• O HOSPITAL

Que lugar é esse, o hospital?

INTEGRALIDADE NO HOSPITAL

  • Coloca o usuário e suas necessidades no centro da preocupação, tanto na organização do sistema, como na configuração das práticas de saúde;

  • • Garantia de acesso ao cuidado de que o usuário (individual ou coletivo),

  • necessita, incluindo acolhimento, escuta, vínculo, resolutividade, continuidade da atenção.

Hospital

  • Hospital é um local destinado ao atendimento de doentes, para proporcionar o diagnóstico e o tratamento necessário.

  • Historicamente, os hospitais surgiram como lugares de acolhida de doentes e peregrinos, durante a Idade Média.

  • Atualmente há diferenciação entre Hospitais públicos e privados. Os Hospitais públicos são financiados e mantidos pelo estado, sendo o custo menor para os doentes em comparação com os hospitais privados. Geralmente os Hospitais Privados têm melhor qualidade que os Públicos.

ORIGEM DA PALAVRA

  • A palavra hospital vem do latim "hospes", que significa hóspede, dando origem a "hospitalis" e a "hospitium" que designavam o lugar onde se hospedavam na Antigüidade, além de enfermos, viajantes e peregrinos. Quando o estabelecimento se ocupava dos pobres, incuráveis e insanos, a designação era de "hospitium", ou seja, hospício, que por muito tempo foi usado para designar hospital de psiquiatria.

UNIDADE DE INTERNAÇÃO

  • Unidade que presta assistência básica integral à saúde, de forma programada ou não, nas quatro especialidades básicas, podendo oferecer assistência odontológica e de outros profissionais, com unidade de internação, sob administração única.

ENFERMAGEM COMO PROFISSÃO

  • Falando de profissionais e profissionalismo, é preciso citar a definição de Perrenoud (2002) Segundo ele, profissionalismo existe a partir do momento em que o profissional, seja qual for a sua área de atuação, domina saberes acadêmicos, práticos, especializados ou experimentais que formam, juntos, um instrumental do trabalho.”

OS SIGNIFICADOS SÃO OS SEGUINTES:

SIE-SISTEMA DE INFORMAÇÃO EM ENFERMAGEM

  • Os Sistemas de Informação em Enfermagem (SIE) referem-se àqueles que tratam os dados que dizem respeito à equipe de enfermagem, modelados especificamente para o uso deste profissional. Embora atualmente ainda constatamos resistência e negligência dos enfermeiros frente ao uso de computadores em sua prática diária, existe uma consciência a respeito de como será o futuro para aqueles que não buscarem conhecimentos de informática: alienação, exclusão. Ficarão à margem de todo este processo de desenvolvimento.

  • A equipe se comunica, troca idéias, decide em conjunto as melhores alternativas para o atendimento. Ao trabalhamos com equipes multidisciplinares, a interação, a sintonia e a participação de todos os colaboradores é fundamental para garantir a qualidade de um atendimento desde o planejamento desse atendimento.

UNIDADE DO PACIENTE

  • É o local onde o paciente está instalado, é o espaço do paciente.

ROTINAS DO TÉCNICO DE ENFERMAGEM

ROTINAS DO TÉCNICO DE ENFERMAGEM

  • higiene oral e corporal;

  • · mudanças de decúbito;

  • · prevenção e tratamento de escaras;

  • · lavagem intestinal;

  • · aspirações (oral e traqueal);

  • · verificação de sinais vitais (na rotina, na admissão e no pré e pós-operatório), além de assistência em parada cardio-respiratória;

  • · lavagem gástrica;

  • · aplicações quentes e frias;

  • · colocação de eletrodos;

  • · tricotomias;

  • · preparo e administração de medicamentos;

  • · preparo do paciente para exames específicos;

  • · instalação de oxigênio com cateter nasal, e traqueostomia;

ROTINAS DO TÉCNICO DE ENFERMAGEM

  • coleta de material para exames;

  • · fornecimento e retirada de comadres e patinhos, e encaminhamento dos mesmos para central de material;

  • · observação e registro do aspecto das eliminações;

  • · auxílio em pequenas cirurgias (traqueostomia, punção de veia profunda); · auxílio ao paciente em todas as ações que ele não conseguir executar sozinho, tais como: comer, locomover-se, comunicar-se, etc. · Conservar todo o material da unidade;

  • · Comunicar ao enfermeiro a falta de qualquer material ou medicamento, e as intercorrências;

  • · Participar de cursos, trabalhos e pesquisas realizadas no hospital; · Em serviço noturno, obedecer à escala de descanso; · Participar de reunião com a chefia, sempre que for convocado

Comentários