Prevençao de doenças crônicas

Prevençao de doenças crônicas

(Parte 1 de 4)

Visão geral Visão geral

Prevenção de Doenças Crônicas um investimento vital. © Copyright Organização Mundial da Saúde (OMS), 2005. Todos os direitos reservados.

Fotos – WHO/Chris De Bode Coordenação editorial – Carlos Wilson de Andrade Filho e Miguel Malo

Editoração da versão em português – Formatos Traduzido por Marcelo Carvalho Oliveira (colaboraram Paul Hallstein e Josiany Rocha)

Visão geral

Prevenção de doenças CrôniCas um investimento vital

Luciano dos Santos, como 250 milhões de outros, sofre de perda de audição incapacitante. Como vamos assegurar um futuro saudável para crianças como Luciano e milhões de outros que enfrentam doenças crônicas?

Visão

O prOblema 80% das mortes por doenças crônicas acontecem em países de baixa e média renda, e essas mortes ocorrem em igual número entre homens e mulheres.

A ameaça está crescendo – o número de pessoas, famílias e comunidades afligidas está aumentando.

Essa ameaça crescente é uma causa menosprezada de pobreza, e dificulta o desenvolvimento econômico de muitos países.

a sOluçãO

A ameaça das doenças crônicas pode ser superada usando-se conhecimento já existente.

As soluções são efetivas – e apresentam uma ótima relação custobenefício.

A ação abrangente e integrada em cada país, conduzida pelos governos, é o meio para se alcançar o sucesso.

a meta

Uma redução adicional de 2% nas taxas mundiais de mortalidade por doenças crônicas, por ano, durante os próximos 10 anos.

Isso evitará 36 milhões de mortes prematuras até o ano de 2015.

O conhecimento científico para alcançar essa meta já existe.

Este relatório mostra que o impacto de doenças crônicas em muitos países de baixa e média renda está crescendo continuamente. É vital que a importância crescente das doenças crônicas seja prevista, compreendida e que se tomem atitudes em relação a elas urgentemente. Isso requer uma nova abordagem por parte dos líderes nacionais que estão em uma posição de tomada de decisão para esforços de prevenção e controle de doenças crônicas, e pela comunidade internacional de saúde pública. Como um primeiro passo, é essencial comunicar o conhecimento e a informação mais atualizados e mais corretos para os profissionais de linha de frente da saúde, bem como para o grande público.

Visão geral

35 0 0 de pessoas morrerão de doenças crônicas doenças CrôniCas são a m em quase todos os Países

Doenças crônicas incluem doenças de coração, derrame, câncer, doenças respiratórias crônicas e diabetes. Deterioração visual e cegueira, deterioração auditiva e surdez, doenças orais e desordens genéticas são outras condições crônicas que respondem por uma porção significativa da carga global de doenças.

De um número total previsto de 58 milhões de óbitos por todas as causas em 20051, estima-se que as doenças crônicas responderão por 35 milhões deles, o que é o dobro do número de mortes a serem causadas por todas as doenças infecciosas (incluindo HIV/ Aids, tuberculose e malária), condições maternas e perinatais e deficiências nutricionais combinadas.

1 Os dados apresentados nesta Visão Geral são estimativas calculadas pela OMS usando métodos padronizados para maximizar a comparabilidade entre países. Eles não representam necessariamente as estatísticas oficiais dos Estados-membros.

doenças CrôniCas são a m aior Causa de mortalidade em quase todos os Países

de todas as mortes são devidas a doenças crônicas60%

os Países mais Pobres são os mais afetados

Apenas 20% das mortes por doenças crônicas acontecem em países de alta renda - enquanto 80% delas acontecem em países de renda baixa e média, onde vive a maioria da população do mundo. Como este relatório vai mostrar, nem mesmo os países menos desenvolvidos, como a República Unida da Tanzânia, são imunes a esse problema crescente.

das mortes por doenças crônicas

ocorrem em países de renda baixa e média80% o Problema tem um forte imPaCto O fardo da doença crônica:

tem grandes efeitos adversos na qualidade de vida dos indivíduos afetados; causa morte prematura; gera grandes – e subestimados – efeitos econômicos adversos para as famílias, comunidades e sociedades em geral.

$558 bilhões A quantia que se calcula que a China perderá em renda nacional durante os próximos 10 anos como resultado de mortes prematuras causadas por doenças do coração, derrame e diabetes.

das mortes por doenças crônicas ocorrem em países de renda baixa e média80%

os fatores de risCo são generalizados

Fatores de risco comuns e modificáveis estão na base das principais doenças crônicas. Esses fatores de risco explicam a grande maioria dos óbitos causados por doenças crônicas em todas as idades, em homens e mulheres, e em todas as partes do mundo. Eles incluem:

dieta insalubre; inatividade física; consumo de tabaco.

A cada ano, pelo menos:

4,9 milhões de pessoas morrem em decorrência do consumo de tabaco;

2,6 milhões de pessoas morrem como conseqüência de estarem acima do peso ou serem obesas;

4,4 milhões de pessoas morrem em decorrência de níveis totais de colesterol elevados;

7,1 milhões de pessoas morrem por causa de pressão sanguínea elevada.

a ameaça está aumentando

As mortes causadas por doenças infecciosas, condições maternas e perinatais e deficiências nutricionais combinadas devem diminuir em 3% nos próximos 10 anos. Estima-se que no mesmo período os óbitos devidos às doenças crônicas devem aumentar em 17%.

Isso significa que da estimativa de 64 milhões de óbitos em 2015, 41 milhões serão em decorrência de uma doença crônica – a menos que medidas urgentes sejam tomadas.

1 0 0 0 de pessoas estão acima do peso a resPosta mundial é inadequada

1 A saúde e as Metas de Desenvolvimento do Milênio. Genebra, Organização Mundial da Saúde, 2005.

Apesar de algumas iniciativas de sucesso mundial, como a Convenção-Modelo em Controle do Tabaco da OMS, o primeiro instrumento legal criado para reduzir as mortes e doenças relacionadas ao tabaco no mundo, as doenças crônicas geralmente têm sido negligenciadas em termos de saúde internacional e trabalho de desenvolvimento.

os fatores de risCo

388 0 0 de pessoas morrerão de uma doença crônica

(Parte 1 de 4)

Comentários