Dicionário médico

Dicionário médico

(Parte 7 de 23)

Alzheimer, doença de – Descrita como a variedade mais freqüente de demência pré-senil, caracterizada, anatomicamente, por atrofia do córtex cerebral.

Alvéolos

Alvéolo Bronquíolo

na retina. Existem dois tipos de ametropia: a hipermetropia e a miopia.

Amicrobiano – Sem bactérias e fungos. Amígdala – Tonsila palatina. Amigdalectomia – Extirpação cirúrgica das tonsilas palatinas, para evitar a repetição de amidalites estreptocócicas e o risco de ocorrência de febre reumática.

Amigdalite – Inflamação das tonsilas palatinas causadas por vírus ou bactérias.

Amido – Sinônimo de Amilo, Polvilho. Amiláceo – Que tem amido, que tem estrutura do amido.

Amilase – Enzima que decompõe o amido em substâncias mais simples.

Amilóide – Infiltração de diferentes órgãos e tecidos pela substância amilóide.

Aminoácido – Base estrutural das proteínas. Há dois tipos: aqueles que o organismo não pode sintetizar por si só e que, portanto, deve-se obter da dieta; e os que ele pode sintetizar a partir de outros. Os primeiros são chamados essenciais, e os segundos, não-essenciais.

Aminoacidopatias – Também conhecidas como erros inatos do metabolismo dos aminoácidos, doenças produzidas pela deficiência congênita de enzimas necessárias no metabolismo dos aminoácidos. As mais comuns são: fenilcetonúria, albinismo, tirosinemia, homocistinúria e outras, como doença de Hartnup.

Aminoácidos essenciais – Base estrutural de proteínas.

Aminoacidúria – Presença de aminoácidos na urina.

Amiodarona – Fármaco utilizado no tratamento antiarrítmico.

Amiotrofia – Atrofia muscular. Amnésia – Perda parcial ou total da memória. Âmnio – A membrana fetal mais interna, que forma a bolsa d’água.

Amniocentese – Retirada por punção de pequena quantidade de líquido amniótico durante a gestação para exames.

Amniorrexe – Ruptura da bolsa amniótica. Amnioscopia – Exame do líquido amniótico por transiluminação de membranas.

Amniótico – Relativo ao âmnio. Amônia – Hidróxido de amônio. Amoníaco – Amônia. Solução aquosa de hidróxido de amônio.

Amorfo – Sem forma. Amplificação Gênica – Técnica de análise do ácido desoxirribonucléico que se presta à automatização e utiliza conceitos de biologia molecular.

Ampola – Denominação anatômica de dilatação de canais do corpo humano, exemplo por ampola retal.

Amputação – Retirada cirúrgica de parte do corpo, de um membro ou decorrente de trauma violento.

Amusia – Distúrbio da capacidade musical. Anabolismo – Parte do metabolismo dedicado a formar moléculas, geralmente com o objetivo de armazenar ou constituir parte de determinadas estruturas orgânicas.

Anabolizante – Substância que propicia o anabolismo.

Anaeróbio – Organismo que não necessita de oxigênio para sobreviver. Reação química que prescinde de oxigênio para acontecer.

Anaerobiose – Condição de existência de determinados organismos sem oxigênio.

Amniocentese AMICROBIANO ANAEROBIOSE

○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○ Anafilaxia – Sensibilidade do organismo a subs- tância ou microorganismo.

Anaforese – Diminuição da atividade de glândulas sudoríparas.

Analéptico – Medicamentos e alimentos que restabelecem as forças e estimulam o funcionamento dos diferentes órgãos.

Analergia – Ausência de alergia. Analérgico – Que não produz alergia. Analgesia – Diminuição da sensibilidade à dor. Analgésico – Qualquer substância ou método para aliviar ou diminuir a dor. Existem vários tipos: aspirina, paracetamol, outros antiinflamatórios não hormonais (AINH), codeína e derivados, analgésicos opióides maiores como a morfina.

Analgia – Ausência de dor. Análise de bioquímica hemática – Exames destinados a medir certas substâncias químicas do sangue. Podem fornecer importantes informações para elucidação diagnóstica.

Análise de sangue hemograma – Estudo das diferentes células do sangue quanto a seu tamanho, sua contagem, suas anomalias, entre outros.

Análise hormonal – Os hormônios mais freqüentes são: hormônios de tireóide, cortisol e hormônios sexuais como testosterona, estrógeno, progesterona e prolactina.

Análises clínicas – Exame de amostras, obtidas de um indivíduo, que constitui, em determinados casos, auxílio diagnóstico. As análises mais comuns de sangue estudam células sangüíneas; substâncias químicas; diversos anticorpos; marcadores de doenças infecciosas, reumáticas, tumorais; e hormônios. Dizse comumente que a clínica é soberana. No entanto, um exame subsidiário bem indicado e executado pode ser muito útil.

Analista – Um profissional que analisa. Ao analisar a mente, chama-se psicanalista.

Anamnese – Informações prestadas pelo paciente ou acompanhante; vários aspectos do problema ou da doença, como início, duração dos sintomas, fatores de melhora e piora, medicamentos em uso, até o momento em que ele se encontra sob observação médica. É de impor- tância capital. Deve-se prestar o maior número de informações ao médico que assiste.

Anaplasia – Processo no qual células perdem parte de suas características próprias, diferenciando-se.

Anasarca – Edema ou acúmulo de líquido de modo anormal no corpo.

Anastomose – Comunicação entre dois vasos, duas artérias ou veias. Pode ser realizada cirurgicamente para restabelecer a circulação.

Anastomose

Anatomia – Ciência dedicada ao estudo da forma, arquitetura e estrutura dos seres vivos e das coisas. Etimologicamente, tem origem grega anatome, ana-distributivo em partes, e tomein-cortar ou cortes. A associação significa dissecação, ato ou técnica de cortar, ordenadamente, um objeto; no caso humano, o cadáver, para conhecer sua arquitetura e estrutura. Sinônimo de Morfologia. Pode distinguir a Biomorfologia, Zoomorfologia e Fitomorfologia. Não há Medicina sem Anatomia. A Anatomia Sistêmica possui conteúdos valiosíssimos, constituídos de um complexo vasto de conhecimentos, que nos familiarizam com os mais diminutos pormenores do maravilhoso organismo humano. A Anatomia seria uma ciência de alto valor, mesmo se considerássemos somente esse ponto de vista, pois ela é o fundamento de todas as outras ciências da área da saúde, as quais não poderiam subsistir sem a Anatomia. Além das aplicações na área da saúde e das várias formas de estudo da Anatomia, existe uma leitura anatômica nas diversas áreas da atividade humana como Anato-

Anastomose ANAFILAXIA ANATOMIA

mia Artística, Matemática, Antropológica, Constitucional, Comparativa e Filosófica. Na área médica: Anatomia Sistêmica, Topográfica, Aplicada, Radiológica e a Nipiologia. A Anatomia em um sentido amplo ou a Morfologia cobre todas as idades, em todos os níveis estruturais, desde o microscópico até o subcelular, molecular e atômico.

Anatomia patológica – Ramo da Medicina que estuda as alterações dos diferentes tecidos do corpo humano em cada uma das doenças.

Anatoxina – Toxina microbiana reduzida em poder tóxico e que conserva um poder imunizante.

Ancilostomíase duodenal – Infestação intestinal causada pelo Ancylostoma duodenale, que se desenvolve, principalmente, no Homem ou em outros animais. Constitui-se no Brasil, junto com o Necator americanus, em doença endêmica de significativa importância pela sua freqüência, especialmente em zonas rurais.

Ancôneo – Relativo ao cotovelo. Andador – Sistema de adaptação para quem possui dificuldades para andar. Consiste em uma estrutura metálica com quatro pernas e uma adaptação para segurá-la com as mãos.

Androgênico – Susbtância que estimula ou produz os caracteres sexuais masculinos

Andrógenos – Hormônios masculinos. O principal deles, chamado testosterona, é fabricado no testículo e circula no sangue.

Androginia – Malformação congênita na qual os órgãos sexuais externos se parecem com os de um sexo, ao passo que as gônadas correspondem ao sexo oposto; também chamada pseudo-hermafroditismo.

(Parte 7 de 23)

Comentários