Farmacotécnica Homeopática

Farmacotécnica Homeopática

(Parte 1 de 4)

Farmacotécnica Homeopática

Profª Aliana Alaine Alano

História da Homeopatia. HOMEOPATIA

A Homeopatia é uma especialidade médica, farmacêutica e veterinária, reconhecida pelos Conselhos Federais de Medicina, Farmácia e Medicina Veterinária. Ela também é exercida pelos dentistas e está em processo de reconhecimento no Conselho Federal de Odontologia.

A palavra oriunda do grego: OMOIOS: semelhante, idêntico AOTHOS: sofrimento, doença

Baseia-se na capacidade do organismo em manter-se em pleno equilíbrio.

Como nosso organismo controla os processos vitais (nascimento, vida, doenças e morte)?

vitais) em perfeito funcionamentoSAÚDE, reagindo por si só diante

Através da ENERGIA VITAL, que mantém nosso organismo (nossas funções das agressões com o objetivo de restabelece-la.

Quando há uma desorganização, uma alteração desta ENERGIA sem que o organismo consiga corrigi-lá, instalam-se as DOENÇAS.

Cada um tem a sua força vital única, por isso cada um reage de formas diferentes diante das agressões que surgirem.

O Individuo é uma interação entre a Vitalidade (E.V.) e a doença natural (individual, genética) ou prévia (morbidade prévia – M.P.), quando a equação se inverte aparecem os sintomas. A EV e a MP são inversamente proporcionais.

427 a CO filósofo Platão reconhece a existência da E.V.
438 a 377 a CHipócrates, pai da medicina, descrevia que:
Os curandeiros, pajésbuscavam empiricamente a maneira de aliviar o

estado patológico era um fenômeno geral, onde existiam doentes e não doenças. sofrimento, onde buscava-se obter a “cura” através de uma planta que provocasse sensações idênticas àqueles que o doente sentia. Aparece então o primeiro relato do “ SIMILIA SIMILIBUS CURANTUR”.

Entre os séculos I e V, os romanos tiveram grandes progressos na medicina. Os médicos romanos, dentre eles CELSUS, GALENO Y DESCARTES, melhoraram o conhecimento sobre a estrutura e funcionamento do corpo humano, contestadores do pensamento de Hipócrates, atribuíram ao princípio “CONTRARIA CONTRARIS” a única via para o tratamento médico. Era a medicina da objetividade, da comprovação, “é certo porque vejo”.

Apesar do avanço da compreensão do funcionamento do corpo humano, o conhecimento da natureza das enfermidades seguiu firme como um a idéia de uma força mística. No princípio do século XVI , graças a obra do médico suíço Paracelsus (1493-1541) as causas das enfermidades se vincularam a forças externas. Mais uma vez se defendia o princípio segundo o qual semelhante cura semelhante, porém não foi o suficiente para que a Homeopatia se popularizasse.

HAHNEMANN acreditava numa força maior a Força Vital que se sobressaia acima de qualquer atividade mecânica (VITALISMO). Enquanto outras correntes acreditavam que as atividades vitais eram decorrentes puramente da organização biológica (ORGANICISMO).

Aprendeu vários idiomas (grego, latim, hebraico, inglês, sírio , espanhol, alemão e italiano). Com 12 anos já ensinava grego.

- Seu pai não queria que ele estudasse e sim que fizesse algo que ajudasse na renda familiar. Seus professores não permitiram que isto acontecesse.

- Em 1755 foi para Leipzig, estudar e se sustentava ensinando alemão e francês e fazendo traduções para o inglês.

-Estudou medicina em Viena entre 1775-1779 (dos 20 aos 24 anos).
-Casou-se em 10/1/1782 com Johanna Henriette Leopoldina Küechler.
-Neste ano escreve sua primeira obra “ Os Primeiros Ensaios Médicos”.

- Pela primeira vez ataca as concepções da medicina da época dizendo “É a eleição e a maneira de usar o medicamento que caracteriza o verdadeiro médico...”

- De 1785 a 1790, escreveu obras originais e traduziu obras estrangeiras que reunidas representam mais de 3.500 páginas.

-Apesar de ter atingido uma relativa prosperidade desde o tempo que residiu

em Dresde, Hahnemann decide abandonar a medicina.

O que mais influenciou esta decisão foi sua incapacidade de tratar das graves doenças que acometeram alguns de seus filhos (total de 1).

Hahnemann observara a ausência de base científica da terapêutica, sem uma lei diretriz, sem previsão. Uma medicina que fazia sofrer os doentes, onde era comum a aplicação de cáusticos violentos e sangrias. Tentando um último esforço, prescreveu um ou mais medicamentos de sua confiança, considerados heróicos. Seu amigo, na manhã seguinte era um cadáver. Não suportou este golpe e com o cadáver do amigo foi sepultada a dúvida que ainda poderia ter sobre o valor da terapêutica alopática de sua época.

-Nos doze anos seguintes a 1789, Hahnemann mudou de residência vinte

vezes, e vivia praticamente na miséria, com a mulher e seus filhos em um único quarto. Tendo abandonado a medicina, vivia de traduções.

Não clinicava, mas continuava estudando a medicina, à procura de algo que ele não sabia, mas pressentia existir: uma lei racional de cura. Ele já compreendia que a primeira condição para usar com vantagem os medicamentos era conhecer seus efeitos sobre o organismo humano.

- Traduz a Matéria Médica de William Cullen, médico escocês, editada em

Edimburgh, em 1788 e não se convence da ação terapêutica da China ser devida a uma ação fortificante sobre o estômago.

Relata:

“Eu tomei, durante vários dias, a título de experiência, quatro dracmas de boa quinina, duas vezes por dia. Meus pés e a ponta dos meus dedos ficaram primeiramente frios; eu fiquei cansado e sonolento; em seguida meu coração começou a palpitar; meu pulso ficou duro e rápido; uma ansiedade intolerável e tremedeiras (mas sem calafrios); cansaço em todos os membros; depois pulsações na cabeça, rubor na face, sede; em breve todos os sintomas habitualmente associadas à febre intermitente aparecerem sucessivamente, sem apresentar os reais calafrios. Para resumir, todos estes sintomas que para mim são típicos de febre intermitente apareceram sucessivamente, como a estupefação dos sentidos, um tipo de enrijecimento de todas as articulações, mas, acima de tudo, o entorpecimento, uma sensação desagradável que parece ter sua sede no periósteo de todos os ossos do corpo. Tudo apareceu. Esta crise durava, cada vez, de duas a três horas e se reproduzia quando eu repetia a dose e não de outra forma. Eu parei o remédio, e me reencontrei uma vez mais em boa saúde”.

“A casca peruana, que é utilizada como remédio contra a febre intermitente, age porque ela pode produzir sintomas similares aos da febre intermitente no homem são.”

Desta forma relatou-se pela primeira vez o QUADRO PATOGENÉTICO de um medicamento, ou seja, a droga apresenta todos os sintomas artificiais semelhantes aos naturais de uma doença.

- A primeira experimentação de China permitiu reformular o antigo princípio da similitude. Assim, 1790 é considerado o ano do nascimento da Matéria Médica Homeopática. Nascia a Homeopatia.

Hahnemann experimentou diversas substâncias (Belladona -no tratmento de escarlatina - , Arsênio...) e esperava a oportunidade de comprová-las publicamente.

-Em 1792, começou a tratar em uma casa de saúde para enfermos mentais.

Hahnemann curou casos de loucura e prescrevia por correspondência.

-Em 1796 publica o primeiro ensaio sobre a nova doutrina: “Ensaio sobre um

novo princípio para descobrir as virtudes curativas das substâncias medicinais.” Escreveu um pequeno trabalho “pequeno opúsculo de segredos úteis”. Seus adversários encontraram nele pretexto para atacá-lo.

Os farmacêuticos o odiavam, pois Hahnemann reclamava para os médicos o direito de preparar seus medicamentos.

- Em 1799, Hahnemann controlou uma epidemia de Escarlatina com o medicamento Belladona.

-Em 1808, Hahnemann entrou num período de glória. A clientela aumentava

pelos resultados que obtinha com a nova medicina.

-Em 1811, Hahnemann solicitou autorização para realizar conferências na

universidade de Leipzig. Fez sua primeira conferência, em 26 de junho de 1812, em latim.

-Em 28 de setembro de 1812 foram inauguradas as suas conferências com

grande assistência. Hahnemann tinha, então, 57 anos de idade. Abria o Organon e começava a comentá-lo com entusiasmo e atacava a alopatia, provocando desagrado de muitos. Apesar disto conseguiu reunir seus primeiros discípulos: Franz Hartmann, Gustav Wilhelm Gross, Christian Gottlob Hornburg, Langhamer, os dois irmãos Ernst Ferdinand e Théodor Johann Rückert, Johann Ernst Stapf e W. E. Wislicenus.

-Hahnemann conseguiu chamar a atenção para a nova medicina.

Inaugurou, em sua residência, o Instituto homeopático, onde recebia os discípulos e ministrava um curso de 6 meses de duração.

- Em 1813, uma epidemia de tifo atingiu Leipzig e o êxito de Hahnemann, obtendo curas fantásticas, foi excepcional, curando 178 de 180 casos com apenas uma fatalidade . Porém a Homeopatia sofria sucessivos ataques. Até então Hahnemann utilizara os medicamentos em tinturas e baixas diluições.

-Em 1821, abandona Leipzig e vai para Koethen. Durante os 15 anos que

viveu em Koethen, quase não saia de casa. Sua clientela, seus estudos e o carinho da família lhe bastavam. Os ataques às teorias homeopáticas atingem o auge em 1825, com o emprego das doses infinitesimais.

-Em 31 de março de 1830 falece sua esposa.
-Casa-se novamente com Melanie. Mudaram para Paris.

Caso notável foi a cura da filha de Ernest Legouvé, membro da academia francesa. Sua filha de 4 anos fora desenganada pelos médicos mais famosos de Paris. Hahnemann a observou durante algum tempo e no dia seguinte iniciou o tratamento. Houve uma agravação no décimo dia e por fim a menina se curou. Isto provocou muita discussão e a academia de medicina solicitou ao ministro Guizot que proibisse Hahnemann de exercer a homeopatia. O ministro negou o pedido com estas considerações:

“Hahnemann é um sábio de grande mérito. A ciência deve ser para todos. Se a homeopatia é uma quimera ou um sistema sem valor próprio, cairá por si mesma. Se for, ao contrário, um progresso, se difundirá apesar de todas as nossa medidas de preservação; e a academia, antes que ninguém, deve desejá-lo, pois tem a missão de fazer progredir a ciência e de alentar seus descobrimentos”.

Na grande epidemia de cólera de 1831, a Homeopatia perdeu apenas 6 de

154 pacientes. A medicina convencional da época perdeu 821 de 1501 casos (5%). Nesta época Hahnemann também deu um espantoso ensinamento de Saúde Pública para época, publicando conselhos sobre ventilação, higiene, esterelização, infecção e quarentena. Há que se lembrar que o bacilo do cólera, foi somente descoberto por Koch em 1883, e isto valoriza a inteligência privilegiada e o poder de observação do Mestre. O Dr. Hahnemann não era um teórico, mas um magnífico praticante da Arte de curar, e trouxe para nós não apenas mais uma Doutrina Terapêutica, mas um novo conceito de Medicina .

-Hahnemann falece de uma afecção brônquica no dia 3 de julho de 1843, às 5
1

horas da manhã, aos 8 anos de idade, em sua casa em Paris, à Rua de Milan, n°

Medicina Assepsia – publica trabalho sobre a assepsia com a proposta de uso de um sublimado mercurial, isto por ter observado os barbeiros drenando abscessos e as parteiras atendendo as parturientes.

Saúde pública - desenvolveu um método para a purificação da água que naquela época já estava suja e contaminada, através do uso do nitrato de prata e a seguir o sal, provocando floculação e desidratação.

Mineração

(Parte 1 de 4)

Comentários