoratatééo o clienteclientedo do clientecliente””

Fonte:SupplyFonte:Supply

Chain Council (

Chain Council ( w.supplyw.supply --chain.orgchain.org ) )

Cadeia de suprimentos Cadeia de suprimentos

““O O GerenciamentoGerenciamentodada

Cad eia

Cadeiade de Suprimento Suprimento

((SupplySupply ChainChain ManagementManagement ) ) ééo o gerenciamentogerenciamentodadademandademandae e suprimentosuprimento; ; aquis i aquisiççãoãode de matmatéériasriasprimasprimase e component es componentes; ; manufaturamanufaturae e montagemmontagem; ; armazenag e m armazenageme e rastreamentorastreamentode de in vent inventááriorio; ; entradaentradade de pedidospedidose e gerenciamentogerenciamentode de pe didos pe didos ; distribuidistribui ççãoão emem todostodos canaiscanais ; ; e e entregasentregas aosaos clientesclientes ..” ”

Fonte:SupplyFonte:Supply Chain Council (Chain Council ( w.supplyw.supply --chain.orgchain.org ) )

CLM Definitions

Supply Chain Management is thesystemic, strategiccoordination of thetraditionalbusiness functions and the tactics across these business functions within a particular company and across businesses withinthesupply chain for thepurposesof improving thelong-termperformance of theindividual companies andthesupply chain as a whole.

Supply Chain Management Supply Chain Management

Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos éa coordenação estratégica e sistêmica das funções de negócio tradicionais bem como as ações táticas que perspassamessas funções numa companhia e através de negócios dentro da cadeia logística com o propósito de aprimorar a performance de longo prazo das companhias individualmente e da cadeia de suprimento como um todo.

Fá brica / Montadora brica / Mon tado ra DistribuidorDistribuidor

Cliente final Cliente final

LogLogíística stica de de distribuidistribui çção ão

LogLog íística stica in tern a in tern a

Logística integrada

LogLogíística stica de de abastecimento abastecimento

Fornecedor Fornecedor

Fornecedor Fornecedor

SCM x LogSCM x Logíística stica

FornecedorFornecedor Fá brica / Montadora brica / Mon tado ra DistribuidorDistribuidor

Cliente final

Clien te finalFornecedor Fornecedor

Logística integrada

SupplySupply ChainChain Management Management

Gestão de

Processos de Negócios

Fabricante Distribuidor

Fornecedor

Loja

Cadeia de Suprimentos Cadeia de Suprimentos

Fornec edor Fornec edor

Operador Operador log log

FarmFarm áácias cias

Pacientes Pacientes

Cadeia Cadeia de de

Suprimento Suprimento

Fornec edor

Fornec edor

LaboratLaborat óório rio

Distribuidor Distribuidor

CDs CDs

Hospitais Hospitais

Cadeia de Suprimentos Cadeia de Suprimentos --SaSaúúde de

Oleoduto Cabotagem

Rodovia Rodovia

Ferrovia Hidrovia Dutovia

O Desafio da Logística

O Desafio da LogO Desafio da Logíística stica

Derivados de Petróleo

Refinaria

Base Primária (2)

Base Secundária (43)

Posto de Serviço (50)

Grande Consumidor

Atacadista (240)

Cadeia de suprimentos Cadeia de suprimentos

Cadeia de Suprimentos Cadeia de Suprimentos --Objetivos Objetivos

Federal Express Federal Express CorporationCorporation((FedExFedEx) )

Frota de 500 aviões e 36.0 veículos terrestres, com equipe total de 120.0 pessoas, transportando mais de 900 toneladas de carga aérea a cada 24 horas.

Em um dos seus principais centros de operação, nos Estados Unidos, na cidade de Memphis, uma demonstração prática de logística aplicada éfeita a cada noite.

Durante duas horas, 135 aviões, aterrissando a cada 45 segundos, descarregam e carregam (em não mais que 30 minutos) centenas de toneladas de cargas que são processadas e redistribuídas para todo o mundo.

Um complexo formado por 275 quilômetros de esteiras transportadoras, leitores de códigos de barras, rede de computadores e operadores produzem o mais formidável exemplo de crossdocking.

Na corrida pelo reabastecimento mais rápido dos produtos, cada vez mais os fabricantes estão enviando os seus produtos, diretamente de suas fábricas, através dos centros de distribuição ou não, para os varejistas.

Dessa forma, os fabricantes eliminam os custos de armazenamento.

Com o surgimento do JIT (Just-In-Time), os fabricantes estão mais atentos a esta prática de fornecimento, mais econômica e mais rápida.

Muitos fabricantes tem notado que a embalagem e o transporte de suas mercadorias podem influenciar diretamente no sucesso de sua vendas.

CrossDockingéum método que movimenta os produtos de um fornecedor através de um centro de distribuição, ou não, sem armazenar o produto por um longo tempo, permitindo a uma companhia acelerar o fluxo dos produtos para o consumidor.

Dessa forma, crossdockingéum programa projetado para fornecer suporte àentrega de produtos aos clientes.

Crossdockingéutilizado em produtos com elevados índices de giro e de perecibilidadee que não podem ser estocados.

Devido a isso eles apenas “cruzam”o armazém indo direto aos pontos de venda sem passar pelo processo de estocagem.

Crossdocking(que genericamente pode ser entendido como "cruzamento de docas").

Execução de entregas principalmente em centros urbanos, na qual veículos de grande porte sofrem restrições como espaço e peso, não podendo assim efetuar as entregas.

Tais veículos descarregam seus produtos em um armazém, os produtos cruzam o armazém através de esteiras, e em seguida carregam outro veículo de menor porte, que efetuará as entregas.

1) Redução de custos: todos os custos associados com o excesso de estoquee com movimentação;

2) Redução de área física necessária no centro de distribuição;

3) Redução do número de estoque(intermediários) em toda a cadeia de abastecimento;

4)Aumento da disponibilidade do produto, devido ao constante abastecimento ao cliente;

5) Suaviza o fluxo de mercadorias, tornando constante, devido as encomendas freqüentes;

Redução de Tempo

Atividades LogAtividades Logíísticas sticas

Atividades primAtividades prim áárias rias

Atividades de apoio Atividades de apoio

Atividades primAtividades primáárias rias

Atividades que contribuem com a maior parcela Atividades que contribuem com a maior parcela dos custos totais e/ou são essenciais para a dos custos totais e/ou são essenciais para a coordenacoordena ç ção e o cumprimento da tarefa logão e o cumprimento da tarefa logíística: stica:

Transportes. Transportes.

Gerenciamento de Estoques. Gerenciamento de Estoques.

Processamento de Pedidos. Processamento de Pedidos.

NNíível de Servivel de Serviçço* o*

* Inclu* Incluíído em do em BallouBallou, 2001. , 2001.

Atividades primAtividades primáárias rias

Transportes: Transportes:

SeleSeleçção de modais, equipamentos e servião de modais, equipamentos e serviçços correlatos. os correlatos.

ConsolidaConsolida çção de fretes. ão de fretes.

DeterminaDeterminaçção de rotas. ão de rotas.

ProgramaPrograma çção de veão de veíículos. culos.

Gerenciamento de Estoques: Gerenciamento de Estoques:

Previsão de vendas. Previsão de vendas.

Dimensionamento dos estoques. Dimensionamento dos estoques.

CombinaCombinaçção de produtos. ão de produtos.

EstratEstrat éégias. gias.

Atividades primAtividades primáárias rias

Processamento do Pedidos: Processamento do Pedidos:

Interface dos estoques com as vendas. Interface dos estoques com as vendas.

DefiniDefiniçção de regras para confecão de regras para confecçção de pedidos. ão de pedidos.

NNíível de Servivel de Serviçço (Qualidade): o (Qualidade):

DeterminaDeterminaçção das necessidades dos clientes. ão das necessidades dos clientes.

AnAnáálise da realise da reaçção dos clientes aos servião dos clientes aos serviçços. os.

Estabelecimento do nEstabelecimento do níível de servivel de serviçço logo logíístico. stico.

Atividades de apoio Atividades de apoio

Dão suporte Dão suporte ààs atividades prims atividades primáárias: rias:

AquisiAquisiçção do Produto. ão do Produto.

ProgramaPrograma çção do Produto. ão do Produto.

Embalagem de ProteEmbalagem de Prote çção. ão.

Manuseio de Materiais. Manuseio de Materiais.

Armazenagem. Armazenagem.

ManutenManuten çção de Informaão de Informaçções. ões.

Atividades de apoio Atividades de apoio

AquisiAquisiçção do Produto (Suprimento): ão do Produto (Suprimento):

SeleSeleçção de fornecedores. ão de fornecedores.

DeterminaDetermina çção dos itens e das quantidades de ão dos itens e das quantidades de insumos. insumos.

ProgramaPrograma çção das compras. ão das compras.

ProgramaProgramaçção do Produto (Produão do Produto (Produçção): ão):

Quantidades a produzir. Quantidades a produzir.

Datas e locais de fabricaDatas e locais de fabrica çção. ão.

Atividades de apoio Atividades de apoio

Embalagem de ProteEmbalagem de Prote çção: ão:

ProteProteçção contra danos. ão contra danos.

Facilidades de manuseio, transporte e armazenagem. Facilidades de manuseio, transporte e armazenagem.

Manuseio de Materiais (MovimentaManuseio de Materiais (Movimenta çção interna): ão interna):

SeleSeleçção de equipamentos de movimentaão de equipamentos de movimentaçção. ão.

Procedimentos para recebimento, aloca

Procedimentos para recebimento, alocaçção, recuperaão, recuperaçção ão e despacho. e despacho.

Atividades de apoio Atividades de apoio

Armazenagem: Armazenagem:

Dimensionamento e configuraDimensionamento e configura çção da ão da áárea de estocagem. rea de estocagem.

DefiniDefiniçção de equipamentos e de instalaão de equipamentos e de instalaçções. ões.

ManutenManuten çção de Informaão de Informaçções: ões:

Controles de custos e desempenhos. Controles de custos e desempenhos.

Suporte a atividades rotineiras, planejamentos e Suporte a atividades rotineiras, planejamentos e decisões. decisões.

Coleta, armazenagem, tratamento e anColeta, armazenagem, tratamento e an áálise de dados. lise de dados.

Panoramas LogPanoramas Logíísticos sticos

CenCen ááriorio tradicional tradicional

AmbienteAmbientede de negneg óócioscios : :

Mercados protegidos e pouco competitivos; Mercados protegidos e pouco competitivos;

Inform a

Informaçção cara; ão cara;

Barreiras entre empresas e clientes; Barreiras entre empresas e clientes;

PrePre çço baseado no custo mo baseado no custo méédio; dio;

PromoPromo çções eventuais. ões eventuais.

LogLog íística: stica:

Descontos em funDescontos em funçção do tamanho do pedido; ão do tamanho do pedido;

Pouca troca de informaPouca troca de informaçções entre fornecedores, empresa e clientes; ões entre fornecedores, empresa e clientes;

Barreiras Barreiras ààloglogíística integrada; stica integrada;

Pouca preocupaPouca preocupa çção com o servião com o serviçço ao cliente. o ao cliente.

CenCen ááriorio Atual Atual

AmbienteAmbientede de negneg óócioscios : :

GlobalizaGlobaliza ç ão da economia mundial; ão da economia mundial;

RevoluRevoluçção tecnolão tecnolóógica; gica;

CompetiCompeti çção acirrada; ão acirrada; nio dos grandes varejistas; nio dos grandes varejistas;

Crescimento vertiginoso nas opCrescimento vertiginoso nas opçções de produtos; ões de produtos;

Crescimento do nCrescimento do núúmero de pontos de venda. mero de pontos de venda.

LogLog íística: stica:

Ênfase no serviÊnfase no serviçço ao cliente; o ao cliente;

PolPolííticas racionalizando estoque, transporte e produticas racionalizando estoque, transporte e produçção; ão;

IntegraIntegraçção dos sistemas de informaão dos sistemas de informaçção entre fornecedores, empresas e ão entre fornecedores, empresas e clientes; clientes;

MediMediçção e avaliaão e avaliaçção do desempenho. ão do desempenho.

ComposiComposiçção de custos e margem ão de custos e margem

(empresa industrial t(empresa industrial tíípica) pica)

Custo logCusto logíístico stico

Importância da LogImportância da Logíística stica

Atividades logAtividades log íísticas mais terceirizadas no sticas mais terceirizadas no

Brasil: Brasil:

Marketing Logística

Importância da LogImportância da Logíística stica

Mas eu continuo não entendendo como otimizar o maldito do Supply Chain!

Comentários