QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO:Percepções da Equipe de Enfermagem naOrganização Hospitalar

QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO:Percepções da Equipe de Enfermagem naOrganização...

(Parte 1 de 6)

Vera Nilda Neumann

Belo Horizonte 2007

Percepções da Equipe de Enfermagem na Organização Hospitalar

1 Vera Nilda Neumann

Dissertação apresentada ao Curso de Mestrado da Escola de Enfermagem da Universidade Federal de Minas Gerais, como requisito parcial à obtenção do título de Mestre em Enfermagem.

Área de concentração: Enfermagem

Universidade Federal de Minas Gerais

Orientadora: Profª Drª Maria Édila Abreu Freitas

Belo Horizonte

Escola de Enfermagem da UFMG 2007

Percepções da Equipe de Enfermagem na Organização Hospitalar

N492qQualidade de vida no trabalho: percepções da equipe de enfermagem
Escola de Enfermagem.
Área de concentração: Enfermagem
Orientadora: Maria Édila Abreu Freitas
10.Existencialismo I.Título

Neumann, Vera Nilda na organização hospitalar/Vera Nilda Neumann. Belo Horizonte, 2007. 164f. Dissertação.(mestrado) – Universidade Federal de Minas Gerais. 1.Equipe de enfermagem 2.Enfermeiras/psicologia 3.Auxiliares de enfermagem/psicologia 4.Saúde do trabalhador 5.Condições de trabalho 6.Jornada de trabalho 7.Hospitais 8.Qualidade de vida 9.Estresse NLM: WY 125 CDU: 616-083

Dedicatória

Ao meu pai,

Guilherme Frederico Neumann (in memorian), por tudo que fez por mim durante a sua presença neste mundo.

À minha mãe, Nilda Schaper, que não mediu esforços para encaminhar os oito filhos rumo a uma formação profissional. Grande exemplo de coragem e determinação na vida.

Grata pela dedicação ao meu pequeno Bernardo durante os momentos em que precisei estar ausente.

Ao meu querido filho,

Bernardo, luz de minha vida. Apesar de seis anos de idade, ensina-me a cada segundo o valor imensurável da existência humana.

Agradecimentos

A Deus, por Sua infinita graça, por conceder sabedoria, proteção e luz em todos os momentos de minha vida.

À Escola de Enfermagem da Universidade Federal de Minas Gerais, pela oportunidade a mim concedida.

À Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), pela concessão de bolsa de estudo.

À Diretoria da Organização Hospitalar, por ter gentilmente cedido o seu espaço.

À Coordenação de Enfermagem da referida organização, pelo apoio e acolhimento tão significativo.

Aos sujeitos participantes desse estudo e aos profissionais da equipe de enfermagem, que cruzaram meu caminho, pelos quais tenho um carinho especial, e àqueles com quem ainda espero conviver.

Ao Roosevelt, pelo apoio, paciência e compreensão, durante esse momento importante. Grata por ajudar no meu crescimento.

Às minhas irmãs, Dora e Elisabeth, pela competência, sabedoria e pelo exemplo de coragem diante de tantos desafios que a vida nos impõe.

Ao meu sobrinho,

Gustavo, pelo carinho e cuidado dispensados a Bernardo em tantos momentos.

À minha sobrinha Laíse, grata pelas palavras de estímulo sempre tão significativas.

À Lêda, pelo grande incentivo e amizade.

À minha amiga Wilma, que tanto me apoiou nos momentos de angústias e alegrias vividos ao longo dessa caminhada. Grata por ter destinado seu precioso tempo e por trazer sempre um novo ânimo. Grata pela amizade sincera.

Aos colegas,

pela amizade construída durante o mestrado

Ellen, Genilton, Letícia,

Às professoras Anézia, Beth, Matilde, Tereza, pelo incentivo sempre presente.

À enfermeira Líliam, pela amizade que demonstrou, pelo carinho, atenção e empenho ao formatar esse trabalho, por ser íntegra e atenciosa, por ser um exemplo de pessoa.

À pastora Anete, pelo apoio imensurável, por sua sensibilidade e disponibilidade para ouvir-me em vários momentos, por fortalecer-me espiritualmente, mostrando caminhos repletos de possibilidades.

À Elisabeth, você sabe o quanto tem me ajudado, grata pela paciência em me ouvir.

Agradeço a todas as pessoas que, de alguma maneira, me apoiaram neste percurso.

Agradecimento especial

À Professora Dra Maria Édila Abreu Freitas,

Muito obrigado por ter cuidado de mim durante este tempo. O seu apoio, dedicação, carinho, paciência, acolhida e amizade foram muito importantes, você não imagina o quanto. Grata por entender minhas limitações e ensinar-me a respeitar o meu tempo. Por reanimar-me a cada encontro com suas palavras fortalecedoras e motivadoras. Você é um ser humano ímpar, que privilégio em tê-la na minha caminhada. Serei sempre grata por ter acreditado em mim e me compreendido.

Neste encontro, caminhamos juntas.

Qualidade de vida no trabalho: percepções da equipe de enfermagem na organização hospitalar

7 Epígrafe

Este poema, aqui transcrito na letra de meu pai (in memorian), foi escrito pelo poeta Sr. Adail

Barbosa (in memorian), natural de Crisólita/MG. Eles eram muito amigos e meu pai foi presenteado com estes versos na época em que eu era estudante do curso de graduação e repassou-os para mim. Nos últimos anos de sua vida, meu pai precisou muito dos cuidados da equipe de enfermagem e sempre dignificou e valorizou esses profissionais. Por isso quis compartilhar com os leitores, especialmente, os profissionais da equipe de enfermagem, pelos quais tenho grande admiração, por tudo que representam, e que, às vezes, nem têm tempo de perceber o quanto são importantes e abençoados por aqueles que passam por suas mãos.

Qualidade de vida no trabalho: percepções da equipe de enfermagem na organização hospitalar

NEUMANN, V. N. Qualidade de vida no trabalho: percepções da equipe de enfermagem na organização hospitalar. 2007. 163 f. Dissertação (Mestrado em Enfermagem) - Escola de Enfermagem, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2007.

Este estudo objetivou compreender o significado de qualidade de vida no trabalho sob a óptica da equipe de enfermagem no cotidiano do trabalho hospitalar. Trata-se de uma pesquisa qualitativa, fundamentada no referencial da fenomenologia. Os sujeitos compreenderam 15 profissionais da equipe de enfermagem que trabalham em uma organização hospitalar, situada na cidade de Teófilo Otoni, Minas Gerais. As informações foram coletadas em junho de 2006, através de entrevista aberta, respeitando-se os aspectos éticos. As questões norteadoras foram as seguintes: “O que é para você, Qualidade de Vida no Trabalho?”; “Descreva situações em que você vivenciou Qualidade de Vida no Trabalho no seu ambiente de trabalho”. Para a análise compreensiva dos dados, seguiram-se os momentos metodológicos citados por Martins (1992), que incluíram: a descrição, a redução, a compreensão e interpretação fenomenológica. Após a extração e a transformação das unidades de significado, procedemos à convergência de sentido, emergindo três categorias: “Qualidade de vida e condições de trabalho”, que se dividiu em três sub-categorias: “‘A gente é ser humano também’”, “Qualidade de vida no trabalho e a realidade vivenciada”, “Qualidade de vida no trabalho e a realidade sonhada”; “Reconhecimento: força que move o trabalho” e “‘Ser-no-mundo’ do trabalho com o outro”. Compreendemos que Qualidade de Vida no Trabalho para os sujeitos do estudo é ter a oportunidade de serem ouvidos pelos gestores e demais profissionais da equipe de saúde da organização hospitalar, podendo expressar idéias e aspirações em relação às questões que envolvem o cotidiano de trabalho. Propomos a criação de grupos de suporte nas organizações hospitalares, acompanhamento com o profissional psicólogo para a equipe de enfermagem, melhores estruturas físicas para o trabalho, criação de ambientes apropriados para os recolhimentos espiritual e social que possibilitem o lazer e atividades físicas, conforme as salas de ginástica. Percebemos a carência de políticas que trabalhem a temática Qualidade de Vida no Trabalho na organização hospitalar e sugerimos que a contemplação dessa se dê através da realização de oficinas que envolvam outros profissionais da equipe de saúde e também os gestores. Percebemos ainda a necessidade de investimentos em práticas pedagógicas que incorporem a temática Qualidade de Vida no Trabalho nos cursos destinados à formação dos trabalhadores que compõem a equipe de enfermagem.

(Parte 1 de 6)

Comentários