Curso Integrado-Grandes Endemias MT

Curso Integrado-Grandes Endemias MT

(Parte 1 de 6)

Curso Integrado de Grandes Endemias – 53

Dante Martins de Oliveira Governador

Rogério Salles Vice-Governador

Júlio Strubing Müller Neto Secretário

Sandra Maria Coelho Martins Secretária Adjunta

Miriam Cristina Roewer Monteiro Chefe de Gabinete

Ubirajara Mota Superintendência de Gestão

Euze Márcio Souza Carvalho Superintendência de Saúde Coletiva

Fátima Aparecida Ticianel Schrader Superintendência de Atenção Integrada à Saúde

Augusto Frederico Müller Júnior Superintendência de Políticas de Saúde

Curso Integrado de Grandes Endemias – 1

Secretaria de Estado de Saúde Cuiabá – 2001

Curso Integrado de Grandes Endemias

© 2001. Secretaria de Estado de Saúde de Mato Grosso.

Correspondência SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE Coordenadoria de Informação em Saúde Ione Mariza Bortolotto

Gerência de Análise e Divulgação Zenaide Ferreira Camargo Rocha

Centro Político-Administrativo Bl 05 78.050-970 – Cuiabá - MT Telefone: (65) 613 5324 – Fax: (65) 613 5321 e-mail: sdinfemt@terra.com.br dinfemt@terra.com.br Home page: w.saude.mt.gov.br

Ficha catalográfica

MATO GROSSO. Secretaria de Estado de Saúde.

Curso Integrado de Grandes Endemias.

Cuiabá : SES, 2001. 52 p.

M433c

1. Epidemiologia. 2. Saúde Pública –

Epidemiologia. 3. Saúde Pública – Mato Grosso. 4. Endemia. I. Título.

CDU – 614.4(817.2)

Tiragem: 1.0 exemplares

Curso Integrado de Grandes Endemias

Secretaria de Estado de Saúde Cuiabá – 2001

Produção Editorial & Gráfica:

entrelinhas (0--65) 624 5294

Revisão Ortográfica: Cristina Campos Programação Visual: Ricardo Carrión Carracedo Capa: Candida Bitencourt Fotos da capa: Elisabeth Carmem Duarte Digitalização: Valter Galvão

Um conjunto de capacitações foi desenvolvido pela Secretaria de

Estado da Saúde e denominado de “Área Específica: Grandes Endemias”. Estas capacitações estão direcionadas para profissionais que atuam no controle de doenças como a leishmaniose, malária, dengue, febre amarela, hanseníase, tuberculose, DST, AIDS e Doença de Chagas. Foram organizadas pretendendo o desenvolvimento de conteúdos/cursos, em três eixos distintos que se complementam: o eixo da atenção ao paciente, da vigilância ambiental e da epidemiologia e gestão. Estas capacitações passaram a compor o programa de cursos dirigidos aos profissionais da atenção primária. Constituem, atualmente, parte integrante do processo de formação das Equipes da Saúde da Família (ESF) no Estado de Mato Grosso, juntamente com os cursos do Núcleo Comum (Curso Introdutório, Curso Básico em Saúde da Família, Medicina Baseada em Evidências, Introdução à Epidemiologia e EPI INFO) que apresentam os princípios fundamentais e discutem as ferramentas necessárias à inversão do modelo de assistência à saúde, no nível da atenção primária. Outras áreas específicas estão sendo desenvolvidas também com o objetivo de instrumentalizar as equipes da atenção primária ao enfrentamento dos principais problemas de saúde que afetam as comunidades assistidas.

Apresentação

Curso Integrado de Grandes Endemias – 6

A concepção e o desenvolvimento dos cursos voltados para as Grandes Endemias envolveu uma série de profissionais de diferentes formações e experiências em relação ao controle destas doenças no Estado, a exemplo de pedagogos, biólogos, engenheiros sanitaristas, médicos, farmacêuticos bioquímicos, enfermeiros, assistentes sociais, entomologistas, epidemiologistas, sanitaristas, profissionais vinculados aos serviços de saúde e à academia.

Seu principal objetivo foi o de articular um programa de capacitação, considerando a organização pretendida dos serviços de saúde para o enfrentamento destas endemias. Para tanto, como ponto de partida para este processo, tornou-se necessária a harmonia entre os integrantes desta equipe para discutir as diferentes práticas profissionais, articular conteúdos tratados tradicionalmente de forma fragmentada, condensar a carga horária presencial dos cursos, focalizar a clientela alvo de cada um dos cursos, debater metodologias de ensino, entre outros desafios.

Júlio Strubing Müller Neto Secretário de Estado de Saúde

Curso Integrado de Grandes Endemias – 7

APRESENTAÇÃO5

Sumário

CAPACITAÇÃO PARA GRANDES ENDEMIAS: UMA PROPOSTA PILOTO9
MODELO TRADICIONAL DE CAPACITAÇÕES1
PROPOSTA PARA UM NOVO MODELO DE CAPACITAÇÕES13
ATENÇÃO PRIMÁRIA NA ÁREA DAS GRANDES ENDEMIAS15
DEFINIÇÃO DOS EIXOS DE ATUAÇÃO DAS CATEGORIAS PROFISSIONAIS16
DEFINIÇÃO DAS CATEGORIAS PROFISSIONAIS ENVOLVIDAS EM CADA EIXO DE ATUAÇÃO16
EM CADA EIXO DE ATUAÇÃO17
ESPERADO DE CADA CATEGORIA PROFISSIONAL, EM CADA EIXO DE ATUAÇÃO18
ELABORAÇÃO DO MATERIAL INSTRUCIONAL19
DEFINIÇÃO DA GRADE DE REQUISITOS E PRÉ-REQUISITOS PARA CADA CAPACITAÇÃO19
QUADRO SINTÉTICO20

ESTRATÉGICA GERAL DE CONSTRUÇÃO DO NOVO MODELO DE CAPACITAÇÃO: ANEXO EMENTAS DAS CAPACITAÇÕES PRESENCIAIS ....................................................25

Curso Integrado de Grandes Endemias – 8 Curso Integrado de Grandes Endemias – 8

Curso Integrado de Grandes Endemias – 9

Estratégia geral de construção de um novo modelo de capacitação para grandes endemias:

Uma proposta piloto

Curso Integrado de Grandes Endemias – 10 Curso Integrado de Grandes Endemias – 10

Curso Integrado de Grandes Endemias – 1

Modelo Tradicional de Capacitações

Setores técnicos da Secretaria de Estado de Saúde reuniram-se para discutir as falhas que caracterizavam o modelo tradicional de capacitações de recursos humanos para o Sistema Único de Saúde. Destacaram-se as seguintes críticas:

a)Fragmentação das capacitações; b)Falta de definição de critérios para identificação e seleção da clientela; c)Conteúdo excessivamente teórico; d) Metodologia excessivamente expositiva; e)Material didático freqüentemente inadequado para os objetivos propostos; f)Falta de acompanhamento dos profissionais capacitados após as capacitações; g)Falta de inclusão dos responsáveis municipais e sensibilização dos gestores.

(Parte 1 de 6)

Comentários